27 setembro 2020

De Horácio para Constantino

Quintus Horatius Flaccus  nasceu 337 anos antes de Constantino, o Grande, o unificador do Império Romano, e 2041 anos antes do Pequeno Constantino, o Grande Passapanista, que tentou unificar a direita brasileira com o livro Panaceia, seu worst seller menos vendido, por meio do qual tentou debalde fazer as pazes com o desafeto que cunhou o apelido "Cocô Instantâneo", que, segundo o próprio homenageado, é sua alcunha preferida. Não obstante as distâncias temporal, intelectual e moral que o separam de Horácio, este lhe escreveu umas linhas, involuntariamente:

"Como há de voltar mais forte à peleja o soldado remido a peso de ouro? À vergonha acrescentareis o dano. A lã, tinta de púrpura, não pode readquirir a cor antiga, nem o verdadeiro valor, uma vez perdido, refazer-se em aviltados peitos. Será mais forte aquele que se entregou ao pérfido inimigo, como reagirá a corça escapa às redes do caçador.* Como rebaterá em outra luta os golpes do inimigo quem já provou nos torcidos braços os grilhões do cativeiro? Por isso, não sabendo como proteger a vida, confunde a guerra com a paz."

* apenas reproduzo a tradução de Leopoldo Pereira.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...