15 agosto 2007

Rodoviária de Aviões

Quando eu era criança, um dos programas de final de semana era ir ao aeroporto. Meu pai juntava a gente, punha dentro do carro e lá íamos passear no aeroporto, que era um lugar chique e interessante. Só não podíamos pedir nada porque tudo por lá era caro. De vez em quando eu até viajava de avião, em algumas férias muito especiais. Então, tudo era muito fino, as aeromoças bonitas, os almoços bem apresentados em caixinhas, a possibilidade de escolher vários tipos de refrigerante... E foi em uma dessas viagens que eu descobri de onde vinham alguns talheres engraçados que tínhamos em casa.

Na faculdade, tive um professor jamaicano, destes que viam a cultura brasileira com olhos de eterno forasteiro. Era um engenheiro aeronáutico com PhD na Inglaterra e havia vindo parar por aqui. Ele falava, então, que tínhamos uma mentalidade atrasada. "Aeroporto não é transporte de luxo", dizia, "é transporte de massa". Hoje, vejo que ele tinha razão.

Nesta gestão petista, caracterizada pela incompetência e falta de planejamento, os aeroportos estão se transformando naquilo que deveriam ser há muito tempo, ou seja, rodoviária de aviões. O Milton Zuanazzi, amigo da Dilma, presidente da ANAC e até outro dia um novato em aviação civil, diz que está tudo bem. Os caciques da política carioca afirmam que o Galeão está ocioso e poderia resolver o problema da Malha Aérea - mas nada é feito. Os professores da USP dizem que há três anos deveria ter sido iniciada a construção da segunda pista de Guarulhos e da conexão de metrô, o que resolveria os problemas atuais da Malha - mas está tudo bem, é o crescimento econômico, diz o Mantega. Sem falar em outras "gozações"...

Eu mesmo outro dia estava em meio ao caos do Galeão, que vivia o auge do Apagão Aéreo. Os passageiros não podiam entrar na sala de embarque porque haviam ocorrido revoltas, um avião havia até mesmo sido invadido e teve de ser desocupado pela Polícia Federal. Todos os vôos estavam atrasados e tínhamos que aguardar em pé próximos ao portão de embarque porque os painéis e o sistema de som estavam em pane. Um sujeito berrava ao megafone quando um vôo estava confirmado, para que as pessoas pudessem ir à sala de embarque.

Foi então que uma “gerente de filas” da Gol se aproximou de mim e de outras pessoas ordenando a nossa saída da área reservada às filas da companhia, demarcadas pelos postes com as fitinhas. Detalhe: não havia fila porque o atendimento estava quase encerrado. Quando a mulher gritou pela segunda vez foi enxotada aos berros por um dos passageiros. Eu não sou de gritar, porém fiquei satisfeito ao ver um membro da classe média lutar pelos seus direitos.

É por isso que a classe média é odiada pelo Lula e pelos petistas; por isso somos chamados de “elite”. Não somos nada disso; somos trabalhadores educados e cidadãos. Não somos os analfabetos funcionais que votam nele e na sua turma em troca de um Bolsa Família.

Mas deixemos os ódios para o Lula e sua corriola, que gostam de alimentar a política dos ódios de classe, de raça, de gênero, dos regionalismos,... Todos estes ódios são bons para desqualificar os críticos do governo, porque sempre serão membros da elite, egoístas, brancos que odeiam nordestinos e negros. E acabam até por carrear simpatias das vítimas de discriminações. Esta é a política do Lula e do PT: fomentar a cizânia, o ódio, para se firmarem cada vez mais como a força hegemônica na política brasileira.

47 comentários:

o+cioso disse...

Vcs são realmente é uma elitizinha burguesa e remelenta.

Tão insatisfeitos vão andar de ônibus igual ao resto do povo.

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Jó disse...

*Matemática de mendigo *
Um sinal de trânsito muda de estado em média a cada 30 segundos (trinta segundos no vermelho e trinta no verde). Então, a cada minuto um mendigo tem 30 segundos para faturar pelo menos R$ 0,10, o que numa hora dará: 60 x 0,10 = R$ 6,00. Se ele trabalhar 8 horas por dia, 25 dias por mês, num mês terá faturado: 25 x 8 x 6 = R$ 1.200,00.

Será que isso é uma conta maluca?

Bom, 6 reais por hora é uma conta bastante razoável para quem está no sinal, uma vez que, quem doa nunca dá somente 10 centavos e sim 20, 50 e às vezes até 1,00.
Mas, tudo bem, se ele faturar a metade: R$ 3,00 por hora, terá R$600,00 no final do mês, que é, pelo menos, o salário de um estagiário com carga de 35 horas semanais ou 7 horas por dia. Ainda assim, quando ele consegue uma moeda de R$1,00 (o que não é raro), ele pode descansar tranqüilo debaixo de uma árvore por mais 9 viradas do sinal de trânsito, sem nenhum chefe pra encher por causa disto.

Mas isso é teoria, vamos ao mundo real. De posse destes dados fui entrevistar uma mulher que pede esmolas, e que sempre vejo trocar seus rendimentos numa padaria. Então lhe perguntei quanto ela faturava por dia. Imagine o que ela respondeu? É isso mesmo, de 35 a 40 reais em média, o que dá 25 dias por mês x 35 = 875 ou 25 x 40 = 1000. Então, na média R$ 937,50. E ela disse que não mendiga 8 horas por dia.

DÊ ESMOLA, DÊ!!!

O+cioso disse...

Esse O+cioso aí de cima não sou eu. Boa estratégia, Hector ou Catéquitus, de querer me transformar em petralha. Estratégia baixa, de ratos de esgoto.

Heitor Abranches disse...

Ainda sobre o Estado grande,

Como dizem os economistas: "Não existe almoço de graça". Se alguém está usufruindo de uma ponte é porque ela foi paga por alguém. Melhor seria que seguindo o princípio do beneficiário pagador que quem se beneficiasse pela ponte pagasse por ela. Caso contrário, todos pagarão por ela no orçamento, no pagamento de juros e nas suas consequências macroeconômicas. Quando o PT se opõe a concessão de rodovias na ilusão de que um dia terá dinheiro para reformá-las o país perde pela falta de coragem política de encarar a realidade, ou seja, o governo não tem capacidade de privilegiar investimentos em infra-estrutura sobre os investimentos socias.

pennywise disse...

Fiquei um tempo sem vir a esse blog e agora que estou de volta vejo que continua o mesmo blog raivoso anti-PT, anti-Lula, anti-Brasil, anti-pobre, é tanto anti que a gente esquece qual é a mensagem positiva, qual a proposta, a que veio....
Essa postura tira toda a credibilidade da crítica..., (pois como o heitor mesmo disse, fica aquela coisa de torcedor), acho que so volto daqui a uns 3 meses...

André disse...

O Ocioso não é petralha. Um idiota, mas não acho q seja petista.

Esse blog é raivoso? E anti-Brasil e anti-pobre?

“Mensagem positiva”???

“Essa postura tira toda a credibilidade da crítica”. Mesmo q fosse essa a postura (anti-tudo), não sei por que haveria perda de credibilidade.

Michel disse...

Os aeroportos do Brasil:

Nós como cidadãos e como brasileiros, querem uns aviões e aeroportoscom segurança.
No meu tempo quando tinha uns 14 ou 15anos as aeromoças serviam comida, almoço, janta, café da manha, lanche a tarde. Era uma maravilha.
Passando os tempos, vi que os aeroportos, mas, principalmente os aviões de pequeno e grande porte; eles estão a caminho da deriva.
Nos dias de hoje, nao se ve como antigamente.
Em alguns dias pra cá esses meios de transportes, "seguros" não têm mais segurança.
Com o acontecimento terrivel com o avião da tam em SP; mostra como q ta o caos aério.

Acidente da tam: um boeing de tamanho grande.
Os prejuisos: 199pessoas morreram; a causa pista escorregadia e avião em velocidade de 175Km/h.
As vitimas: de varias idades, criança, idosos, gentes importantes para clubes e sociedade. Todos mortos.
O motivo: dizem que foi culpa do piloto, (acho q nao foi); a pista sem o escoamento da água, culpa da aeronave sem o reves.
Culpados todo mundo é, mas, pra colocar a cara e dizer fui eu, isso todos se escondem.

A empresa tem que pagar R$1,2bilhoes, o faturamento.
Para as famílias das vitimas R$1,e tantos mi por indenização.


O Brasil ta se caminhando pro abismo, e ninguem esta ai ou aqui pra ajudar.

Essa é a verdadeira situação encontrada nesse pais.

Brigado.

andre wernner disse...

Muito bem colocadas às palavras. Antes, gostaria de lembrar que há sessenta e cinco anos que a aviação brasileira não passava por uma crise tão grave, de tamanha incompetência!

Nunca antes ‘nessepaís’ se passou e se passa tamanho aperto quando precisamos usar esses “ônibus” voadores, como você diz. Essa ANAC não chega aos pés do antigo, confiável e competente DAC.

Aliás, o setor de aviação, pela sua complexidade, não pode ser administrado por ‘amadores’. E esse pessoal que está na ANAC hoje, não tem nenhuma experiência em aviação.

Ora, isso é brincar com a vida das pessoas. Aliás, esse órgão não tem nem mesmo o rigor de cobrar das companhias aéreas, maior respeito pelos passageiros - os pagadores e mantenedores dessas empresas – e os mais aviltados em seus direitos. Pagam passagens e taxas para serem desrespeitados e muitas vezes agredidos verbalmente.

Sem atenção, sem comodidade nos aeroportos, e atrasos insuportáveis. Se fosse num país sério, já estariam todos demitidos por justa causa.

Onde já se viu os passageiros, por atraso das companhias, terem que dormir no chão, como indigentes? Sem qualquer atenção especial dessas empresas? Direito do Consumidor e ação na justiça contra esses abusos.
Abs/E desculpe-me pela indignação. Mas isso é uma vergonha. Estamos regredindo.

andre wernner disse...

Voltei. Sou leitor desse blog e discordo de alguns comentários acima dizendo que esse espaço é raivoso, contra isso ou contra aquilo.

Não vejo por esse prisma. Acho importante que todos tenham direito a opinião – a concordar ou discordar -, quer seja do governo, do Congresso, dos vereadores, dos serviços públicos, dos empreiteiros e de todos os que estão em dívida com a sociedade brasileira, e não é de hoje.

E mais: todo e qualquer governo tem a obrigação de fazer o melhor pela população em geral, sem distinção de classes sociais. Privilegiar camadas diferentes da sociedade é um risco e um perigo para o povo brasileiro, que, nesse caso, estaria sendo usado como massa de manobra, para interesses eleitoreiros.

Jogar pobres contra ricos, ou classe média, nada mais é do que alimentar a cizânia, coisa que no Brasil, até então, estava fora de cogitação. O populismo tem dessas coisas. Na falta de diálogo, de coerência, alimentam a discórdia desnecessária, e insufla a agressão entre classes.

Portanto, nas páginas deste blog não tenho visto abuso nem desrespeito, mas o livre exercício da democracia e do direito a expressão que são garantias constitucionais.

Meu respeito abraço

Maria de Jesus disse...

Quando diziam que o PT era uma invenção do General Golbery, eu queria matar e morrer de ódio. Mas vendo esse as serpentes que saem desse serpentário, é Ângela Guadagnin, Heloísa Helena, Luiz Bassuma, José Dirceu, aquele ex-tesoureiro que só de falar o nome atrai azar... Sou obrigada a crer que só uma mente má como a do Golbery seria capaz de juntar essa gente toda num só lugar.

Eduardo Silva disse...

Ainda não li o texto, estou um pouco sem tempo, mas já tenho uma colocação:

Por que a mídia fala tanto do apagão aéreo, mas não fala do apagão rodoviário que acontece todos os dias?

André disse...

Bom, Heitor, o q vc diz no último parágrafo é o q eu acho desse governo e dessa gente do PT de um modo geral.

Maria de Jesus,

Ninguém “criou” o PT. Exceto os próprios petistas, naturalmente.

E Golbery não era “mau”. Era um maquiavélico “de curto alcance”, eu diria. Teve sua época de influência, claro, mas não foi essa coisa toda. Sua criação, o SNI, teve um destino desastroso. Deu tudo errado.

O+cioso disse...

kkkk

Coisas divertidas que li a respeito do Catéquitus, fui conferir e é verdade, kkkkk.

"O catellius vomita seu odio mortal contra a Igreja, mas ja ate fez projeto para o Centro Carismatico de Brasilia. Esta la no site da firma dele, para quem quiser ver. Mas como assim, ter como cliente tamanho imperio do mal, ainda mais o ramo carismatico, o pior de todos? Exigir coerencia dele? Nunca. Aceita o dinheiro imundo da Igreja? Que horror! Fiquei horrorizada mesmo."

kkkkkkkkkkkkkk
huhuhuhu

O+cioso disse...

Incoerência pouca é bobagem!

Catellius disse...

Risada de Vincent Price:

hu hu hu ho ho ho ho ho ha ha ha ha HA HA HA!!!!

Já vi que isso daí veio da pobre coitada da patricia, que foi massacrada no Expressionista, primeiro com argumentos e dados a respeito da igreja que ela defende mas que pouquíssimo conhece e para a qual não é mais do que uma heregezinha inofensiva, e depois quando foi posta a nu, quando sua essência de hiena foi revelada para todos, he he. Resolveu choramingar algures porque ficou sem graça até de comentar em outros posts do Expressionista - na verdade Blog do Janer, he he (com todo respeito ao nobre Anselmo e ao Diogo, que pouco conheço). Ela continuar a falar de mim por aí é uma boa satisfação, principalmente porque está motivada pela raiva. Ela deve ter ficado com MUITA raiva de mim, ha ha ha. Saiu por aí a pesquisar minha vida, he he. Que glória! Que rato de esgoto que ela é (ameba, para a maioria da Blogosfera), ha ha ha.

O site de minha empresa está muito desatualizado. Aquele prédio da Sede da Renovação Carismática ficou horrível e, juntamente com outros, será retirado do site, bem como a maioria dos projetos anteriores a 2001. Bom, uma vez que apostatei em meados de 2006, obviamente após anos de crescente descrença, e a partir de então nunca mais fiz projetos para a Mitra Arquidiocesana, todos os projetos que lá estão são da época em que eu era católico. Um católico exemplar - ou seja: idiota -, he he, pois não cobrei por absolutamente nenhum dos projetos, tendo no máximo sido ressarcido pelos custos de impressão, de desenhistas, custas de processo junto às prefeituras e administrações. Ou seja, a ICAR é que me deve, he he, aquela SAFADA. Sem falar que quase todos os lotes que a Igreja tem em Brasília e no Brasil têm problemas com fiscalização; eles arrendam, sublocam, constroem sem autorização, invadem, fazem a maior confusão, sempre amparados na falsa humildade das ovelhinas de deus, que só querem fazer o bem, he he. E o pato aqui ia ter direto com o Cardeal Dom Falcão, para ajudar a regularizar nas prefeituras suas patuscadas.

E isto me valeu algumas medalhinhas. Para a Ordem de Malta, por exemplo, fiz ambulatórios no Piauí, creches em Brasília, centros comunitários, tudo absolutamente de graça. Recebi A Grande Cruz do Mérito Melitense, da Ordem Soberana de Malta por serviços prestados. E ainda pagava mensalidade da Sociedade Cruz de Malta, trimestralidade para a Associação dos Cavaleiros, anuidade para Roma. Dois mil dólares na investidura...

Falando nisso, na Ordem de Malta daqui do Brasil mesmo, tive que sair porque a filantropia mobiliza 5% das atividades. O resto é resolver problemas com os viados da Bahia, com o pedófilo do Monsenhor Z*, que conduzia a Sociedade Cruz de Malta daqui do DF e que fugiu para o Peru depois de ser processado pelas famílias dos meninos com os quais se deitava e de contrabandear aparelhos hospitalares através da embaixada e os revender, resolver problemas com o Priorado de Veneza, que desvia recursos de Picos para os concubinos do Fra R* e que lhes paga viagens para Veneza, problemas com o Padre de Picos que deixa as crianças sem uniforme escolar para poder andar de camionete 4x4 e que esquenta a contabilidade com notas frias, etc.. Entrei por causa da filantropia, comecei fazendo projetos de graça, e acabei como um pomposo chanceler inútil, tendo que assistir a esses espetáculos aviltantes. E fortunas são gastas em viagens, solenidades, almoços e retiros onde se discute politicagem. Ah, e temos a Creche, que é muito boa. Mas parte do dinheiro vem de uma fundação criada por um milionário suíço cuja esposa é amiga do embaixador, parte vem de juros do dinheiro do monsenhor que fundou a creche - este um grande homem - e a maior parte vem de um convênio com o Governo do DF, que sustenta mais da metade das crianças. Bom, sempre conheci os podres da Igreja, mas enquanto eu achava que ela era "divina" (argh), instituída por Jezuis, continuava meu trabalho em prol daquilo em que eu acreditava. Depois que a fé sumiu naturalmente, sobrou só a parte humana, merecedora de minhas críticas.

Outra risada de Vincent Price:

hu hu hu ho ho ho ho ho ha ha ha ha HA HA HA!!!!

Catellius disse...

Almoços com os Flecha de Lima, com o príncipe de Orleans, nobres portugueses, com condes belgas, parasitas italianos, em embaixadas, em belas solenidades... Encheram meu casamento com bandeiras da Cruz de Malta e eu morri de vergonha. Ficou realmente patético mas fiquei sem graça de recusar. Confesso que CAGO para tudo isso. Ou seja: saí daquela merda logo após virar chanceler, de ganhar cartão com brazãozinho da Ordem de Malta, etc. Em breve já estaria usando passaporte especial, reinvindicando carro com placa azul, he he. Mas minhas escolhas me enchem de orgulho - digo-o sem a hipócrita modéstia dos cristãos.

Outra risada de Vincent Price:

hu hu hu ho ho ho ho ho ha ha ha ha HA HA HA!!!!

André disse...

E a minha seria a risada do Christopher Lee (Saruman, de Lord of the Rings, entre outros).

“uma vez que apostatei” Vc não perdeu nada em apostatar.
Nossa, vc não cobrou por nenhum deles? Um dia vc vai ter q ir lá em Roma cobrar essa conta. Mas só com 10000 cavaleiros de Malta sedentos de sangue vc conseguiria a grana. E mais uns 10 mil na infantaria pra fazer mais um cerco histórico.

“O resto é resolver problemas com os viados da Bahia, com o pedófilo do Monsenhor Z*...” É, meu amigo, também conheço umas histórias feias de altas figuras da Igreja, só q lá em SP, mas não vou citar nomes. Basta dizer q é gente famosa, conhecidíssima...

“E fortunas são gastas...” E vc já viu membro do clero viver sem conforto?

Esse é o mal... pra cada religioso decente tem 300 fdps como esses.

Jizuis nos proteja deles!

Catellius disse...

E a Ordem é anterior a dos templários, remonta ao ano 1090, he he! Quanta antiguidade... Que orgulho!
Outra merda era cruzar com monarquistas, receber convites do grupo pró-monarquia para jantares no decadente Hotel Glória - aos quais fiz questão de nunca ir -, ter como confrades apenas branquelos de olhos claros como eu... Alguns só faltavam elogiar minha brancura...

Libertas Quae Sera Tamem

André disse...

Então, vc traiu sua Ordem, que sacrilégio. "Rise as a Knight!", como nos filmes, que barato, e mesmo assim vc os traiu. Até parece... deve ter cada anêmico "cavaleiro", sem falar naqueles velhotes italianos com cheiro de cera lá do Séc. XV. Estudei no Marista e cresci entre esses velhotes, a maioria italiana, mas muitos poloneses e franceses também. Com raras exceções - q só confirmavam a regra - eram uns merdas.

André disse...

Não sabia q eles eram anteriores aos Templários. Mas esses sim, iam pra porrada... mas se saíram tão bem nos negócios q logo aquele rei europeu de q não me lembro o nome e a própria Igreja acabaram com eles. Não sem antes passar a mão nos ativos financeiros dos caras.

Ora, ora, e quando eu estudava no Marista e teve aquele plebiscito idiota (monarquia, parlamentarismo, etc), eles abriram a escola só pra facção monarquista. TFP. Branquelos com o cabelo IDÊNTICO ao do nosso cabo alemão, o Adolf, curtinho, recado nos lados e lambido. Pena q não tinham aquele bigodinho.

Só falavam merda, claro. Se achavam os cavaleiros andantes, mas não seriam capazes de enfrentar um sarraceno ou mameluco, ha, ha. Se borrariam todos.

Havia uns professores da TFP no Marista e até peguei um no Leonardo Da Vinci (q nem religioso era) e no Ceub, anos mais tarde. Esses débeis só procriam em ambiente acadêmico, ao q parece.

Catellius disse...

É isso aí, André!

O+dioso. Você não vale nada, ha ha ha! Ponha de volta a máscara de Fantasma da Ópera. Mantenha sua aura de mistério, ha ha ha (hoje estou risonho).

Para relaxar, mais um pouco de proselitismo religioso para crianças palestinas. A abelha que substituiu o tosco sósia do Mickey em um programa televisivo puxa o rabo de gatos e atira pedras em leões. Lá no finalzinho uma garotinha de véu diz para a abelha que ela agiu mal.
Clique aqui.

André disse...

Alá! Alá!

Alá do outro lado da rua!

Em matéria de camuflagem, esse cara aí vestido de abelha está pedindo pra ser abatido por um sniper, ha, ha

Hummm... eu quero ver essa abelha fundamentalista fazer isso DENTRO da jaula.

Esse pessoal do Hamas e do Hezbollah não tem cauda, mas tem rabo, certo?

Bom, eles podem chatear os gatos pegando os bichanos pela cauda, mas quando um míssil israelense "travar" alvo no rabicó desses caras, não vai ser uma leve sacudida não...

Catellius disse...

Muito boa essa da campanha pró-monarquia! Ha ha ha!
"Pena que Hitler fez tanta sujeira", devem pensar, "mas que ia ser um mundo melhor, mais branquinho, ah seria..."

E o árabe mal barbeado dentro da abelha fica segurando a cabeça do boneco para ela não cair, he he he. Simplesmente tosco! Como disse o Bruno Resende, queria ver ele puxando o rabo do leão do jeito que fez com os gatos menores...

Aqui um ótimo debate entre um rabino e uma deputada israelense sobre Religião e Estado em Israel, um país bem longe de ser laico.

André Wernner, Pennywise, Eduardo: obrigado pelos comentários. Já respondo. Heitor, já comento o seu ótimo texto.

Abraços a todos

Menos para você, O+dioso. E rato de esgoto é você, que escreve as coisas, arrepende-se e depois nega a paternidade. Seja macho.

Clarissa disse...

O+Cioso
Deixou-me preocupada com essa sua tirada,não me diga que você é a própria da Patrícia M ?!
Esperava mais de você, quem sabe estou enganada.

Ricardo Rayol disse...

Nisso ele é mesmo um mestre, fomentar a discordia, a fofoca, baita papo furado

Simone Weber disse...

Teu texto vem a propósito, caro Heitor. Gostei especialmente do último parágrafo, onde condenas a tática empregada pelo lulismo de dividir para conquistar.

Catellius,

Ri-me de tua história com a Igreja Católica (já conhecia parte dela). Contudo, segue o conselho de uma amiga: não dá tantas informações sobre tua vida pessoal.
Não tenho tanto mérito quanto tu, caro apóstata, pois a alergia à prédica dos homens de Deus herdei-a de meus pais ainda jovem.
Entristeceu-me imenso o vídeo voltado para as criancinhas palestinas – desgraçadamente, muitas delas serão os homens-bomba de amanhã -, patrocinado pelo Hamas.

Amiga Clarissa,

Li o post em que homenageias Hypatia e fiquei, mais uma vez, impressionada com teu estilo. Obrigada :-)

Uma beijoca para ti.
Beijocas para todos!

Clarissa disse...

Querida Simone
Uma vez mais constato o teu enorme bom senso no conselho que deste ao Catellius, é exactamente o que eu penso.
Beijo grande

Amigo Catellius
A Patrícia M é bem conhecida por aqui, o suficiente para qualquer comentador saber que os propósitos dela estão longe de ser dignos, é adepta da maldicência e de ataques pessoais quando os argumentos lhe faltam. Dar resposta é dar importância a quem não a tem, e a Simone tem razão, ninguém tem nada a ver com a tua vida pessoal, aqui discutimos ideias e pelas ideias mostramos quem somos.
Um beijo enorme e grata uma vez mais pelo carinho

André disse...

A maioria dos monarquistas que conheci não passava de fascistas, admiradores mais de Mussolini do que de Hitler, isto é, totalitarismo de direita com laivos (às vezes bem mais do que isso) de religiosismo, porém sem o componente racial.

Adoram D. Pedro II, chamam o cara de “estadista”. Ele, que não foi capaz, intelectualmente, nem de concluir memórias, que afinal teriam coberto um período enorme de nossa História. Um cabeça de toicinho q é louvado pelo amor à educação, que deixou em estado catastrófico, e por alguns quilômetros de ferrovias num país do tamanho do nosso. Conheço um monarquista, alto funcionário do Senado (mas isso não quer dizer muito no grande esquema das coisas, claro, exceto pra ele, pessoalmente, q vive muito bem, mas é só) q acha Dom Peter the Second, digamos, “the Man”. Isso me dá sono.

Sabia que até hoje parte da receita da cidade de Petrópolis sustenta os ociosos e insossos remanescentes da nossa família "real"? Revolução Francesa agora, cortem-se as cabeças deles!

Concordo com a Simone Weber: não dê tantas informações sobre sua vida pessoal na internet.

Bocage disse...

Clarissa, enquanto o Catellius é um egresso das fileiras da Ordem de Malta, o Ocioso e a Patrícia não pretendem sair tão cedo da ordem Rodentia, com a qual mantêm profundos laços genéticos, indissolúveis. Não devem ser a mesma pessoa. Apesar de serem confrades, ele parece estar em um grau evolutivo mais avançado, mais próximo à capivara, enquanto ela ainda amarga a kármica condição de ratazana de sarjetas.

E para não dizer que não avisei; Catellius, não dá tantas informações sobre tua vida pessoal na internet, rsrsrs.

André disse...

Ordem Rodentia, ha, ha, ha

Não, não acho q são todos "a mesma pessoa" se passando por várias. São várias pessoas mesmo.

Nosso “estadístia”:

Lula confundiu por três vezes os fundos imobiliários subprime – que estão desencadeando a crise financeira norte-americana e abalando o mercado mundial – com os fundos de pensão. Ao falar sobre o cenário da crise nos Estados Unidos, ele disse que isso tem afetado alguns “fundos de pensão (sic) que apostaram e ganharam dinheiro muito fácil”.

Seria pedir muito que alguém explicasse a Lula, em linhas gerais, o que está acontecendo com a economia mundial para que ele pare de falar bobagem? Não bastasse confundir fundo imobiliário com fundo pensão, solta esta batatada: “Como eu acho que o dólar vai continuar sendo flutuante em nosso câmbio, ele vai flutuar até se ajustar". Essa avaliação sobre o “dólar flutuante em nosso câmbio” faria sentido se estivéssemos num dia corriqueiro, sendo cobrados pela desvalorização. Mas há uma crise. O dólar não se mexeu em busca do seu lugar, do seu preço; acontece que há uma reação generalizada de medo. A elevação do dólar é um dos efeitos da saída de investidores da Bolsa, que derreteu.

a_maggiore@hotmail.com disse...

Ordem Rodentia

Hehehehehehehehehehe

Bocage disse...

Pronto, Catellius,
criei o meu despretensioso blog: uma coletânea de posts de outros blogs, rsrs.

Blogosfera Afora

Bocage disse...

Coletânea de posts relacionados ao ateísmo, preferencialmente.

Bocage disse...

O link foi errado.
Agora vai:

Blogosfera Afora

Ed disse...

Para falar de avião o Heitor precisa falar em Bolsa Família.
Não dá.
Fala, mas fala objetivamente, sem misturar as coisas.

Anônimo disse...

Ed Morte, amável pascácio: avião e bolsa família tem tudo a ver!!!

Catellius disse...

Querida Clarissa,

“O+Cioso (...) não me diga que você é a própria da Patrícia M ?!”

Aparentemente os comentários vêm do Brasil e não dos EUA.

“Dar resposta é dar importância a quem não a tem, e a Simone tem razão, ninguém tem nada a ver com a tua vida pessoal..”

Minha vida é um livro aberto. Mas vou aceitar o ótimo conselho, he he. :)

Beijos!

--//--

Querida Simone,

“Não tenho tanto mérito quanto tu, caro apóstata, pois a alergia à prédica dos homens de Deus herdei-a de meus pais ainda jovem.”

Não vejo mérito em ter me rendido ao óbvio. Grande senhor H.! Mande um abração para ele!

Beijos

--//--

Grande André,

Acho o mesmo de D. Pedro II, apesar de gostar do episódio da prisão de Dom Vital, arcebispo de Olinda que, estimulado pela sanha fundamentalista promovida por Pio IX, declarou guerra aberta à maçonaria - tão ligada ao Império -, que exigiu a prisão do arcebispo. Ele passou pouquíssimo tempo atrás das grades, mas deve ter ficado um tanto quanto aborrecido, he he.

“Sabia que até hoje parte da receita da cidade de Petrópolis sustenta os ociosos e insossos remanescentes da nossa família ‘real’?”

Quem sabe o O+cioso não seja um príncipe de Petrópolis?

“Revolução Francesa agora, cortem-se as cabeças deles!”

Podemos fazer uma Revolução Judaica na nobreza brasileira cortando com guilhotinas de charuto as "cabeças", para que eles não a passem adiante a varonia, he he he.

--//--

Grande Bocage,

“...enquanto o Catellius é um egresso das fileiras da Ordem de Malta, o Ocioso e a Patrícia não pretendem sair tão cedo da ordem Rodentia...”

Ordem Rodentia! Isso ficou muito engraçado!

“criei o meu despretensioso blog: uma coletânea de posts de outros blogs, rsrs.”

Ótimo! Está virando blogueiro aos poucos! Já adicionei aos links!

Abraços a todos!

Clarissa disse...

Simone, Catellius e Heitor
Depois deum aceso debate no Expresssionista
http://www.oexpressionista.com.br/?p=281#comments
e depois de me sentir mais esclarecida com a ajuda do Mouro, ficam-me ainda algumas dúvidas. Seria pedir muito que me esclarecessem aqui?

- Por detrás de toda esta polémica não está uma luta pela terra Índia rica em petróleo?
-Qual a percentagem de Índios, relativamente ao povo brasileiro, que viva ainda sob a sua cultura indígena? Não é ínfima?
-Qual a percentagem de crianças abandonadas, mortas, escravizadas, prostituidas etc, nas grandes cidades? Não é enorme?
- É desconhecimento meu ou há aqui uma incoerência enorme?

Abraço a todos

André disse...

Genial... esse grupo nunca deveria ter acabado:

http://www.youtube.com/watch?v=RKWRyayZ_gg

Heitor Abranches disse...

Cara Clarissa,

O caminho do inferno está coberto de boas intenções e por isso prefiro os calculistas com os pés no chão que me dizem o que ganho ou perco.

Esta estória dos índios é um exemplo dela. Existem utopias sobre a sociedade perfeita dos índios e os terríveis europeus que vieram e destruíram tudo e portanto tem uma enorme culpa a expiar.

Nem estas sociedades eram perfeitas nem tampouco não foram conquistadas com muito sangue de parte a parte pelos europeus.

Ocorre que em nome deste ideal e da culpa está se transformando estas tribos que já não estão mais no neolítico nos maiores latifundiários do Brasil vide os cinta larga, grandes negociantes de diamantes.

Nada contra índios capitalistas. Muito pelo contrário mas quanto a reserva Raposa Serra do Sol para uma tribo inventada por antropolos é outra estória...

Quanto as crianças abandonadas...este é um problema grave que o Lula gosta de tratar na hora de tentar impedir a punição de crimes bárbaros praticados de menores sob a alegação de que a sociedade falhou com eles e portanto não pode puni-los. Mais uma confusão lamentável...

Catellius disse...

Querida Clarissa,

- Por detrás de toda esta polémica não está uma luta pela terra Índia rica em petróleo?


Em primeiro lugar, não estou interessado na motivação real das pessoas que denunciam infanticidas - muitas vezes conscientes de sua inimputabilidade – assassinos em geral, contrabandistas e traficantes de drogas que por acaso têm sangue indígena. A motivação dos que assim procedem, ainda que seja a ganância e a inveja, a vontade de tomar suas terras, deve, no máximo, fazer com que sejam aprofundadas as investigações para que os acusados não sejam vítimas de calúnias.

As terras indígenas e seu subsolo rico são uma outra questão. Pelo que eu saiba, as mineradoras já exploram o solo de inúmeras terras indígenas e pagam caro aos proprietários, que lucram imensamente pela autorização do uso da superfície, porque o subsolo brasileiro é do Estado, que permite sua exploração por concessões.
Corrijam-me se eu estiver errado. Nos EUA você é dono da superfície e do subsolo.
No Brasil você é apenas dono da superfície. E isto vale também para as terras indígenas. O petróleo que eventualmente esteja sob suas malocas É NOSSO, he he.

Bom, existem aproximadamente 500 mil índios puros no Brasil. Seria perda de tempo incluir no senso os frutos de miscigenação, uma vez que praticamente toda a população do Norte e grande parte do Centro-Oeste, Sudeste e Nordeste do Brasil possuem sangue indígena. No oeste do Paraná e no sul do Rio Grande do Sul também.
Os 500 mil representam 0,2 % da população brasileira e a eles foram reservados nada menos do que 12% do território brasileiro! DOZE POR CENTO! Já foram demarcadas e homologadas as 620 terras indígenas mapeadas pela Funai, e a população indígena deverá dobrar nos próximos 15 anos.

“-Qual a percentagem de Índios, relativamente ao povo brasileiro, que viva ainda sob a sua cultura indígena? Não é ínfima?”

E quem vai defender a cultura européia, contaminada por elementos negros, indígenas, japoneses, indianos, norte-americanos, africanos, onde a suave música de câmara foi sufocada pelo rap, rock, soul, funk, blues e outros ritmos africanos? Onde está a cultura européia do séc. XIX, com aquelas belas carruagens, as mulheres de vestidos armados, os monóculos, a iluminação a gás, a língua vernácula bem falada, as boas maneiras, as portentosas construções de pedra encimadas por belas mansardas, nossos escravinhos, que eram mais felizes no campo, em meio à natureza, do que hoje são os pobres nas favelas, sem sossego, a dormir em meio a tiroteios, suas crianças assediadas pelos traficantes?

É claro que escrevi tais absurdidades apenas para evidenciar o disparate que é colocar sobre os índios uma redoma de cristal para que não percam a própria cultura. Pouquíssimos índios vivem ainda sob uma cultura indígena absolutamente intacta. A grande maioria vive sob a cultura de seus antepassados e também sob a cultura brasileira, a qual abarca incontáveis elementos indígenas, desde o folclore à língua passando pela alimentação, etc., conforme escrevi no Expressionista. Por que sua influência nos é bem-vinda e a nossa é considerada maligna? Repetindo: eles têm o direito de saber o que seus COLEGAS DE ESPÉCIE fizeram nos últimos 7000 anos (mesmo há sete mil anos existiam povos de cultura mais avançada que a dos índios brasileiros). Se quiserem continuar a viver da coleta e da caça em florestas amazônicas, que lhes seja garantido tal direito, que tenham suas reservas. Mas não devemos impedi-los de compartilhar das boas conquistas da humanidade, ainda que haja efeitos colaterais. Ou eles não são humanos? São porventura bichinhos que devam ser mantidos em zoológicos? Eu não gostaria de saber que estou sendo preservado por humanos muito mais desenvolvidos que habitam o centro da Terra, que não querem que eu perca minha cultura. Caso eles existam, malditos sejam por isso, he he. Quando eu tiver acesso aos seus tele-transportes e músicas bizarras eu decidirei o que eu prefiro. Mas garanto: nada, nem a porcaria da música dos assholes angels poderia fazer-me abrir mão de Beethoven e Wagner. Se nem a música destes dois semideuses me impede de ouvir e de apreciar os ruídos neolíticos dos Rolling Stones, por que um índio deve abrir mão de sua cultura para adotar elementos culturais do “branco”?

“-Qual a percentagem de crianças abandonadas, mortas, escravizadas, prostituídas etc, nas grandes cidades? Não é enorme?”

Os crimes cometidos contra as crianças nos grandes centros urbanos não são atenuantes para os crimes dos índios. Contra tais crimes e a favor das crianças há toda a sociedade, o poder público, ONGs, igrejas, etc. Ainda que o problema esteja longe de ser solucionado, ainda que a malversação de recursos e a incompetência generalizada impeçam que sejam obtidos avanços maiores, não há ninguém a dizer publicamente que prostituição infantil é algo natural, que sempre houve em todos os continentes e em todas as épocas, que as adolescentes sabem o que fazem, etc. Ninguém em sã consciência questiona a natureza atroz de tais práticas. Mas encontramos os antropólogos e os cafetões dos índios que consideram o assassínio, motivado pela eugenia, de um bebê de dois anos algo cultural, plenamente aceitável.

“- É desconhecimento meu ou há aqui uma incoerência enorme?”

Não vou condenar alguém que gasta seu tempo a recolher cães machucados pela rua para lhes dar comida e cuidados veterinários. Não vou colocar o dedo na sua cara e dizer: “poderia estar fazendo isso pelas crianças abandonadas”. Existem pessoas dedicadas a todo tipo de causa, e há muito mais gente dedicada a outros seres humanos do que a animais. De igual modo, há um número infinitamente maior de publicações, estudos, escolas públicas, debates, creches, maternidades, postos de saúde, ONGs, ministérios, missionários, voluntários, etc., dedicados às crianças pobres nas cidades do que gente envolvida no combate aos infanticídios cometidos por índios!
Então não há incoerência alguma.

Beijos!

Catellius disse...

"Os 500 mil representam 0,2 % da população"

0,27%, na verdade.

O+cioso disse...

kkk
Não Clarissa, não sou a Patrícia M. Essa foi a pior ofensa que já sofri nesta merda de blog. Depois dessa vou passar um tempo sem sujar a sola dos sapatos nesta sarjeta.

André disse...

O Ocioso e a Patrícia M. são pessoas diferentes. Ela é “Pat”, tem outro estilo...

Doce Clarissa:

Minérios, talvez. Petróleo, duvido.

“Nos EUA você é dono da superfície e do subsolo.”

Bom, Catellius, deve haver algumas exceções, mas certamente lá a legislação não é essa coisa ossificada que é aqui.

O fato é q o PT e derivados adoram falar em divisões raciais e outras que não fazem nenhum sentido no Brasil. Falam de raça como se isso aqui fosse Johannesburg, South Africa, “white only”, “non-white only”, e por aí vai. Pura canalhice, demagogia populista de esquerda da mais rastaqüera.

C. Mouro disse...

Antes, o destaque para a brilhantissima resp do Catellius estendendo parabens ao Heitor.
...Isso até anima

SONHOS, DELÍRIOS E UTOPIAS
19.08, 13h01
por Maria Lucia Victor Barbosa

Basicamente o indivíduo funciona através de sensações psíquicas e físicas que lhe proporcionam dor ou prazer, o que o faz centrado em seu hedonismo, em seu egoísmo,características, aliás, intrínsecas da humanidade que são atenuadas pelos vários controles sociais os quais "domam", em grau maior ou menor, as personalidades para que estas se adaptem às suas sociedades.

Não se pode, porém, negar que nos sofisticamos perante os outros animais no sentido de que nos movemos também por medo ou por esperança, por sonhos que sublimam uma realidade por vezes difícil de suportar, pela construção de utopias que raiam ao delírio, mas que servem como justificativas a determinadas causas.

Muitas dessas causas idealizam um paraíso que, ao ser posto em prática se transforma no inferno da tirania, da eliminação da liberdade, do nivelamento na miséria.

Tome-se como exemplo de "inferno" na América Latina, Cuba, para onde o governo brasileiro, solidário a Fidel Castro, recentemente entregou em tempo recorde os dois atletas que sonhavam com outra vida possível, sem conceder-lhes asilo ou prazos legais para repatriamento que em nosso país costumam ser concedidos aos piores bandidos.

De todo modo, sem um alvo para se devotar, sem uma bandeira pela qual lutar a vida é sem graça. Esse alvos ou bandeiras costumam ser apenas o desejo da casa própria ou a vontade de ascender na carreira, mas podem também abranger algo mais complexo.

***********AQUI <<<<

A questão é que lideranças sabem que raramente seus seguidores exercitam o raciocínio, sendo movidos mais pelas emoções, pela necessidade de um chefe que aponte o caminho ou mesmo pela precisão de sublimar sua mediocridade sentindo-se vencedores através da causa. E essa constatação faz entender melhor como são gerados os crédulos das explicações delirantes, das revoluções equivocadas, das utopias impossíveis.
>>>>

José Murilo de Carvalho, em A formação das Almas, mostra que os republicanos "sonhavam com uma futura idade de ouro em que os seres humanos se realizariam plenamente no seio de uma humanidade mitificada". Todo o entusiasmo era carreado para a França. O modelo era a Revolução Francesa. "A Marselhesa o hino de guerra".

E Silva Jardim "não se esquecia de incluir o fuzilamento do conde D'Eu, o francês a quem destinava o papel do infortunado Luiz XVI, numa réplica tropical do drama de 1972".

****** <<<<<<<
Os republicanos através de seus propagandistas elaboraram símbolos, mitos e alegorias no sentido de construir o imaginário popular imprescindível aos que almejam conquistar e manter o poder. Passamos da monarquia para a República, mas nossa essência cultural não mudou.
>>>>>>>

Recentemente o imaginário popular foi construído pelos "intelectuais orgânicos" do PT, especialmente para legitimar a figura mitológica do presidente da República. E se o partido que antes se dizia único detentor da ética naufragou nas águas turvas da amoralidade, não faltam justificativas para legitimar seu governo e, especialmente, Lula da Silva. Neste são projetadas aspirações e interesses populares, o que faz funcionarem as emoções tão necessárias aos poderosos.

Aos militantes petistas, que sustentam a cúpula partidária com seus dízimos e sua mística, a ordem é defender o neotorneiro custe o que custar. Seu hino nacional é "Lula-lá", seu símbolo a estrela, sua cor o vermelho das esquerdas mundiais. E aos devotados servidores da causa petista não faltam explicações o inexplicável, pois assim funciona a fé. ******Ah!.........

Exemplifico o modo de ser do militante petista típico com trecho de um diálogo via e-mail que travei com um deles. Como é de praxe essa pessoa confunde sociólogo com FHC, pensa que o mundo se divide em PT e PSDB, inicia sempre seu ataque verbal com insultos e se diz lulista e não petista.

O resto está no artigo no site do Casa Grande.

Abraços
C. Mouro

Anonymous disse...

'Minérios, talvez. Petróleo, duvido.'

Petroleo eh minerio, p/ seu governo.

Anonymous disse...

petróleo

do Lat. petra, pedra + oleu, óleo

s. m., Geol.,
rocha sedimentar líquida, de origem mineral, que se encontra no subsolo em jazigos, e que consiste numa mistura principalmente de hidrocarbonetos sólidos, líquidos e gasosos;

óleo natural inflamável do qual se extraem, por destilação, inúmeros produtos, como a gasolina, o gasóleo, o querosene, a parafina, a vaselina, etc. ;

combustível, extraído do petróleo natural, utilizado em motores de combustão interna de automóveis, aeronaves, etc.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...