07 agosto 2007

Bananas

Texto de André Balsalobre

Os primeiros dois anos do terceiro mandato de Lula - via Emenda Constitucional de Emergência - seguem monótonos, com as demonstrações de esquerdismo e populismo de sempre. Todo o núcleo duro retorna: Dirceu, Palocci, Genoíno, Gushiken.

Fidel, firme e forte, visita o país. Acordos bilaterais são assinados, incluindo um de defesa mútua contra um ataque norte-americano. As FARC ganham de presente um pedaço da Amazônia. Depois se apoderam de três vezes o que receberam.

Novos e maiores escândalos de corrupção em 2012. Lula diz não saber de nada.

Economia: Palocci e aderentes caem e são substituídos por Caetano, Gal e Betânia. Maria da Conceição Tavares é nomeada presidente do Banco Central.

Com a nova queda de Dirceu, envolvido em esquemas de corrupção do programa brasileño-cubano Bolsa-Camarada, Ariano Suassuna é convidado para a Casa Civil. Aceita mas, antes que possa assumir, se vê enredado num esquema de propinas do Ministério da Educação, cuja pasta vinha ocupando, e logo num programa de sua autoria: proibir o ensino do inglês, a venda de Shakespeare e Oscar Wilde no país, a exibição de filmes norte-americanos na tv e nos cinemas e instituir Patativa do Assaré e Mané da Rabeca no currículo das escolas públicas. Acuado, escreve O Auto do Processo de Agravo de Instrumento, peça que faz muito sucesso no Supremo Tribunal Federal e livra sua cara no processo por crime de responsabilidade. Para a CNBB, escreve O Auto do Padre Vieira. Para Lula, dedica O Auto do Pau-de-Arara. Para os fósseis do PC, o Partidão, dedica O Auto da Coluna Prestes.

Fernando Henrique Cardoso termina seus dias numa cátedra de filosofia pós-moderna na Sorbonne.

Perdido, Lula tenta promover um grande debate com todos os segmentos da sociedade civil. Fracassa. Novos escândalos envolvendo membros do governo em 2011.

Um grupo dissidente nas Forças-Armadas tenta um golpe, mas os tanques não pegam e os soldados estavam em greve; não aparece ninguém.

Cansado de conversa e dizendo-se vítima de uma “orquestração golpista” por parte da “burguesia reacionária do centro-sul do país”, Lula dissolve o Congresso e baixa seu primeiro Ato Individual, o AI 1. Era pra se chamar Institucional, mas o Presidente não sabia como soletrar, muito menos escrever — e ninguém teve coragem de criticá-lo.

De qualquer forma, aproveitam pra reciclar a já famosa abreviatura. Tal ato de individual não tem nada, tendo sido redigido por um “grupo de notáveis” reunido às pressas. Participam dele Marilena Chauí, filósofa do proletariado, João Pedro Stédile, recém-empossado no Ministério da Agricultura, Dalmo de Abreu Dallari, Mino Carta e Roberto Bolaños, o ator mexicano conhecido pelos personagens Chaves e Chapolim. Frei Betto e Leonardo Boff servem de guias espirituais.

No mês seguinte, o Executivo baixa o AI 2, na verdade, só uma revisão do primeiro, devido ao excesso de obscurantismos, cortesia do filosofês cheio de Spinoza, Kant e Hegel da Marilena Chauí.

A República Federativa do Brasil é renomeada para República Democrática e Popular Brasileira.

O governo de exceção durará quatro anos. O que não incomoda muito o povo, pois a Seleção Brasileira segue ganhando as Copas do Mundo, que passam a acontecer de dois em dois anos, após intervenção do Itamaraty junto à FIFA. Ambos assinam um acordo pelo qual o Brasil se compromete a pagar por todas as despesas nas próximas dez Copas.

Medidas drásticas sufocam os últimos bolsões de insatisfação ao regime: a cerveja é incluída pelo governo na cesta básica, enquanto os canais Premiére de futebol da tv fechada são liberados para a população.

Queda vertiginosa do barril de petróleo leva a uma revolta popular na Venezuela, o que abre caminho para intervenção bem-sucedida dos EUA. Hugo Chávez, com o dinheiro do saque, se exila por aqui e vai morar no Lago Sul, onde constrói a suntuosa Mansão Bolívar.

Heloísa Helena e Babá fundam um movimento guerrilheiro campesino de fundo marxista-cristão numa igreja em Juazeiro do Norte. Padim Ciço aparece para ambos e começa a fazer milagres e lançar profecias, entre elas as da volta do Império e de Dom Sebastião. O número de romeiros triplica. A Igreja, tentando se acomodar à nova situação, canoniza o Padim rapidamente e, de quebra, beatifica Virgulino Ferreira, o Lampião.

Zé Maria, eterno candidato do PSTU, funda uma república separatista no terreno de uma faculdade pública. Logo explode uma guerra com o PCO – Partido da Causa Operária, que havia proclamado outra república ao lado. O exemplo se repete em outras faculdades pelo país. A revolta fica conhecida pelo nome de Facultada.

Remanescentes do Congresso, militares e membros da sociedade civil criam um movimento de resistência ao regime.

Enéas (não morreu, era um sósia) faz um discurso emocionado no Congresso. Clama pela Reestruturação da Ordem Nacional, no que é rotineiramente apoiado pelos 4 Poderes (os 3 conhecidos, mais o Dinheiro). O povo sai às ruas. Não para derrubar o governo, mas para comemorar mais uma vitória da Seleção. Lula desaparece. Tropas fiéis à resistência encontram em seu gabinete o rascunho do AI 3, sem maiores novidades além da supressão dos direitos que restavam, a criação de dois deveres para cada direito extinto — e a evidência clara de que Lula ainda não sabia como escrever “institucional”.

Enéas dissolve a República e proclama o Segundo Império, inspirado em Antônio Conselheiro, inaugurando um regime de índole puritana. Maria da Conceição Tavares continua firme no Banco Central, o qual já não obedece ao novo regime. Mas ela mete medo em todo o mundo, por isso preferem deixá-la quietinha em sua sala.

Lula e acólitos se instalam em Paris, na casa de Chico Buarque. Gilberto Gil morre durante atentado ao Palácio Presidencial Patrice Lumumba no Congo. Estava em uma cerimônia oficial quando houve um golpe de estado. Caetano Veloso, João Gilberto, Lenine, Chico César e dezenas de outros expoentes da MPB estavam presentes. Nunca mais retornaram, tendo sido transformados em artistas escravos pelo ditador local, um afroblacknegão com sorriso Colgate.

O Segundo Império congela praticamente todas as contas do PT no exterior, graças a um substancial caderninho apreendido pela Polícia Federal na casa de Zé Dirceu. Em Paris, Lula descobre que até sua conta foi congelada, durante uma tentativa de saque (dessa vez não ao povo, mas em frente ao caixa eletrônico mesmo). Sem dinheiro para nada, com o estoque de aguardente acabando e sem conseguir encontrar cds de Zezé Di Camargo e Luciano para sua mulher, Lula cai em depressão. Chico Buarque cobra o aluguel e a conta do hospital de um assessor do ex-Presidente. Rompimento entre Lula e Chico.

Em seu aniversário de 105 anos, Oscar Niemeyer assina um abaixo-assinado com outros duzentos nomes dos meios artístico e intelectual, repudiando o Segundo Império. No dia seguinte o governo lhe encomenda umas obras e Niemeyer joga o abaixo-assinado na lata de lixo da História — aquela mencionada por Trotski. Maria da Conceição Tavares se recusa a retirar o nome do abaixo-assinado.

Enéas adota um tom cada vez mais militarista. Com apenas um ano de governo, invade a Venezuela, reinstala Chávez no poder e diz que não vai parar até chegar ao Canal do Panamá. Os EUA esmagam os exércitos brasileiros nos arredores de Caracas e invadem o Brasil, que não oferece qualquer resistência. Chávez se esconde numa quitinete na Asa Norte (sua saudosa Mansão Bolívar virou uma casa de bingo). Traído dentro de casa por um convescote partidário de última hora, Enéas abandona a política e volta a dar aulas na faculdade de medicina.

Exilados em Paris, os remanescentes da república petista fazem ato de solidariedade e greve de fome enquanto Fidel Castro, que também estava lá, faz compras. El Comandante convida os exilados para uma visita oficial a Havana, onde morre logo ao chegar, vítima de um resfriado (não havia mais bons médicos em Cuba, todos eles foram para Cleveland). Os exilados, companheiros e camaradas alegam um complô da CIA. Cuba Socialista cai e dá lugar ao Protetorado de Cienfuegos, um subdepartamento sob a responsabilidade de Porto Rico.

Mangabeira Unger e Ciro Gomes são convidados pelos EUA para fazer parte de um novo governo provisório, parlamentarista. Logo assumem como Presidente e Primeiro-Ministro, respectivamente. Assim que os EUA se retiram, a briga começa. Hugo Chávez se torna uma figura influente na política local. Pede a volta de Lula. Ciro prefere convidar FHC, mas este recusa, dizendo que "assim não dá", que o “desrespeito às instituições democráticas é inaceitável” e continua lecionando em Paris.

Lula entra no movimento sindical francês mas perde muito dinheiro, pois as maracutaias são em francês e ele não entende nada. Pobre, tenta arrumar um emprego na Renault, outro na Citroen, mas as fábricas são totalmente automatizadas. Arruma emprego numa das fazendas de gado de seu amigo José Bové — que deixou os movimentos antiglobalização e agora vende carne para o MacDonalds — mas logo é demitido com a mecanização da ordenha. Contrabandeado para o Brasil por uma ONG, Lula vira garoto-propaganda da bebida Velho Barreiro. Enriquece novamente, se separa de D. Marisa e casa com Benedita da Silva. Finalmente, é um homem feliz.

Terremoto de 13 pontos na escala Richter engole Brasília. No governo, apenas o Legislativo pouco sofre, pois, pra variar, não havia ninguém no Congresso. A cidade é totalmente devastada. Maria da Conceição Tavares é retirada dos escombros do prédio do BC com vida. Sofre escoriações leves e passa bem.

Ciro e Mangabeira Unger morrem, junto com todo o Executivo. Chávez sai em meio aos escombros de Brasília, organiza uma carreata às pressas e toma o poder. Dissolve o parlamento, instalando sua tão sonhada Nación Bolivariana.

Marta Suplicy se casa com Chávez. Este endurece no poder, porém logo acata o conselho da patroa: “relaxa e goza” e o Brasil se redemocratiza. Maria da Conceição Tavares também se casa, com José Saramago, que a convence a sair do BC e voltar para Portugal, onde ela se filia ao bom e velho Partido Comunista português.

Internado com cirrose, Lula morre em 1º de Abril de 2019, Dia Internacional dos Bobos. É enterrado ao lado de Fidel em Havana.

Chávez mantém o discurso radical bolivariano apenas para as massas, convertendo-se habilmente num capitalista neoliberal. Até privatiza a Petrobrás, agora presidida por Evo Morales. O Brasil finalmente entra numa rota de desenvolvimento sustentável.
.

45 comentários:

Heitor Abranches disse...

Acho que o texto foi um pouco injusto com o sr. Bolanos (o Chapolin) e com o Caetano Veloso que jamais se uniriam a esta gentalha, gentalha....

Ricardo Rayol disse...

Meu amigo Catellius, já vi textos inspirados, já li textos inspiradores, já passou pelas minhas combalidas mãos palavras desesperadoras. Já sureti em pesadelos psicodélicos depois de muito churrasco e cerveja. Mas pqp, nunca ri tanto na minha vida ahahahahahaha

PS: Acredito piamente que a opinião do citado arquiteto de esquerda é fidedigna em detalhes.

André disse...

É, Heitor, posso ter sido injusto com o Bolaños e com parte de nossa MPB. Mas não pude me conter.

Catellius disse...

É isso aí, Rayol.
O texto é do André, o chefe do departamento de comentários aqui no Pugnacitas.
Muito bom o texto, realmente!
Fica às vezes parecendo aquele típico final de filme dos anos oitenta: fulano virou animador de festas infantis, fulano viajou para a Oceania para caçar ornitorrincos e nunca mais foi visto, etc. Como naquele clip Hot For Teacher, do Van Halen.
Muito bom mesmo, he he. Depois comento com calma.
Abraços

André disse...

Na íntegra:

http://execout.blogspot.com/2007/06/bananas-republic-of-brazil.html

Catellius disse...

Beleza. Vou alterar o link no post.

Catellius disse...

Meu pai leu o post passado e os comentários e escreveu:

Não imaginava que uns versos feitos, em parte, para o (nome do meu tio) achar graça do tom épico em relação ao Kokotaco, que era uma espécie de herói particular e, em parte, para expressar minha perplexidade diante da grande destruidora de tudo o que é vivo, não imaginava que iriam provocar tão variadas reflexões. Quando se trata de argumentos, parece que eles são abundantes e versáteis para "provar" seja o que for aos outros. São uma esgrima de palavras para afiar as habilidades dos esgrimistas e, de vez em quando, impor ou levar um "touché"! Já os esforços pessoais para dar uma forma às questões que agitam nossas vísceras, nosso empenho em tentar respondê-las para nós mesmos, sempre atentos à sutil resposta que nos ocorre de dentro (e/ou de fora), seja ela um "é isso aí!" ou um "está se aproximando..." ou um "não é nada disso", ou, para não encompridar demais a lista, um "é algo assim, mas tem alguma coisa a mais que talvez faça tudo ser o contrário"... são os grandes responsáveis pelo aprofundamento de nossa compreensão da realidade. Geralmente partimos de uma visão complexa - que busca dar conta da complexidade da realidade - rumo a certas formulações mais simples, na tentativa de encontrar o simples que subjaz ao que é complexo, como nas fórmulas da Física; daí nos apercebemos que o simples deixa escapar nuances importantes e continuamos em busca de um modelo fiel à complexidade, até nos cansarmos da complicação e, novamente, nos encantarmos pela perspectiva de encontrar "o centro" da coisa, aquilo que nos permitirá situar todo o restante numa referência organizada. Atualmente gosto mais da busca pessoal do que do debate, pois minha experiência mostra que é muito difícil combinar debate com escuta e com uma séria tentativa de explorar um tema a fundo, conjuntamente. Mas... a esgrima também é divertida, quando a ponta do florete vem protegida por uma bolinha, que poderíamos chamar de "senso de humor".

Defensor disse...

Salve Catellius,

...subscrevo o comentário do Rayol, he he. E com um texto desses, você terá que tomar cuidado com o comentário do imbecil do Glênio Gangorra... não sei se ele já apareceu por aqui... mas de qualquer forma...

Abraços

Simone Weber disse...

Gostei dos bem-humorados prognósticos para nosso país, André. Especialmente para o Niemeyer, que por certo morrerá depois de nós todos.
Beijocas a todos

Bocage disse...

André,

Ótimo texto. Superas-te a cada dia, rsrs.

No que diz respeito ao vociferante Enéas, é mais provável que tenha partido para o Centro da Terra, onde habita Hitler desde que simulou o suicídio no bunker, para fundar o Segundo Império - isso se o líder do “IV” Reich permitir, rs. E a “história” se repetirá, como sempre. O Enéas da antiguidade abandonou Tróia em chamas para instalar-se na Itália, onde um de seus descendentes, Rômulo, viria a fundar Roma.

Catellius, gostei imenso de teu pai, mas discordo de algumas coisas que escreveu. E estou sem paciência para discuti-las, rsrs.

Clarissa disse...

Catellius
Achei um doce transcreveres aqui as palavras do teu pai. Deve ser um homem muito interessante e sábio, já que dá mais valor à busca, ao silêncio que ao debate, e aqui, permito-me opinar que nada tem a ver com idade mas com uma grande sabedoria.
Manda-lhe um beijo :)
Outro para vocês:)

Glênio Gangorra disse...

Um teto digno de um reduto de liberticidas reacionários. Não entendemos essa aversão pelo movimento nacional-socialista bolivariano. É de dar pena. Pena pior é saber que alguns liberticidas reacionários estão se movimentnado para extinguir a CPMF. Precisamos, cidadãos e cidadoas, é refletir sobre responsabilidade fiscal e continuar mantendo a honestidade com o interesse nacional.


Viva Fidel e a toca da Siri

Eduardo Silva disse...

é muito engraçada essa perspectiva.....mas o mais engraçado é que tudo acontece e o povo brasileiro não tá nem aí.

André você esqueceu de se referir aos milhões de mortos em milhares de acidentes aéreos no país, talvez esse seja um dos motivos pelos quais o povo brasileiro não vai estar muito preocupado com as oscilações da política nacional, as manchetes dos jornais só mostrarão acidentes aéreos, as conquistas do futebol e de outros esportes(ainda mais quando o Brasil ficar em segundo lugar em algum evento atlético, na frente de Cuba), e as notícias dos famosos com o resumo das novelas..........

Só esse Brasil, para ser o brasil.

C. Mouro disse...

...hehehe! e assim revela-se com mais um talento de grande valor!

Show de bola! irresistivel, não consegui pular uma só palavra. ...hehehe! muito bom.

Abração
C. Mouro

André disse...

Obrigado por me chamar de “chefe do departamento de comentários” do Pugnacitas, Catellius. Mas se eu der uma sumida de vez em quando é por causa dos estudos. Ainda assim, estou sempre na área.

Gosto muito de todos vcs, são muito inteligentes e cultos, já aprendi muita coisa interessante aqui, conversando e lendo seus comentários.

Catellius, às vezes vc escreve um pouco parecido com seu pai. Calma, não estou dizendo q o Catellius e o pai dele são “a mesma pessoa”, he, he... a gente vive ouvindo isso por aqui, todo mundo já foi acusado de ter pelo menos 3 identidades.

Defensor, eu até q me divirto com o Jegue Vermelho e todas aquelas múltiplas personalidades vermelhas.

Simone Weber, gosto dos seus comentários. E o Niemeyer ainda vai enterrar muita gente!

“O Enéas da antiguidade abandonou Tróia em chamas para instalar-se na Itália, onde um de seus descendentes, Rômulo, viria a fundar Roma.” Os romanos criaram altas histórias, altas lendas, para fundamentar, inventar suas origens. Mas fizeram tudo muito bem feito, algumas vezes até sem dar a impressão de que pretendiam "forçar" algo.

Glênio Gangorra! Eu em amarro no Jegue Vermelho, mas faz muito tempo q não passo por lá. Aquela sua idéia de chamar comentário de manifesto e de disponibilizar versões em espanhol e russo para os camaradas é demais... “Cidadãos e cidadoas”, é isso mesmo q temos no Brasil... “refletir sobre responsabilidade fiscal”, grande tema para reflexão, mas prefiro filosofia mesmo.

Viva Fidel, Cienfuegos, a toca da Siri e o Silva (aquele clássico personagem do Chico Anysio, lembram?, aquele feio q roubava as mulheres dos caras e gritava “Aracaju, Sergipe! Vamos comer uma buchada lá na Toca do Cheiroso!”)

Eduardo Silva, se isso continuar do jeito q está, logo vai morrer mais gente voando do q nas estradas. Mas esse texto já foi bem menor, ele foi crescendo com o tempo. P. ex., tive q alterá-lo depois q o Brizola morreu. Quando este era vivo, dei um papel bem maior pra ele na história. Mas depois q ele morreu ficou tudo meio deslocado.

C. Mouro, vc estava viajando? Sumiu por uns dias. Espero q não tenha acontecido nada sério.

Bom, é isso aí, pessoal! Muito obrigado, e é um prazer fazer parte dessa pequena e seleta comunidade (bom, nem tão pequena, pois sempre atrai mais e mais gente com o tempo — inclusive detratores, também gosto deles).
Freqüentar isso daqui é mesmo muito legal. No começo, nem imaginava q um dos “mantenedores” do site morava na mesma cidade q eu, e praticamente aqui do lado. É legal conhecer gente pela internet, mas também é muito bom conhecer “vizinhos” dessa forma, ainda q isso seja raro.

Quem sabe no futuro próximo escrevo mais coisas assim, ou uma daquelas mais sérias, ou sei lá...

Até amanhã!

andre wernner disse...

Catellius, meu caro!
Há quanto tempo que eu não dava boas gargalhadas...
Uma sacada genial de criatividade. Parabéns André!
Mas, como vingança, pelo menos uma dessas aventas hipóteses eu gostariam que se confirmasse: o casamento de Marta Suplicy com Hugo Chavez. Seria hilário, não?
Abs e apareça

Bocage disse...

Doce Clarissa,

Li o teu segundo post sobre a "prisão-memória". Admirável teu poder de arrebatar o leitor para os cenários que sabes criar como ninguém. Por que não compões um romance para publicá-lo pelo Instantes Clarissa aos capítulos, semanalmente? Os dois últimos posts seriam deliciosa introdução. Já imagino os protagonistas abafados pela Grande Urbe, a arrostar o destino. A iníqua condenação de um deles à prisão-memória, a uma burocracia kafkiana...

Postei algo semelhante em teu blog. Podemos tomar chá por aqui e também por lá, rsrs

Fica aqui minha sugestão (para um romance). Um grande beijo para ti, Tágide!

O+cioso disse...

Cool!
Demitam o Catéquitus e ponham o André em seu lugar, kkkk!

André disse...

Não, Ocioso. Não dá, para o ódio dos inimigos do capitalismo, não dá, pois:

"In closely held corporations, it is general business culture that the office of Chief Executive Officer is also the chairman of the board."

Mas a tendência é que seja assim:

"...there are two separate boards, one executive board for the day-to-day business and one supervisory board for control purposes (elected by the shareholders)."

Portanto, eu não sou o dono do site. Poderia ser no máximo o C.E.O. (Chief Executive Officer) dos comentários do site. Se eu for demitido mas tiver me saído bem, posso ir embora com um prêmio, na forma de um pacote de ações da empresa. Mas quem manda mesmo é a Mesa Diretora e os comentaristas acionistas (shareholders), não eu.

Contudo, nem todo o pessoal reunido poderia demitir o Catellius, já q ele é o dono e tem o capital majoritário. Mas por que isso deveria acontecer? Nem eu gostaria q acontecesse. Estou mais do q satisfeito no meu cargo atual.
Sou ambicioso, mas não muito ganancioso. Tinha um amigo de faculdade meio maluco, com planos de dominação mundial, e meu único pedido a ele era que, se um dia ele conseguisse, me desse a Oceania. Ele q ficasse com o resto do mundo, eu ficaria feliz sendo o Protetor-Geral da Austrália e Nova Zelândia, p. ex.

Se bem q esse negócio de protetor-geral (Gauleiter, em alemão) é coisa de nazista. Administrador-Geral fica melhor.

André Werner, acho q num país com belas mulheres como a Venezuela o Chavez só se casaria com a Marta na minha imaginação mesmo. A vi uma vez, ao vivo e a cores, em SP.
Ela é esquisitíssima, sem brincadeira. Dizem q rola muuuita baixaria entre ela e o argentino q se diz francês (ou francês falsificado na Argentina) Luís Favre. Brigas homéricas. Numa delas, um dos filhos dela (Será q foi o Supla?) teria entrado no meio pra defender a mãe. Se bem q acho q ela é quem acaba batendo ali. Com o Eduardo Suplicy não rolava nenhuma baixaria, pq dizem q ele era submisso e, como todos sabem, desligado desse mundo. Então ela fazia o q bem entendia e ele não estava nem aí.

"A iníqua condenação de um deles à prisão-memória, a uma burocracia kafkiana..." Li pouco Kafka. Comecei todos os principais e tive q parar. Mas ele é bom, ainda q eu não me esforce pra entender o enredo. Acho q nem adianta querer entendê-lo.

Heitor Abranches disse...

>>> > CHEIRO DE PERIGO NO AR
>>> >
>>> > Depois das declarações do Lula sobre
>>> > "mulher deve ser dengosa com o seu homem,
>>> > senão ele põe o cuecão e volta a dormir"...
>>> > ...
>>> > Depois da ministra do turismo, a dona Marta Suplicy
>>> > mandar a população que perde vôos , "relaxar e gozar"...
>>> > ...
>>> > Depois que o Renan Calheiros, usar seu dinheiro
>>> > (do seu imposto, caro contribuinte)
>>> > para apagar suas escapadinhas de um casamento monótono...
>>> > ...
>>> > Depois do irmão do Lula virar apenas "ingênuo",
>>> > quando confabulava nos bastidores
>>> > para se apropriar da grana alheia...
>>> > ...
>>> > Depois de tanta gente ficar impune e até reeleita
>>> > como o Valdemar da Costa Neto e outros...
>>> > ...
>>> > TEM CHEIRO DE PERIGO NO AR!!!
>>> > !!!
>>> > Independente do partido político a que vocês simpatizem
>>> > essa notícia é preciso divulgar e se indignar,
>>> > pois voltar a ditadura será o fim da picada
>>> > nesta altura de nossas vidas!!!
>>> > !!!!
>>> > Realmente estamos sob novo AI-5, neste governo do Lula.
>>> > O Boris Casoy foi calado,
>>> > despedido por ordem do Lula.
>>> > Agora, o Jabor foi processado, condenado,
>>> > calado por ordem do Lula.
>>> > É um escândalo!!!
>>> > ...
>>> > A imprensa divulgou a sentença
>>> > que condenou o Jabor a pagar indenização por danos morais,
>>> > dois dias antes do Juiz assinar a sentença.
>>> > Agora o Jabor foi calado na CBN.
>>> > ...
>>> > O Diogo Mainardi, além de processado,
>>> > sofreu ameaças de morte no jornal do MR-8
>>> > (da base aliada do Lula).
>>> > ...
>>> > Há Medida Provisória enviada pelo Lula ao Congresso,
>>> > instituindo a censura prévia aos programas de rádio e TV.
>>> > Estou gritando CENSURA PRÉVIA,
>>> > inclusive aos programas jornalísticos.
>>> > Os censores já estão nomeados.
>>> > São muito jovens com a participação de estudantes
>>> > da Universidade de Brasília (todos DEMENTES e Petistas é claro).
>>> > ...
>>> > Agora só faltam as torturas e desaparecidos.
>>> > Vamos denunciar isto pela Internet e por todos os meios que pudermos.
>>> > Arnaldo Jabor expulso da CBN!!!
>>> > Por favor, repassem para todos que puderem!!!
>>> > !!!!!
>>> > VAMOS REPASSAR!!!!
>>> > !!!!!
>>> > NÓS BRASILEIROS E PATRIOTAS,
>>> > DEVERÍAMOS SER 160 MILHÕES DE JABORES
>>> > PARA GRITAR CONTRA ESSA BADERNA POLÍTICA
>>> > E TANTOS DESMANDOS QUE EXISTEM
>>> > NOS PODERES DA REPÚBLICA!
>>> > !!!!
>>> > Tem cheiro de ditadura no ar!!!
>>> > !!!!
>>> > Leia o comentário de Dora Kramer, Estadão de Domingo:
>>> > 'A decisão do TSE que determinou a retirada do comentário
>>> > de Arnaldo Jabor do site da CBN, a pedido do presidente 'Lula'
>>> > até pode ter amparo na legislação eleitoral,
>>> > mas fere o preceito constitucional da liberdade
>>> > de imprensa e de expressão,
>>> > configurando-se, portanto, um ato de censura.'
>>> > Em outro trecho:
>>> > 'Jabor faz parte de uma lista de profissionais
>>> > tidos pelo Presidente Lula como desafetos e, por isso,
>>> > passíveis de retaliação à medida que se apresentem as oportunidades!'
>>> > ....
>>> > "Não deixem de ler e reler o texto abaixo
>>> > e passem adiante"!!!!!!
>>> >
>>> > A VERDADE ESTÁ NA CARA, MAS NÃO SE IMPÕE
>>> > (ARNALDO JABOR)
>>> > O que foi que nos aconteceu?
>>> > No Brasil, estamos diante de acontecimentos inexplicáveis,
>>> > ou melhor,'explicáveis' demais.
>>> > Toda a verdade já foi descoberta, todos os crimes provados,
>>> > todas as mentiras percebidas.
>>> > Tudo já aconteceu e nada acontece.
>>> > Os culpados estão catalogados, fichados , e nada rola.
>>> > A verdade está na cara, mas a verdade não se impõe.
>>> > Isto é uma situação inédita na História brasileira.
>>> > !!!!!!!
>>> > Claro que a mentira sempre foi a base do sistema político ,
>>> > infiltrada no labirinto das oligarquias ,
>>> > mas nunca a verdade foi tão límpida à nossa frente
>>> > e, no entanto, tão inútil, impotente, desfigurada.
>>> > !!!!!!!!
>>> > Os fatos reais:
>>> > com a eleição de Lula, uma quadrilha
>>> > se enfiou no governo e desviou bilhões de dinheiro público
>>> > para tomar o Estado e ficar no poder 20 anos.
>>> > !!!!
>>> > Os culpados são todos conhecidos , tudo está decifrado,
>>> > os cheques assinados, as contas no estrangeiro,
>>> > os tapes, as provas irrefutáveis,
>>> > mas o governo psicopata de Lula nega e ignora tudo.
>>> > !!!!!
>>> > Questionado ou flagrado,
>>> > o psicopata não se responsabiliza por suas ações.
>>> > Sempre se acha inocente ou vítima do mundo,
>>> > do qual tem de se vingar.
>>> > O outro não existe para ele
>>> > e não sente nem remorso nem vergonha do que faz.
>>> > !!!!!
>>> > Mente compulsivamente, acreditando na própria mentira,
>>> > para conseguir poder.
>>> > Este governo é psicopata!!!
>>> > Seus membros riem da verdade,
>>> > viram-lhe as costas, passam-lhe a mão nas nádegas.
>>> > A verdade se encolhe, humilhada, num canto.
>>> > E o pior é que o Lula, amparado em sua imagem de 'povo',
>>> > consegue transformar a Razão em vilã,
>>> > as provas contra ele em acusações 'falsas',
>>> > sua condição de cúmplice e Comandante em 'vítima'.
>>> > !!!!!
>>> > E a população ignorante engole tudo.
>>> > Como é possível isso?
>>> > !!!!!
>>> > Simples:
>>> > o Judiciário paralítico entoca todos os crimes
>>> > na Fortaleza da lentidão e da impunidade.
>>> > Só daqui a dois anos serão julgados os indiciados
>>> > - nos comunica o STF.
>>> > !!!!
>>> > Os delitos são esquecidos, empacotados, prescrevem.
>>> > A Lei protege os crimes e regulamenta a própria desmoralização.
>>> > Jornalistas e formadores de opinião sentem-se inúteis,
>>> > pois a indignação ficou supérflua.
>>> > O que dizemos não se escreve,
>>> > o que escrevemos não se finca,
>>> > tudo quebra diante do poder da mentira desse governo.
>>> > !!!!!!
>>> > Sei que este é um artigo óbvio, repetitivo, inútil,
>>> > mas tem de ser escrito....
>>> > Está havendo uma desmoralização do pensamento.
>>> > Deprimo-me:
>>> > ' Denunciar para quê, se indignar com quê?
>>> > Fazer o quê?'.
>>> > A existência dessa estirpe de mentirosos
>>> > está dissolvendo a nossa língua.
>>> > Este neocinismo está a desmoralizar as palavras, os raciocínios.
>>> > A língua portuguesa, os textos nos jornais, nos blogs, na TV, rádio,
>>> > tudo fica ridículo diante da ditadura do lulo-petismo.
>>> > !!!!
>>> > A cada cassado perdoado, a cada negação do óbvio,
>>> > a cada testemunha, muda, aumenta a sensação
>>> > de que as idéias não correspondem mais Aos fatos!
>>> > !!!!
>>> > Pior:
>>> > que os fatos não são nada
>>> > - só valem as versões, as manipulações.
>>> > No último ano, tivemos um único momento de verdade,
>>> > louca, operística, grotesca, mas maravilhosa,
>>> > quando o Roberto Jefferson abriu a cortina do país
>>> > e deixou-nos ver os intestinos de nossa política.
>>> > !!!!
>>> > Depois surgiram dois grandes documentos históricos:
>>> > o relatório da CPI dos Correios
>>> > e o parecer do procurador-geral da República.
>>> > São verdades cristalinas, com sol a Pino.
>>> > !!!!!
>>> > E, no entanto, chegam a ter um sabor quase de 'gafe'.
>>> > Lulo-Petistas clamam:
>>> > 'Como é que a Procuradoria Geral, nomeada pelo Lula,
>>> > tem o desplante de ser tão clara!
>>> > Como que o Osmar Serraglio pode ser tão explícito,
>>> > e como o Delcídio Amaral não mentiu em nome do PT?
>>> > Como ousaram ser honestos?'.
>>> > Sempre que a verdade eclode, reagem.
>>> > Quando um juiz condena rápido, é chamado de 'exibicionista'.
>>> > Quando apareceu aquela grana toda no Maranhão
>>> > (lembram, filhinhos?), a família Sarney reagiu ofendida
>>> > com a falta de 'finesse' do governo de FH,
>>> > que não Teve a delicadeza de avisar que a polícia estava chegando...
>>> > !!!!!
>>> > Mas agora é diferente.
>>> > As palavras estão sendo esvaziadas de sentido.
>>> > Assim como o stalinismo apagava fotos,
>>> > reescrevia textos para contestar seus crimes,
>>> > o governo do Lula está criando uma língua nova,
>>> > uma neo-língua empobrecedora da ciência política,
>>> > uma língua esquemática, dualista, maniqueísta,
>>> > nos preparando para o futuro político simplista
>>> > que está se consolidando no horizonte.
>>> > Toda a complexidade rica do país
>>> > será transformada em uma massa de palavras de ordem,
>>> > de preconceitos ideológicos movidos a dualismos e oposições,
>>> > como tendem a fazer o Populismo e o simplismo.
>>> > !!!!!
>>> > Lula será eleito por uma oposição mecânica entre ricos e pobres,
>>> > dividindo o país em 'a favor' do povo e 'contra',
>>> > recauchutando significados que não dão mais conta
>>> > da circularidade do mundo atual.
>>> > Teremos o 'sim' e o 'não',
>>> > teremos a depressão da razão de um lado
>>> > e a psicopatia política de outro,
>>> > teremos a volta da oposição Mundo x Brasil,
>>> > nacional x internacional e um voluntarismo
>>> > que legitima o governo de um Lula 2 e um Garotinho depois.
>>> > !!!!!
>>> > Alguns otimistas dizem:
>>> > 'Não... este maremoto de mentiras
>>> > nos dará uma fome de Verdades"!
>>> > !!!!!!!!
>>> > Este texto deve se transformar
>>> > na maior corrente que a internet já viu..
>>> >
>>> >

André disse...

Pode ser bobagem, mas achei interessante:

http://execout.blogspot.com/2007/08/walking-to-shops-damages-planet-more.html

André disse...

Até o Jabor foi processado? O Boris Casoy eu já sabia.

É ridículo isso. O Presidente “pede” e as coisas saem do ar. Como a propaganda da Pegeout (“relaxa e compra”), retirada do ar a “pedido” do Lula. Afinal, com um Estado desse tamanho, nenhuma empresa vai ser besta de recusar um “pedido” do governo, é arriscado demais. E a Marta nem levou uma advertência depois do q disse...

Imagine se o Presidente dos EUA pedisse uma censurazinha assim a qualquer empresa norte-americana? Seria mandado para aquele lugar... Mencionariam aquela famosa Emenda Constitucional e mandariam o Bush calar a boca.

André disse...

A "novidade" q anda circulando é esse vídeo:

http://br.youtube.com/watch?v=1s8g6KHZDVE

André disse...

Do blog do Reinaldo Azevedo:

O governo explicou o imbróglio com os boxeadores cubanos. E a história acaba de ficar ainda mais enrolada e inverossímil. Se inverídica também, eis uma coisa que, creio jamais vamos saber. Segundo nota do Ministério da Justiça, Guillermo Rigondeaux Ortiz e Erislandy Lara Zantaya queriam voltar a seu país e teriam manifestado tal intenção no primeiro depoimento à PF, na quinta. Com rapidez espantosa, eles já foram despachados para Cuba no sábado. E olhem que o Ministério Público tinha determinado que se investigasse o caso. Enquanto durasse a apuração, informou-se, eles permaneceriam no Brasil.

Segundo a versão oficial que está na praça, ambos saírem da Vila Olímpica para fazer compras e foram abordados por dois empresários inescrupulosos. Um deles os teria convencido a ir até seu apartamento, onde os dopou. Depois, foram largados na praia,onde teriam pedido a um pescador que chamasse a polícia. Ufa! O roteiro é digno de Glória Magadan, a cubana exilada que foi uma das pioneiras da telenovela no Brasil. A história chega mesmo a ser um tanto ridícula.

No depoimento prestado à PF, quando teriam negado querer asilo, os dois disseram frases que ficariam excelentes para ilustrar filmes sobre a Guerra Fria: “Desejo mil vezes, estou louco para voltar”, teria declarado Rigondeaux. “Amo meu país e meus familiares” — essa é fala de Erislandy. Sendo assim, por que os dois cubanos foram mantidos incomunicáveis? Por que se procurou embarcá-los de volta a Cuba de forma quase clandestina?

Heitor Abranches disse...

Catellius,

Aqui vão mais algumas sugestões de links para o blog:

www.transparencia.org.br

E, tem como disponibilizar para quem tiver baixar os arquivos da CPI dos Correios (Mensalão), o relatorio final?

Catellius disse...

Salve Defensor Maldito,

Senti o gélido sopro da morte quando entrei aqui e logo vi o seu comentário. Está explicado, he he. É um prazer contar com sua eminente presença, sempre poética! E agora que resolvi achar tempo para freqüentar o seu blog, não vejo posts novos... Pô!
Excelente a comparação entre uma metrópole e um cemitério. De fato uma tétrica semelhança!

--//--

Grande Bocage,

"O Enéas da antiguidade abandonou Tróia em chamas para instalar-se na Itália, onde um de seus descendentes, Rômulo, viria a fundar Roma."


Pô, não dá para comparar o Enéas mítico e o que recém partiu para o "hades tristonho de trevas povoado", mais mítico ainda. O antigo era filho de Afrodite, a deusa da beleza, e o recente devia ser filho de algum cão chupando manga, ha ha ha.

"...gostei imenso de teu pai, mas discordo de algumas coisas que escreveu. E estou sem paciência para discuti-las, rsrs. "

Como por exemplo?

--//--

Querida Clarissa,

"Deve ser um homem muito interessante e sábio, já que dá mais valor à busca, ao silêncio que ao debate..."


É, de fato! Tenho quatro irmãos e as namoradas sempre preferiram prosear com ele a conversar conosco... Quem sabe se um dia você vier a Brasília não o apresento e tomamos um café às margens do Lago Paranoá? Vou transmitir o beijo! Outro para você!
Ah, e faço coro ao Bocage! Queremos uma ficção em capítulos! Já!!!! :)

--//--

Glênio Gangorra,

Obrigado pela visita! Certamente você é o comunista que conheço que possui os melhores argumentos, he he.

--//--

Grande Eduardo,

"André você esqueceu de se referir aos milhões de mortos em milhares de acidentes aéreos no país..."


Como previu o André em seu ótimo texto, a implosão do avião chamado "Plano Piloto", he he, já daria umas boas centenas de milhares de mortos. Mas quero saber quando isso vai ocorrer para escapar, nem que seja para a Mansão Bolivariana, afinal moro no começo da Asa Sul, não muito longe da turbina....

--//--

Graaaaaande C. Mouro,

Li o que você escreveu no Expressionista sobre os palpites a respeito da queda do avião. Excelente, para variar!
Abraços!

--//--

Grande André,

"Mas se eu der uma sumida de vez em quando é por causa dos estudos."


Não deixe de estudar para comentar por aqui, he he. Depois que você passar em um concurso tempo não faltará, ha ha ha ha.

"Catellius, às vezes vc escreve um pouco parecido com seu pai."

É, acho que o jeito de raciocinar é parecido. Mas ele é um convicto teísta, católico praticante, embora aceite a Evolução das Espécies, e rejeite muitas coisas da ICAR. Bom, temos esta diferença, mas acho que concordamos em todo o resto. Meu gosto pelas artes, especialmente pintura e música clássica, é influência direta dele.

--//--

Grande e sumido André Wernner,

"...o casamento de Marta Suplicy com Hugo Chavez. Seria hilário, não?"


Ditadores megalomaníacos e loucas, quando apaixonados, são o terreno perfeito para a fantasia sexual. Ele vestido de Mussolini e ela de Pio XI, ele de Napoleão e ela de Pio VII, ele de Hitler e ela de Eva Braun, ele de Nero e ela de Poppea, Ele de Chávez e ela de Lula... Créu! ha ha ha

--//--

Pequeno O+dioso,

Mande-me um texto qualquer, para sabermos o que você pensa a respeito de qualquer assunto. Pode até ser sobre supositórios. Algum assunto que você domine bem. Quem sabe não Meto você na diretoria? ha ha ha

Abraços para todos!!!

Catellius disse...

Beleza, Heitor, vou adicionar o "Transparência".
Posso colocar o relatório da CPI para download por aqui mesmo. Mande-mo por e-mail.
Então sexta-feira você estará aqui em Brasília?

José Alberto Mostardinha disse...

Viva Catellius:


...ah!ah!ah!... sem palavras.
Isso aí envergonharia o próprio Nostradamus.

Um abraço,

C. Mouro disse...

André, é que ando tão emputecido que não é bom negócio escrever, fico sem inspiração. Ademais, quando lí o ótimo post passado, do Catellius, lembrei-me de há muito tempo atrás (1992) quando fiquei tão emputecido que nem conseguia escrever (eu escrevia porque de tanto discutir solitariamente ante todo resto divergente, sugeriram que escrevesse minhas inquietações). É, me veio a lembrança e fiquei ainda mai "P" e fui reler aquilo que, sem conseguir escrever, consegui apenas rabiscar num papel umas frases que me vieram na cabeça. Algo que chamei de minhas "receitas de bolo", já que não sei diferenciar uma coisa da outra, achei ridiculo, mas guardei ...hehehe! ...como lembrança de dias emputecidos: frases que rabisquei no papel derrempente, como no caso do pai do Catellius; evidentemente que sem qualidade do referido, mas frases que rolaram de meu estado de ódio ...hehehe!

FATALIDADE

(...)
Natureza pura imperfeita
cruel à vida do ser
eu te queria justa menina
queria que não inventassem o poder

Covardes brilham na terra
Se limpam na lama
sorriem enquanto destroem o bem
a vida só lhes parece possível
se for à custo de alguém

Matam, usurpam, oprimem e se impõem
vivem da morte do ser
querem tudo que podem pegar
não lhes importa o que podem deter

Querem da vida a vida do outro
a dignidade tentam abater
destroem o caminho perfeito
invertem a razão do direito
a eles o mundo tem que ceder

Que merda de vida impotente
como é possivel ser gente?
sinceramente ...
eu preferia ...não ser


Abração
C. Mouro

ROÇA COISA É OUTRA LIMPA disse...

Parabéns ao escritor do texto.Ele é mais normal que a maioria dos normais.Neste Brasil eu acredito em qualquer previsão que se faça, mesmo por brincadeira.Há trinta anos passados quem acreditaria numa história como a de hoje?
Do e-mail acima

A VERDADE ESTÁ NA CARA, MAS NÃO SE IMPÕE
>>> > (ARNALDO JABOR)
>>> > O que foi que nos aconteceu?
>>> > No Brasil, estamos diante de acontecimentos inexplicáveis,
>>> > ou melhor,'explicáveis' demais.
>>> > Toda a verdade já foi descoberta, todos os crimes provados,
>>> > todas as mentiras percebidas.
>>> > Tudo já aconteceu e nada acontece.
>>> > Os culpados estão catalogados, fichados , e nada rola.
>>> > A verdade está na cara, mas a verdade não se impõe.
>>> > Isto é uma situação inédita na História brasileira.
>>> > !!!!!!!

André disse...

“É, de fato! Tenho quatro irmãos e as namoradas sempre preferiram prosear com ele a conversar conosco...” É, e acho que a minha, se o conhecesse, provavelmente iria conversar muito com ele.

Ah, bom, seu pai aceita a Evolução das Espécies... então nem tudo está perdido. Só estou enchendo, he, he.

C. Mouro, já tive fases assim e me lembro q escrevia pra burro. Mas acho q nunca tive uma recaída ou, quando me lembro delas, não fico muito mal. Mas fico um pouco, depende. Mas poesia eu nunca fiz. Não tenho o menor jeito pra isso, acho q meu negócio é prosa mesmo.

André disse...

Catellius, já mandei um e-mail respondendo aquele seu sobre a Coréia do Norte. Não se assuste com a quantidade de links, aquilo é pra quando vc tiver muuuuito tempo livre.

Roberto Eifler disse...

Muito bom mesmo, André, um texto saboroso e divertido, lembra o Luis Fernando Veríssimo dos velhos tempos, antes de ser carcomido pelo alzheimer-marxismo. Eu não sabia que vc tinha esse talento para a ficção. Meus parabéns!

C. Mouro disse...

André, não tenho jeito para isso também não, e nem foi ocaso, foi raiva mesmo e sem alternativa, de tanta covardia que a camarilha estatal, incluso a camarilha do aparato judiciario que é interesseiramente servil aos politicos mui amigos; não valem nada. O Poder os apodrece inteiramente, querem é que polticos e influentes arrumem mamatas para familia e amigos - o Estado e propriede da corja governante - covardes no úrtimo ..como dizia meu pai: "contra a força mair não há resistencia". Esses crápulas que vivem do Poder tem a mesma consciência dos animais, são tal e qual os piores bandidos. Sabem que têm o Poder, logo, tudo mais é desprezível. Daí, que juizes e demais, não pderiam ser vitalicios, pois cientes que sempre estarão acoertados pelo corporativismo, pelo Poder, jamais refletem sobre a justiça - estão na justissa se dando bem - são de uma coverdia, de uma baixeza inomináveis.

O Poder indignifica, animaliza o homem, essa é uma realidade. E que os animais me perdoem por aze comparação tão degradante para eles. Pois aqueles que covardemente usufruem do Poder estão muitissimo abaixo de qualquer animal.

Abs
C. Mouro

Catellius disse...

Caro Mouro,
Espero que a experiência que você teve em 1992 não tenha sido muito dolorosa. Eu, como você, abomino a injustiça.

"E que os animais me perdoem por aze comparação tão degradante para eles. Pois aqueles que covardemente usufruem do Poder estão muitissimo abaixo de qualquer animal."

Disse tudo. Eu escrevi recentemente (o assunto era outro): "Cachorros farejam drogas, acham sobreviventes em escombros, salvam vidas, puxam trenós, guiam cegos, ajudam na recuperação de doentes, nomeadamente as crianças." Muitas pessoas, além de não beneficiarem a humanidade como alguns animais, prejudicam-na imensamente. Estes são piores do que animais (ainda que eu defenda a manutenção de seu status humano, legalmente falando). O estrago que um crime - mesmo punido - faz na sociedade pode ser imenso, quase irreparável. Um pai de família assassinado deixa mãe, pai, filhos, amigos, vizinhos devastados. Que fé terá nos homens uma criança cujo pai foi morto por uma bobagem, talvez um relógio? Um morre e duzentos sofrem imediatamente, mas a moléstia da qual sofre a humanidade agrava-se um pouco mais. E os tubarões, os poderosos, são os mantenedores disso tudo, são cúmplices dos assassinatos, do desemprego, dos abusos, estupros, dos mortos por falta de transplante, dos acidentes em estradas esburacadas, não duplicadas...

Catellius disse...

MALDITOS SEJAM!!!!
Putz, o inferno TEM QUE EXISTIR!!!!!! Exijo uma justiça POST MORTEM!!!!! He he he

Suzy disse...

É surreal seu misto de sonho com pesadelo.

Catellius disse...

"E os tubarões, os poderosos, são os mantenedores disso tudo..."

Com a conivência do povo bovino, ignorante, a quem não foi ensinado questionar, trucar, exigir. Encara as obrigações dos políticos como "bondade". "Ele feiz isso, deu aquilo, é bom cum nóis du povo, é umirde, é gente como a gente..." ha ha ha! Humilde my ass! Nas últimas propagandas políticas o chuchu do Alckmin parou até de vender a imagem de gerentão para exaltar o "menino humilde do interiorrr". Afinal, o povo não gosta de chefes rígidos, exigentes (não estou dizendo que o Alckmin seja), competentes, que o ponham para trabalhar, gosta de GENTE COMO A GENTE!
E o povo encara a principal obrigação do político, que é de ser honesto, como uma vantagem, um "plus a mais", ha ha ha.
Sad but true...

André disse...

C. Mouro, vivendo em Brasília e vindo de um meio de funcionários públicos, conheço muita podridão estatal. Até já conheci alguns políticos, e a maioria só dá pra agüentar com aquela roupa especial, de astronauta, que os cientistas usam pra manipular vírus letais.

Mas o corporativismo é mesmo nojento. O refúgio perfeito para os incompetentes e covardes.

Há homens preparados para exercer o Poder, mas isso é muito, muito raro. E mesmo esses se corrompem, ainda q possa levar um tempo e q não se corrompam demais. E depois ficam mal-acostumados.

A Língua disse...

O PATRONO DOS KLANDESTINOS PETISTAS
.
Cruz é inaugurada em local das execuções de Stalin - Notícias Terra

Uma cruz de madeira de 12,5 m de altura, em memória das vítimas das repressões do ditador soviético Josef Stalin, foi erguida nesta quarta-feira em Butovo, perto de Moscou, onde foram executados e enterrados entre 1937 e 1938 mais de 20 mil prisioneiros políticos. [A Língua!: Só em um ano, o sistema do GENOCÍDIO (KÚMMUNISMO ou KLANDESTINISMO) matou 20 mil pessoas. O Kúmmunismo já matou mais de 100 milhões de pessoas no mundo inteiro. 120 mil dessas só em Kúba].

Kúba, Kúmmunistas, e Foro de São Paulo. O klandestino mostra com quem anda, só o povo que não quer ver quem ele é!

Cerca de 500 pessoas participaram de uma cerimônia religiosa ortodoxa realizada em Butovo para prestar homenagem às vítimas do terror comunista. Entre os presentes estavam vários cidadãos russos cujos familiares foram fuzilados por Stalin.

Cerimônias do mesmo tipo serão celebradas em todas as igrejas e mosteiros ortodoxos de Moscou. "O dia da colocação da cruz não foi escolhido ao acaso: as execuções de Butovo começaram em 8 de agosto de 1937", explicou um porta-voz do Patriarcado de Moscou, Vsevolod Tchaplin.

A cruz foi fabricada pelos monges ortodoxos do arquipélago de Solovki, no norte do país, onde foi instalado o primeiro "gulag" (campo de concentração e de trabalhos forçados) stalinista.

A cruz foi fabricada onde foi instalado o primeiro campo de concentração e de trabalhos forçados de Stalin.

Bocage disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bocage disse...

Língua, esqueceste de dizer que a cruz foi instalada no local onde já houve um campo de concentração e de trabalhos forçados stalinista, rsrs

André disse...

20 mil mortos no stalinismo, só se foi num lugar só. E em menos de um ano. Stalin fazia transferências forçadas de populações inteiras, inventava países no mapa e mandava um monte de gente pra lá. O que morria de gente de fome nessas marchas forçadas... Depois instalava outro povo bem ao lado, só pra criar atrito e neutralizar uma região inteira, facilitando o domínio russo. Fazia isso direto. Funcionava, mas deu na zona q existe hoje na ex-URSS. Certos povos q nem se conheciam muito, pq viviam mais ou menos distantes uns dos outros, de repente se viam lado a lado e forçados a competir por recursos naturais, espaço para plantação, essas coisas. Sem falar q todas as etnias por lá quase sempre se odeiam. Eles só esquecem suas diferenças quando o assunto é a Rússia. Ninguém gosta dos russos e os russos não gostam de ninguém.

Eduardo Silva disse...

o que é a justiça????????
essa pergunta é tão complicada que é árduo até dizer o que não é justiça!
Nietzsche ou Kant???????

André disse...

Prefiro Nietzsche mil vezes a Kant. Mas sei lá...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...