15 março 2007

Democracia e Corrupção

Aqueles que já assistiram ao filme Matrix talvez se lembrem da fala de Cypher quando traía os seus companheiros, revelando que escolhera esquecer a Verdade. Ele preferia uma vida feliz no interior da Matrix. Hoje, me dei conta que a Verdade tem um preço muito alto, é um remédio amargo. Quando você ouve boatos de corrupção, jogadas, favorecimentos, venda de cargos e coisas do tipo, sente-se numa areia movediça. Dá-se conta de que não há respeito pelo trabalho e muito menos pelos seus resultados. Não seria melhor ignorar essas coisas, levar a vidinha e deixar as armações desses caras para lá.?

Uma colega minha teve uma reação histérica ao boato de que cargos estavam sendo vendidos - coisa de petista histórica em crise. Disse que este país não está preparado para a democracia, que precisava mesmo era de um Getúlio Vargas para dar ordem ao caos e que a lei de Gerson deveria ser incluída na Constituição por ser uma tradição do nosso povo. Na opinião dela, existe apenas aparência de democracia, afinal pessoas que nunca haviam pleiteado votos estavam decidindo o futuro do país apenas por ocuparem altos postos na hierarquia do partido ou mesmo na hierarquia informal.

Na minha opinião, apesar do Executivo ter cooptado o Congresso com cargos, favores e só Deus sabe o quê, ainda vivemos em uma democracia. Pessoas como eu não são proibidas de criticar o governo; apesar do Presidente da República ter nomeado a maioria do STF, não pode amanhã arrancar os caras de lá. Mesmo que o Presidente da Câmara seja da Tendência do presidente no partido e não permita CPIs contra o governo, ainda assim estamos em uma democracia. E, como eu disse à minha amiga, o poder sempre será uma Guerra.

A vantagem da democracia é que existe um espaço - o Congresso Nacional - onde os interesses de grupos da sociedade são legitimamente representados e onde se procura estabelecer coalizões e alianças de forma a manter a governabilidade e a disputa pelo poder dentro dos limites das instituições. Na ausência da democracia, esta disputa simplesmente se daria em outro lugar. Talvez na cozinha ou na cama do ditador.

Na democracia, a disputa de interesses no Congresso é legitima e as eleições são a forma de disputar civilizadamente (na medida do possível) o poder. De preferência, sem matar ninguém. O poder é maravilhoso. Seja quem for que chegar lá - eu incluso - procurará ficar por lá até morrer. A democracia busca limitar a permanência e estabelecer uma mínima reciclagem para evitar que sejamos dirigidos por uma gerontocracia pós-stalinista.

Não percamos a fé na democracia pois os excessos que se observam no momento são apenas uma confirmação da necessidade de se persistir neste caminho. Corrupção sempre haverá em uma forma ou outra, mesmo que se acabe com a venda de cargos. O que podemos aspirar é a um nível de corrupção dos países desenvolvidos, onde uma empresa (tarefa) demanda 30% de corrupção e 70% de profissionalismo e competência. “Por aca” ainda contamos com 70% de corrupção, amizades e favores, e 30% de profissionalismo e competência. Mas com o tempo e com investimento na formação das novas elites esta proporção pode melhorar.

104 comentários:

Anônimo disse...

Vamos fazer um leilão. Quem dá mais...digamos por uma diretoria de contratação...hipoteticamente, dos Correios, digamos...
Vamos começar os lances por R$ 1 mi por mês...
Quem dá mais...

PATRICIA M. disse...

Heitor, o Brasil ainda nao eh uma plena democracia. Se nao me engano, eh classificado como democracia imperfeita ou coisa do genero. Precisamos mesmo eh de vergonha na cara, e nao de ressuscitar Getulio, o qual, alias, foi um dos piores governantes desse pais. Vade retro. Amiga petralha eh dureza, heim?

André disse...

Um Getúlio Vargas para dar ordem ao caos? Aquilo? Vai começar tudo de novo...

O Brasil é uma protodemocracia, e pior, ainda pré-capitalista. Se bem q eu não acredito em democracia. Acredito em certas liberdades públicas, mas em democracia, ou regime de voto popular, representação popular, essas coisas, não acredito e não gosto. Não tenho fé, muito menos nela.

Sim, o Poder sempre será uma Guerra. Assim como a vida.

“O que podemos aspirar é a um nível de corrupção..." É, quem sabe, no futuro distante. Eu diria 10% de trabalho e 90% de corrupção e ignorância, hoje. Isso por baixo.

“Novas elites”, sei... bom, antes qualquer esperança do que nenhuma.

Blogildo disse...

Dizem que a frase é de Churchill, não tenho certeza: "A Democracia é a pior forma de governo, excetuando todas as outras formas que foram tentadas ao longo dos tempos".

Creio nisso. Qualquer mudança - Getúlio? Meu Deus! - significaria um retrocesso.

Concordo plenamente com o André! Também não tenho fé na democracia. Obviamente não luto para desmoralizá-la, mas não creio que a formação das elites melhorará alguma coisa.

E fechando com o Lorde Acton: 'O poder corrompe'!

Catellius disse...

Segundo muitos, o povo não tem condições de compreender o que é melhor para si, por não compreender o mecanismo das coisas em nível macro, além de ser facilmente manipulável pela propaganda da classe dominante. Para ilustrar tal manipulação os que hoje se opõe ao modelo de democracia vigente lembram que em uma das primeiras decisões democráticas da história documentada (ou da história da carochinha), Barrabás foi libertado e Jesus crucificado, decisão fortemente influenciada pela propaganda da elite local, que queria pegar Jesus para Cristo. Claro que todos que gritavam "crucifica-o" eram viajantes do futuro e membros da Opus Dei, os quais, na verdade, criaram o mito de Jesus e até roubaram seu corpo no 3º dia, he he.

Antigamente, a democracia era direta, ou seja, os cidadãos decidiam diretamente cada assunto por votação. Com o crescimento da população surgiu uma solução e também um novo problema: a democracia representativa, onde os cidadãos, em intervalos regulares, elegem seus representantes, os quais, teoricamente, votam os assuntos em seu favor. Resquícios de democracia direta ainda aparecem nas democracias representativas, como o patético ReProCAFoMu (Referendo sobre a proibição da comercialização de armas de fogo e munições), que mobilizou nosso país há um mais de um ano.

Mas não somos nós que escolhemos nossos representantes. Os mais espertos, agressivos e que têm mais estômago para a desfaçatez são os que brigam para nos "representar", na esmagadora maioria das vezes. Resta-nos escolher o "menos pior", na vã tentativa de minimizar os estragos. A democracia no Brasil tem funcionado assim.

Segundo as palavras de um amigo meu e do Heitor, uma das maneiras de melhorarmos o processo democrático é participarmos não apenas na hora de escolher mas também depois, cobrando o que acreditamos ser o correto, porque onde há uma sociedade civil mais organizada, a democracia funciona melhor, como na Europa e nos EUA.

Quanto ao processo eletivo, este amigo cita duas interpretações conhecidas:

"1) Se cada um votar de acordo com sua situação - se melhorou ou se piorou - teremos um resultado bom, que resultaria em melhora de vida para a maior parte da população;

2) Votar pensando apenas em sua condição não é a melhor forma de escolher, pois o todo não é a soma das partes. E mesmo se fosse, a situação poderia ter melhorado um pouquinho para mais de 50% da população, mas piorado muito para o restante."

É claro que também opto pela opção 2, que se aplica ao Brasil. Em nome de uma mísera melhoria para uma parcela significativa da população regride-se a um modelo ultrapassado, interrompe-se algo que só funciona no longo prazo e em larga escala. E isso prejudicará o todo. Se compararmos dois países de primeiro mundo, a França e a Inglaterra, vemos aonde levou o modelo de Margaret Thatcher, que em um primeiro momento elevou sobremaneira o desemprego mas que desburocratizou o país e o modernizou, e o modelo paternalista francês que faz com que os mesmos jovens baderneiros que se opõe ao afrouxamento das leis trabalhistas migrem para o rival histórico em busca de empregos de alto nível, em busca da tão almejada meritocracia. E isto representa a sobrevivência, ampliação e exportação do modus vivendis inglês, de seus ideais e de sua cultura, e o resfriamento cultural e político do vizinho continental - haja resfriamento, aliás!

A Dama de Ferro privatizou tudo que pôde, acabou com aquelas ridículas minas de carvão, cortou a cabeça dos sindicalistas oportunistas, acabou com aqueles "direitos adquiridos" que sugavam a energia do país. Teria perdido a eleição seguinte se os argentinos não tivessem invadido as Malvinas. O pau que ela deu no General Galtieri e a reconquista da insignificante ilhota deu à primeira-ministra mais anos no governo, que possibilitaram que os resultados positivos de sua reforma finalmente aparecessem.

Concordo com você Heitor e com os demais; antes uma protodemocracia do que dependermos de decisões traçadas na cozinha ou no leito do ditador (ou na sede da República de Ribeirão Preto, onde o Francenildo era caseiro).

Anônimo disse...

Eu acho que vale uns R$ 2 milhões por mês...uma diretoria de contratação dos Correios...Acho que esta seria uma cotação melhor...

Anônimo(O legítimo) disse...

...Ou no diretório Central do PSDB, ou na casa da família de ACM, etc.etc.etc. A pergunta irrespondida? Ditadores são eleitos com maioria esmagadora? Geralmente chegam ao poder através de golpes, assasinatos e por aí vai. Esses devem ser os ditadores de direita. Os de esquerda são eleitos democraticamente contra a vontada da elite, da mídia e dos EUA.
Democraticamente? digamos, dentro das regras da democracia farsante. Será que voces não são capazes de sair dessa ladainha; democracia, ditadura, protodemocracia. Porque pensar a democracia como estágio final da civilização? Porque não pensar como caminho para uma sociedade organizada em bases autônomas e independentes de um poder central ou periférico? Utopia? É!! Voltem a pensar as Utopias. A história não acabou!!!
Seus velhos.

C. Mouro disse...

O problema está justamente no Poder (escrevo com maiúscula por entender neste caso como um nome próprio, uma referência a uma organização, e não como capacidade ou possibilidade).

E para resolver, só tirando o pode do Poder. Pelo menos reduzi-lo muito. Mas para isso há que se entender o governo/Estado como mera organização prestadora de serviços a população (Bastiat foi perfeito nas considerações sobre o governo ou poder constituído). Mas, funesto que seja, a massa e mesmo a elite ainda "entende" o governo/Estado como uma entidade "além do bem e do mal", tipo algo como: a verdade e o direito emana do Poder. Algo que se adequa a idéia de que a "justiça é a vontade do mais forte", só que no caso o mais forte (mais poderoso, no sentido de capacidade destrutiva) não é um príncipe ou soberano qualquer, mas sim uma organização que será sempre mais forte, sobretudo por ter incutido nas mentes que o seu poder é um direito e que a obediência a si é um dever.

...infelizmente, combater aquilo que foi cravado nas mentes como um prego (FWN) levará décadas ou séculos para ser arrancado.
E isso se faz com teoria, muita teoria para tentar produzir um entendimento. O utilitarismo da prática sempre permitirá recaidas, pois sempre poderão ser ´reativadas as velhas idéias ante turbulências ou mesmo frustrações particulares.

Abraços
C. Mouro

Anônimo(O legítimo) disse...

Desconfio que essa Petista Histórica/histérica seja uma criação
literária do sr. Abranches. para os adeptos do "Unidos malharemos o PT", poderem se divertir um pouquinho.
Se não for o caso; tá na hora de manda-la pro PSDB. lá a Lei de Gerson faz parte do estatuto do partido.
Agora vou cuidar da vidinha!!!

C. Mouro disse...

Até na Utopia havia um Poder central, e em nome desta Utopia era válida a violência para impedir "conspiradores".
Concordo que More foi honesto ao explicar o funcionamento de sua Utopia, contudo, com isso demonstrou que era apenas um ditador que acreditava que sua vontade era a expressão da justiça, e que suas preferências eram objetivas. Ou seja, um maníaco como qualquer lunático cultuador de "Utopias".

Abraços
C. Mouro

Blogildo disse...

Nunca pensei que concordaria com o Mouro. Mas é exatamente isso! O problema é o poder!

Anônimo disse...

é o poder!!!! e daí?

C. Mouro disse...

Ah! classe verdadeiramente dominante é aquela comanda o Poder. Ou seja, o governo é a classe dominante, sempre será. E quem está no Poder pouco se importa com a ideologia que o justifica. Assim, para a alta burocracia e autoridades quanto mais totalitário o governo/Estado, melhor, mais poder e privilégios para sua hierarquia,. Coisa que faz entender que aqueles que tem por objetivo o Poder serão sempre simpáticos ao socialismo ("comunismo" é uma fantasia idiota para enganar imbecis).

Ou seja, essa estória de burguesia x proletários foi apenas a plicação dos ensinamentos de Sun Tzu: fazer o inimigo (a vítima) lutar contra si mesma. Digo, a verdadeira classe dominante dividiu (dividir para dominar) a sociedade que ela explora e jogou uma contra a outra... ...fórmula perfeita, pois desta briga quem colhe os bons frutos é exatamente o governo/Estado, esteja lá quem estiver. ...simples assim. A disputa pelo Poder não é entre classes, mas entre oindivíduos e grupos que nenhuma afeição possuem pela sociedade produtiva.

A luta real é entre Poder e trabalho.
Poder (de expropriar, coagir, oprimir e destruir) X Capacidade (de criar e produzir)

Abraços
C. Mouro

...hehehe! talvez isso seja dialético! ...cuisp!

Anônimo disse...

Em qual estatal estarão os cargos mais valiosos? Correios, BB, Petrobras, Eletrobras,....? Qual fundo de pensão pode gerar mais receita para o partido? Qual o ministério pode distribuir mais recursos para as ONGs? Estas são as perguntas que vcs deveriam estar se fazendo porque os petralhas fazem.

André disse...

Essa frase é mesmo do Churchill.

Até acredito na formação de elites, mas também não acho q isso vá melhorar as coisas. O povo inteiro teria q melhorar, não só as elites.

“Mas não somos nós que escolhemos nossos representantes... Resta-nos escolher o "menos pior", na vã tentativa de minimizar os estragos. A democracia no Brasil tem funcionado assim.” Disse tudo, Catellius.

O problema quase sempre é que tudo aquilo q funciona é a longo prazo. E coisas/projetos de longo prazo não dão votos...

Thatcher foi muito boa. E sua análise das Malvinas está correta.

C. Mouro, também acho q o comunismo é uma fantasia idiota para enganar imbecis. “Aqueles que tem por objetivo o Poder serão sempre simpáticos ao socialismo”,

Sim, também pq é um bom sistema pra quem quer se acomodar.

“A luta real é entre Poder e trabalho. Poder (de expropriar, coagir, oprimir e destruir) X Capacidade (de criar e produzir)”. É isso aí.

O anônimo tem razão em uma coisa: voltar a pensar as Utopias. A História nunca acaba e um poder central pode não ser mais necessário um dia. Só acho q vai demoraaaaar. Mas não a Utopia de Thomas More, aquele chato. Aquilo ali era de um tédio mortal!

Seus velhos! (mas eu também sou um, he, he, he)

david disse...

Eu não li os comentários - como nunca leio, aliás - então se eu for repetitivo, me perdoe.
O sonho de consumo de qualquer brasileiro é um cargo no governo. Ótimos salários, estabilidade e todas as coisinhas que acompanham, como a carteirada.
Não sou hipócrita. Se sobrar uma vaguinha, é só avisar que assumo amanha.

E sim, devemos zelar pelas instituições. Mesmo que estejam capengas, ainda são fundamentais à democracia.

Anônimo(O Legitímo e Original) disse...

Sr. Mouro:
Por favor é pratica básica de qualquer interpretação de texto; interpretar o que está escrito no texto.Eu não escrivi: " Utopia de More". Portanto não me referi a ela. Desconfio que pensar a sociedade em termos de realidades possíveis, seja uma linha bem mais reta para o hospício, do que as utopias. Esse discurso SocialismoXCapitalismo já não está gasto? Que cheiro de Naftalina!!!
Estranho, deram agora de chutar cachorro morto. Cuidado com a escada na hora de descer! Olha o degrau!! A idade chegou.
"CUIDADO COM OS ANÔNIMOS FALSOS"

PATRICIA M. disse...

Catellius, acho que voces deveriam colocar uma idade minima para se participar da conversa. Sabe como eh, pre-adolescentes como o anonimo legitimo atrapalham... Hahahahaha, querem muita atencao, e ficam gritando seus bordoezinhos ridiculos. Eh cada petralhinha, viu, tsc tsc tsc...

PATRICIA M. disse...

Catellius, resposta ao seu comentario de proporcoes biblicas no meu blog... :-)

O petralhinha que nao saiu dos cueiros quer mesmo chamar a gente de velho, hahahahaha. Como se me importasse, hahahahahahaha.

PATRICIA M. disse...

Como a juventude eh arrogante... Sera que eu era arrogante assim? Talvez... Quem nao aprende o passado esta condenado a repeti-lo. De quem eh essa frase mesmo? Fiquei com preguica de olhar no Google.

Ahhh, e como os colegios nao ensinam mais portugues como antigamente... "escrivi" nao esta correto, muito menos separar o sujeito do predicado como em:

"desconfio que... possiveis, seja". Ou bem tu colocas uma virgula apos o desconfio, ou tira essa virgula antes do seja.

PATRICIA M. disse...

Desculpem-me por inundar o blog de comments, mas tive de dar um docinho `a crianca... :-)

Luisete disse...

Heitor,
Ótimo e oportuno artigo. A Democracia, até aqui, é a única alternativa e, se julgamos que o governo vai mal, o jeito é aguardar as próximas eleições.

O que não é "normal", "educado" e "civilizado" é tentar reunir motivos para destituir quem chegou ao poder pelo voto; forjar argumentos, a partir da expectativa de um terceiro mandato ou de uma suposta "chavinização/cubanização" do país para justificar um golpe.

Criticar é necessario, fiscalizar é obrigação de cada um, é o exercício da Democracia. Temos, efetivamente, uma Democracia, apesar da parcela de excluídos, que vota em troca do bolsa família, apesar do balcão de negócios que aparece haver se instalado ...
Se, cá estamos, falando, livremente, sobre esse balcão de negócios, se posso portar e ler o livro que quiser ou asssitir o filme que escolher, se voto, não há dúvidas, nem é necessário adjetivar a Democracia que temos. O diferencial é a liberdade. Se o capitalismo é ruim, é excludente, podemos protestar, podemos colaborar para a inclusão ... Mas clamar pela Ditadura? Nem de direita, nem de esquerda...

A década de 60 e 70 não está tão longe de nós já há quem queira revivê-las? Deve ser a tal memória curta do brasileiro mas, eu, ainda me lembro das abordagens policiais na UnB, da intranquilidade permanente, da censura aos bons livros quando não podíamos ler Josué de Castro, somente porque ele escolheu tratar um tema que, agora, é preocupação mundial: a fome.

Meu tempo anda curto e deixei de comentar as coisas boas postadas recentemente. Ainda bem que este artigo eu não perdi!

Luisete disse...

E complementando, informo aos leitores deste ótimo Blog que o tema do meu BLOG é a corrupção: Descontrole=Corrupção. E o objetivo é dar minha contribuição para a fiscalização e transparência das contas públicas.

Anônimo(O Legitimo etc.etc.) disse...

Dona Patricinha,
Cuidado com a friagem e com a maldade. Já cansei de corrigir seus posts no Blog do Reinaldo Azevedo. O escribinha só estava brincando. Tenho bem mais idade do que você e provavelmente o Heitor e o Catellius.Enganei ocê. Obrigado pelo docinho. Hummm...adoro doces.Sabia que comer doces diminui o mau humor? Comida do bem!
Abraços.

C. Mouro disse...

Sr. Anônimo:
Por favor é pratica básica de qualquer interpretação de texto, interpretar o que está escrito no texto.Eu não escrivi que você falava da Utopia de More, mas sim, apenas me referi a ela como exemplo de uma "Utopia". Tanto foi assim que, logo adiante, escrevi: "Concordo que More foi honesto ao explicar o funcionamento de sua Utopia" (esse "concordo" tb não é com vc, pois vc nada disse sobre a honestidade de More).

Ou seja, eu falei de "Utopias" e citei o exemplo da Utopia de T. More, que ao contrário de Marx, explicou como funcionaria a sua.

...Juro que pensei estar claro o que escrevi. ...mas....

Abraços
C. Mouro

Anônimo(O legítimo etc.etc.) disse...

Sr. C.Mouro,

...Juro que pensei estar claro que me referia a Utopia Anarquista...mas...
Futuramente vou mencionar o autor(es), talvez citar referências bibliográficas e tudo que o estilo
acadêmico Pedantesco exige.Segundo eu mesmo;o Academicismo é mais nocivo para a mente do que o Cristianismo. Eu já me curei disso há muito tempo.Fico com o cristianismo. Se fosse o caso.
Abraços

PATRICIA M. disse...

Ok velhinho, cuidado voce ao descer as escadas tambem. Haha.

Catellius disse...

André e Blogildo,

“Concordo plenamente com o André! Também não tenho fé na democracia.”

Às vezes, perante os candidatos apresentados pelos partidos, nos resta apenas fazer o malmequer e torcer para que aquele que ganhar o pleito não piore muito as coisas. Mas eu não preciso ter fé na democracia. Sei para que ela serve e sei que podem existir mil democracias diferentes, desde aquela onde o povo é consciente de seus direitos e deveres até aquela onde o povo é tão manipulado que sua liberdade e voto pouco significam; neste cenário ele mais se assemelha aos ratos que seguiam “voluntariamente” o flautista de Hamelin.

Anônimo Legítimo,

“Porque não pensar (a democracia) como caminho para uma sociedade organizada em bases autônomas e independentes de um poder central ou periférico?”

Caro legítimo anarquista. É isso aí. Faça um plebiscito e acabe com o poder democraticamente. O povo decidirá, he he.

“Seus velhos.”

Somos velhos mas somos modernos, tanto que deixamos as crianças falar à mesa sem levar bofetadas pelo desrespeito e pelos disparates.

“Fico com o cristianismo. Se fosse o caso.”

Por que cristianismo e não islamismo? E não deveria ser “ficaria com o cristianismo se fosse o caso”? O que você quis dizer com isso?

C. Mouro,

Espero que continue a nos presentear com suas lúcidas e bem explanadas opiniões (embora os infantes nem sempre as compreendam). Tenho apreciado muito também seus comentários em blogs como o do Rodrigo Constantino, que macula as incontáveis coisas boas que escreve com recorrentes disparates lamentáveis, como seu post sobre a infalibilidade papal, onde quase dava a entender que o papa se dizia infalível até ao atuar como atacante de futebol. Acho que sua presença por lá definitivamente o tem ajudado.
Abraços!

David,

Sei que você não está lendo estas linhas, he he, mas aí vai:

“Se sobrar uma vaguinha, é só avisar que assumo amanha.”

Eu estou participando de licitações públicas na área de arquitetura e engenharia. Infelizmente, não dá para obtermos a alforria deste cefalópode monstruoso chamado governo. Ele droga a sociedade com seu dinheiro fácil, manipulador, e consegue atrofiar a iniciativa privada, o cinema, o teatro, o esporte, e tudo o mais que seus tentáculos tocarem. Colombo, fecha a porta de teus mares...

Patrícia,

É, o blog foi invadido por anônimos. Mas um deles está evoluindo para pseudônimo e já tem um “legítimo” anexado à ignota alcunha. Mas é bem-vindo por aqui, com ou sem erros gramaticais, afinal devemos estimular sempre aqueles que herdarão a Terra, não devemos sufocar suas utopias, dizer que o Papai Noel não existe e que o coelhinho da páscoa não expele ovos de chocolate. E não podemos deixá-los saber que o Chávez é malvadinho, que não vive em um barril, como na série televisiva, mas vive dos barris de petróleo que seu país ainda consegue vender.

Vi sua resposta lá no seu blog. Gostei. “Proporções bíblicas”, he he. Eu capricho quando é para falar mal de carismáticos e evangélicos e seus rituais de vodu, he he.

Luisete,

Obrigado pelo retorno. Você é mais do que bem-vinda por aqui, assim como os demais, incluindo o legítimo anônimo. E obrigado mais uma vez pela valiosa contribuição a este debate.
Pessoal, eu recomendo o blog da Luisete, e já coloquei na nossa página principal um link para o Descontrole=Corrupção.

Abraços a todos.

p.s. Simone, cadê você????

Anônimo disse...

Sr. C. Mouro ou Sr. Catellius,
Será que não são os mesmos? Vou repetir: ...Eu fico com Cristianismo... E está Correto. Presente Histórico.Quando você escreve no Blog do Mino com outros pseudônimos sua gramática, sintaxe e nexo ficam meio prejudicados. Deve ser emoção. Revise seu texto acima. Numa primeira olhada já detectei a falta de virgulas. Isso é relevante para você? Para mim não. Catellius, corrigir gramática é o ápice do pedantismo.Até fico decepcionado. Quando você se libertar da prolixidade religiosa e do esnobismo escolar, sugiro, dê uma lidinha em José Saramago. Olha como a gramática dele é ruím. De castigo deram para ele o Nobel de Literatura.Senhor Catellius apresente alguma idéia que seja sua. Seu discurso é muito longo, vertiginoso e religioso. Apesar do senhor insistir que perdeu a fé é só jogar uma isquinha, um textinho religioso e o senhor escreve um sermão. São Catellius pregando aos parvos para convencimento próprio.

C. Mouro disse...

Depois que um certo embusteiro afirmou suspeitar, ou pior, que o Rodrigo Constantino escreveria com varios nomes e para si mesmo, parece que o rebanho cismou que eu também me multiplico. ...hehehe!

Raios parta! ...é caso para psicologo ou para psiquiatra.

Fico pensando em que evidência se baseiam para crer nisso. ...mas para crer, eles nunca se baseiam em evidencia alguma, me lembra uma voz interna.

Abraços
C. Mouro

C. Mouro disse...

Ele ou eles talvez assim pensem baseados unicamente na própria experiência.
O embusteiro, em sua já comprovada pouca agudez, vislumbrou ser este um "argumento" para tentar espantar o vexame que o brilhante Rodrigo Constantino lhe impôs. Certamente o embusteiro imaginou que o afugentaria apenas xingando-o e desqualificando-o, mas deu-se mal ante a coragem diante de um "tigre de papel" cujos rosnados não assustaram o desafiante.

Abraços
C. Mouro
O séquito apenas repete papagaiosamente seu treinador.

C. Mouro disse...

digo: diante da coragem daquele que desafiou o "tigre de papel".

Abraços
C. Mouro

Anônimo disse...

Aguardem o próximo episódio. Catellius nos brindara com mais um precioso tratado de correção do Intelecto em forma de Bula de Remédio.Brilhante Rodrigo Constantino !! Fala Sério!!Quem mais é Brilhante?
Olavo de Carvalho?Diogo Mainardi? Reinaldo Azevedo? Josias de Sousa? Depois da bula: deve vir o remédio.Assim espero.Vexame é debater
com nulidade intelectual. Só dá para ganhar cultura inútil e um bando de seguidores desinformados.

André disse...

É, Catellius, só q o flautista de Hamelin levou primeiro os ratos, depois as crianças. Há nos registros da cidade uma enorme queda populacional (todas as crianças sumiram) no ano em q o flautista passou por lá. Deve ser parte da política p/ atrair turistas. Diz a lenda q um buraco enorme se abriu nos bosques perto da cidade e o flautista e as crianças entraram nele, q depois se fechou. Era um buraco negro medieval...

Esse C. Mouro é muito bom. Português?

Licitação é o inferno. Sei pq ao menos a teoria conheço (concursos públicos...)

Também odeio esse pessoal que fica balançando as mãozinhas durante os cantos.

Pois é, Catellius, parece q o Holy Spirit resolveu entrar em ação só no último século.

Já pensou, uma ligação entre todas essas religiões afro e jazz e o rock? Faz sentido. E eu vou para o Inferno!

Vc já foi Cavaleiro de Malta? Agora vou ter que chamar você de “Sir” ou “Lord”. Ou melhor, “Sire”.

Se o Universo está se expandindo ou se comprimindo, ninguém tem certeza ainda. Mas também, vá querer ter certeza sobre um assunto desses... aqueles links p/ a Wikipédia q eu te mandei há um tempo tem muita info boa sobre o Universo e seus prováveis finais.

A Terra vai acabar quando o Sol atingir o estágio de Gigante Vermelho. Vai fritar. Espero q até lá a Humanidade já tenha caído fora. Ah, sim, tem os asteróides também... e o afastamento gradativo da Lua. Sem a Lua estamos ferrados, mas este assunto é longo demais pra esse espaço.

Toda aquela discussão teológica entre vc e o Blogildo ficou muito boa.

Anônimo(O único) disse...

Acertou André, Bom aluno: O C. Mouro é Portuga e de Leiria. Veja isso:"RAIOS PARTA é essencialmente o descontentamento para com as instituições e entidades que perpetuam os dogmas cancerígenos e as ficções subjacentes à suposta sociedade "evoluída" na qual habitamos, passando também pela temática ateista, anticlerical e de protecção da natureza generalizada, que tem vindo a ser massivamente exterminada pelas mãos da humanidade, devido à industrialização incoerente da civilização contemporânea e da direita que escreve nesse blog"

Marilena disse...

"...não dá para obtermos a alforria deste cefalópode monstruoso chamado governo. Ele droga a sociedade com seu dinheiro fácil,..."
É fato sr. Anônimo, Ele escreve a bula, mas não mostra o remédio. Favor indicar o mapa da mina. A síndrome de abstinência de dinheiro fácil está me matando. Dá o canal seu Catellius, se não a petralhada toma tudo. Esse cefalópode ta corrompendo tudo com bolsa esmola. Que horror! Nossa gente de bens, digo, de bem, tem de reagir.Já não suporta mais esse empobrecimento galopante decorrente desse infame e corrupto ditador.

Catellius disse...

Anônimo,

"Será que não são os mesmos?"


Eu e o Mouro? Não. Mesmo assim, um argumento perde ou ganha validade se for dito por pessoas diferentes ou pela mesma pessoa? Alguém endossar qualquer opinião torna a opinião mais verdadeira? Pessoas sensatas atacam o argumento e não o argumentador.

"Catellius, corrigir gramática é o ápice do pedantismo.Até fico decepcionado"
"Quando você se libertar da prolixidade religiosa e do esnobismo escolar, sugiro, dê uma lidinha em José Saramago. Olha como a gramática dele é ruím."


Até agora não corrigi ninguém. Escrevi tão somente "Mas é bem-vindo por aqui, com ou sem erros gramaticais,". Ou seja, tais erros não me importam. E "ruim" não tem acento, he he. E se você usa "você" deve usar "olhe" e não "olha", he he he. Paro por aqui.
Quer dizer que devo me libertar da prolixidade religiosa? Não deveria ser da prolixidade anti-religiosa? Acho que você não entendeu minha posição ainda.

"Catellius apresente alguma idéia que seja sua. Seu discurso é muito longo, vertiginoso e religioso."

O fato das idéias não serem minhas me proíbe de expô-las da minha maneira? Digne-se a nos ensinar suas próprias idéias ou daqueles que, com originalidade, confrontaram as idéias originais que copiei. Na Lemúria se preza tanto a originalidade que lá ainda fabricam rodas de pedra.
Meu discurso é vertiginoso? Passa muito rápido? Ou você sofre de acrofobia?
Meu discurso é religioso? Mais uma vez, acho que você não entendeu minha posição ainda.

"Aguardem o próximo episódio. Catellius nos brindara com mais um precioso tratado de correção do Intelecto em forma de Bula de Remédio."

Como bem sabemos, o profeta acerta mais quando tenta prever o passado. O "nos brindara" se refere ao futuro?
Mas ainda estou esperando alguma crítica pertinente. Aproveite melhor o anonimato e diga exatamente o que pensa sobre os assuntos em questão, sem querer achar intenções escusas nos argumentadores, falta de originalidade e congêneres. Caso não queira se rebaixar a tanto ou perder seu precioso tempo, digo que doravante ignorarei os argumentos ad hominem e as inversões de ônus da prova. Claro que não apagarei os comentários, a não ser que você transcreva os xingamentos que porventura estejam guardados em seu nobre coração.

"Fala Sério!!"

Aqui você se soltou demais e cometeu um ato falho. Reconheci você, he he. Por isso nunca excluo comentários de anônimos.

"Vexame é debater com nulidade intelectual. Só dá para ganhar cultura inútil e um bando de seguidores desinformados."

Entendi. Você, além de passar vexame (?), só ganha cultura inútil e um bando de seguidores desinformados ao debater com uma nulidade intelectual. Caso você queira seguidores informados sugiro que abandone os argumentos ad hominem e trate de dizer exata e claramente o que pensa do assunto exposto no texto do Heitor.

"RAIOS PARTA é essencialmente o descontentamento para com as instituições e entidades que perpetuam os dogmas cancerígenos e as ficções subjacentes à suposta sociedade "evoluída" na qual habitamos, passando também pela temática ateista, anticlerical e de protecção da natureza generalizada, que tem vindo a ser massivamente exterminada pelas mãos da humanidade, devido à industrialização incoerente da civilização contemporânea e da direita que escreve nesse blog"

O texto já era ruim e incoerente, mas você conseguir torná-lo pior revela o dano que este tipo de música pode causar a cérebros já comprometidos pelo excesso de teias de aranha. Recomendo Mozart for Babies como curativo.
Finalizando, se você quer citar algo, faça-o apropriadamente; ou o anonimato lhe exime da honestidade? Consciência é o medo de ser pego? Use melhor as aspas, pois os "chifres" não caem bem apenas na direita que escreve nesTe blog. Aí vai o texto original:

"RAIOS PARTA é essencialmente punk DIY enraivecido, com letras que manifestam a insatisfação e o descontentamento para com as instituições e entidades que perpetuam os dogmas cancerígenos e as ficções subjacentes à suposta sociedade 'evoluída' na qual habitamos, passando também pela temática ateista, anticlerical e de protecção da natureza generalizada, que tem vindo a ser massivamente exterminada pelas mãos da humanidade, devido à industrialização incoerente da civilização contemporânea e à ganância das grandes corporações."
Acessem o site e ouçam a música que (des)faz a cabeça do anônimo.

Marilena Chaui,
Não imagina o quanto ficamos honrados pela sua visita! Claro que isto não nos obriga a concordar com suas idéias.
Abraços!

PATRICIA M. disse...

Hahahahahahaha. Eu tb acho que reconheci o querido, deixou escapar certas expressoes que... Bem, deixa pra la...

André disse...

Essa Marilena é a Chauí, lá de Moscou? Ou é uma Marilena legal?

O anônimo se entegou com um “fala sério”? Fala sério...

O site de punk português (ora, pois! Eles também tem isso!) tem Xuxajurássica e “extreme terror punk... with female vocal”. Waaal... que meda!

Já sei, já sei, algum anônimo vai descer o pau em mim. Tudo bem. Tomates, por favor...

Anônimo disse...

Marilena Chauí? Você é tão previsível e vaidoso.Achei que só para contrariar a minha previsão você não fosse escrever uma bula de remédio. Agora eu entendi.Estava revisando o revisor do Word para não cair em erros gramaticais. Não esquecer virgulas... acentos... crases etc. Segundo eu mesmo: A gramática é o último refúgio dos pedantes. Reconheço voce sempre no Blog do Mino e do Nassif. É sempre a mesma cantilena: "Pessoas sensatas atacam o argumento e não o argumentador". Blog é ficção. Entende ficção? Diogo Mainardi escreveu: "Sai daí Lula". O correto seria: "Saia daí Lula". Cretina foi à idéia. A gramática é irrelevante.
Já discuti esse post anteriormente e não tenho a menor vontade de atacar ninguém. Má notícia para voce; tive que fazer uma leitura dinâmica de sua última Bula.Não é falta de consideração não é que tenho que atender algumas pessoas. Me esqueci, você já apagou um comentário meu. Era tão inocente.
Mais humor Catellius. Coma uns docinhos! Comida do Bem(Bhagavadad-Gita) Gostou?

Catellius disse...

"Estava revisando o revisor do Word para não cair em erros gramaticais. Não esquecer virgulas... acentos... crases etc."

Ué, você acha que a informação é menos relevante porque a pessoa pesquisou ou leu em algum lugar, a escrita é menos correta porque foi usado um corretor ortográfico?

"Segundo eu mesmo: A gramática é o último refúgio dos pedantes".

A frase, originalmente, é: "A violência é o último refúgio do incompetente.", e foi escrita, acho, por Isaac Asimov. Seria mais bem traduzida para "O ataque ao argüente é o último refúgio do mau debatedor".

"Reconheço voce sempre no Blog do Mino e do Nassif. É sempre a mesma cantilena: 'Pessoas sensatas atacam o argumento e não o argumentador'"

Então você acha que denunciar o debatedor que apenas ataca o argüente e nunca o argumento é tão original que seria coincidência demais duas pessoas terem escrito a mesma coisa em blogs diferentes? De que tipo de debate você costuma participar? Não sou desprovido de originalidade?

"Diogo Mainardi escreveu: 'Sai daí Lula'. O correto seria: 'Saia daí Lula'. Cretina foi à idéia. A gramática é irrelevante."

Imperativo do verbo sair: sai, saia, saiamos, saí, saiam. Não dá para dizer que Mainardi errou sem saber se o tratamento que usava era "tu" ou "você".

"Me esqueci, você já apagou um comentário meu. Era tão inocente."

Eu não apaguei nenhum. Apenas apago comentários repetidos, com xingamentos ou o "comentário excluído pelo autor", que só o administrador pode apagar definitivamente.

Mais humor Catellius. Coma uns docinhos! Comida do Bem(Bhagavadad-Gita) Gostou?

Ué, quem recomendava docinhos para levantar o humor não era o Anônimo legítimo? Putz, e eu aqui perdendo meu tempo com o falso...

Anônimo, o Velho disse...

Xiiiii!!!!Fui descoberto!!!O Mainardi
errou mesmo.Alguns gramáticos analisaram. Gramáticos inimigos é claro. Pedantes sem dúvida.O revisor do Word não é confiável.Corrige o certo e escreve errado. Um lixo!!! Só uso por pressa.
Abraços a todos.

Contra o Argumento disse...

Vou argumentar então, Catellius

O problema não é a Democracia e sim o uso que se faz dela. Existem dois fatores de distorção muito antigos. Assisti uma semana de debates, palestras, filmes e ilustrações sobre a Alemanha de Weimar a Hitler, no Instituto Goethe, que ilustraram já naquela época o efeito da propaganda, da mídia e dos controles dos aparelhos de segurança do Estado na vontade "soberana" do povo. Nada mudou. A CNN mostrava diariamente a exploração do medo pelos Republicanos nos EUA. A eleição suspeita do Bush (com menos votos totais que o Al Gore) e a ligação dele e do pai com a CIA e o domínio das comunicações nos EUA, também explicam as distorções.
Não é o instituto Democracia o problema e sim a forma de domínio instalada com o uso dos instrumentos (propaganda e aparelhos de segurança) que provocam a distorção.
Aqui no Brasil os riscos com o PT no Governo sempre foram muito menores para a Democracia. O PT não removeu a direita fascista dos aparelhos de segurança. Os mesmos nomes que mandaram na ditadura continuam mandando nas indicações de cargos da PF e nas secretarias de segurança dos estados.
Aquele Senador por São Paulo (Romeu Tuma, egresso do DOPS) continuou no poder fazendo o que bem entendia na PF.
Eles possuem uma rede de troca de favores que não permite que se mexa no formigueiro.
Ataquei o "argüente"?

p.s. apesar de não concordar com quase tudo que escrevem, respeito o modo como o fazem, apesar das ironias. Esqueça esse anônimo ignorante, que é uma vergonha para a causa que defende, seja lá qual for.

Bocage disse...

Não desperdiçai vosso e nosso tempo, Catellius e Heitor. Ativai a moderação, por favor.

Contra o Argumento disse...

"Votar pensando apenas em sua condição não é a melhor forma de escolher, pois o todo não é a soma das partes. E mesmo se fosse, a situação poderia ter melhorado um pouquinho para mais de 50% da população, mas piorado muito para o restante."

Eu votei Lula por interesse pessoal sim. Votei no Lula porque não teve nada mais prejudicial para nós do que o "governo" FHC. Ao votar contra o que era ruim para meu grupo, estou votando por interesse egoísta sim. Porém, não dá pra dizer que Alckmim representava o melhor para o País.

Simone Weber disse...

Viva Catellius!
Desculpa-me a falta de comparência e por não ter publicado mais nada por aqui. Estou às turras com aquele trabalho que sabes bem qual é, para além de não ter muito a acrescentar, justamente por ter me harmonizado com o pensamento do Heitor, do teu e de todos aqueles que ainda têm fé na democracia.
Concordo com o Bocage que devamos ativar a moderação do fórum, cuidando para não excluir aquilo que nos incomoda - ainda que muito - mas apenas as agressões infrutíferas como as que vemos acima.
Beijocas

André disse...

“O patriotismo é o último refúgio dos canalhas.” (Samuel Johnson)

No Brasil é o primeiro, e o dos “democratas” também.

Boa: “Nos EUA, existe liberdade, não existe democracia. A diferença é que numa democracia o governo expressa, teoricamente, ao menos, a vontade da maioria do povo. Havendo apenas liberdade, podemos manifestar nossa opinião, o que não significa em absoluto que influa.” (Paulo Francis)

Abaixo o academicismo pedante, o lucro incessante e os liquidificadores gigantes do capitalismo redundante! (Antonio Grammsci, Diários, Tomo XLX)

Catellius disse...

Bocage e Simone,

Eu voto por continuar como está, sem moderação. Se o Heitor, o terceiro poder, votar a favor, dou-me por vencido. Caso os outros participantes queiram opinar, como o Bocage, aceitamos sugestões. Mas neste caso é liberdade e não democracia, como o André lembrou, he he.

André,

Obrigado pelas frases. Uma outra que combina com a do I. Asimov e a do S. Johnson é a de Ayn Rand, recém citada pelo controverso R.C.: "The argument from intimidation is a confession of intellectual impotence."

Abraços a todos.

André disse...

Nem tudo está "aparelhado", mas muita coisa ainda está no Brasil.

É, liberdade, não democracia. Contra os 3 Poderes do Pugnacitas não existe o Quarto, o Dinheiro - aquele q no Brasil manda nos outros três.

Catellius, eu voto por deixar como está. Anarquistas, maoístas, anabatistas, puritanos calvinistas e uma banda de extreme terror punk (mas com uma vocalista, quem sabe é gatinha...) não me incomodam. Acho até q dá um colorido. Cortem comentários com palavrões e outros tipos de ofensa direta.

E lance a maldição de Catéquitus ou as bençãos de São Catellius sobre quem merecê-las.

Das montanhas enevoadas do Punjab, do alto dos templos sagrados, o Zaratustra de Nietzsche entoa: "Baghavad Gita, Veda, Mahabarata e Sidarta Chandraskatta para todos." Um ótimo final de semana - hindu, sikh, muçulmano e budista - para todos vcs.

PATRICIA M. disse...

Olha, querem minha opiniao? Ativem o moderador de comentarios... Para comecar, se fossem serios botavam o nome.

Catellius, voce frequenta a porcaria dos blogs do Nassif e do Minimo Carta? Hahahahahahaha. Eu nao acredito, que coisa heim... Deve ser pior que literatura de botequim...

Heitor Abranches disse...

Gostei da discussão sobre como se deve dar a participação no Blog. Fico feliz que tenhamos participação. A princípio, sou favorável a participação democrática, sem censura e com anonimato se a pessoa preferir. Concordo que algumas pessoas incomodam por vários motivos mas como disse alguém 'o inferno é o outro'...Enfim, sou favorável a tentarmos mais um pouco.

Heitor Abranches disse...

extraído do Ex-Blog do César Maia:

“Caros editores do Ex-Blog;

Analiso o Brasil de hoje como a França de Luis XVI. Muito parecido. Luis XVI tinha uma fixação: as fechaduras. Enquanto isso a França pegava fogo. O Luis XVI do Brasil de hoje também é assim: o Luis de vocês é um autista ou quase. Fala de um país que ninguém conhece e imagina que seu governo e o povo vão bem, obrigado. Fala um monte de bobagens e fica cuidando de "fechaduras". É cercado por áulicos que são sustentados pelo Estado. Em 1791 usei a expressão Pensionistas do Rei, que voltarei a usar no caso do Brasil de hoje. Lembro da carga que fiz contra Necker (Finanças), La Fayette (Guarda Nacional) e Roland (Interior), ministros de Luis XVI, deixando clara a inépcia deles, o que permitiu ao Povo ver o que não estava vendo. Denunciei em O Amigo do Povo aqueles que se faziam de oposição. E afirmei: -Não são sensatos, são apáticos! Bem, depois da Semana Santa ancoro aí O Amigo do Povo. Um abraço. Jean Paul MARAT."

Catellius disse...

Olá Patrícia,

Eu nunca comentei por lá e só entrei naqueles blogs uma ou duas vezes, no do Mino para conferir o que os comentaristas tinham de fato escrito sobre o filho deficiente do Mainardi.

Mas já li uma vez um exemplar da Carta Capital inteiro.

Na capa estava, em letras garrafais: "CADÊ O CRIME?", falando da CPI dos Bingos que, entre milhares de outras coisas, investigava ligações de gente honesta como Valdomiro Diniz e Silverinha com organizações idôneas como o PT, o jogo do bicho, bingos e narcotráfico. Claro que, dentro da revista, nas letras miúdas, contudo, lemos claramente que não havia provas suficientes porque, entre outros motivos, os EUA não liberaram informações sigilosas a parlamentares brasileiros.

Sobre a Operação Sanguessuga:
"...os parlamentares têm que ter o cuidado que faltou no caso do Valerioduto. Na ânsia de atender aos anseios de punição da chamada opinião pública, o Congresso fez prejulgamentos. Faltaram provas na maior parte dos casos e o Plenário, acusado de corporativo, acabou absolvendo a maioria. Precipitações e linchamentos morais não atrapalham apenas o real e necessário combate à corrupção. São um desserviço à democracia."

Estava escrito que não existem provas do Mensalão. Que Dirceu foi cassado sem provas, que usam o termo "pizza" quando o que houve foi apenas justiça.

Sobre o italiano ex-comunista Prodi, o Mino afirmou com presciência que "certamente fará um governo honrado".

Em sua coluna, Delfim Neto culpa FHC pela crise com a Bolívia. "Foi investir logo no gás de um país que teve mais governantes do que anos de vida".

Na entrevista com Celso Amorim, o jornalista levanta a bola para o entrevistado cortar. O diplomata disse, entre outros disparates, que o Brasil não usaria marines para invadir a Bolívia. O Heitor já elogiou esta saída genial no post Socialismo do Século XXI.

Gianni Carta, após usar adjetivos como "ridículo" para Blair e "anacrônica" para a rainha Elisabeth, termina sua coluna criticando Gordon Brown por ser "eurocético" e "favorável às relações transatlânticas". A ligação das duas nações é umbilical, quase tanto quanto a dos Carta com o lulismo.

Em artigo sobre o Irã, "iniciativa diplomática" é o nome que a CC dá ao misancene de Mahmoud Ahmadinejad, que faz a Bush perguntas de estudante de 1º grau para as quais não espera quaisquer respostas, desejando apenas criticá-lo em alto e bom som para outros antiamericanos ouvirem.
A CC fala em "conspirações improváveis", escondendo que Mahmoud se refere a um complô sionista para dominar o mundo, acrescentando que o Holocausto foi uma grande mentira. Aliás, a CC diz que a correspondência do iraniano tem um "ranço anti-semita"... Entendi bem? É assim que a CC classifica o anti-semitismo? Algo apenas rançoso? Ele quer simplesmente varrer Israel do mapa e acusa os judeus das mesmas coisas que Hitler acusou.
O iraniano pergunta: "Por que avanços tecnológicos como a energia nuclear são julgados criminosos em alguns países e não em outros"? Eu proibiria até a fabricação de fogos de artifício por aquelas bandas.

Catellius disse...

Anônimos, regozijai!
Vencemos por 2/3 dos votos. A moderação continua proibida!
Salve! Salve! Arriba! (tiros para o alto).

PATRICIA M. disse...

Catellius, entao o Anonimo ai, alem de escrever mal, eh mentiroso, certo? Disse ai que te viu vaaarias vezes no bloguixo do Menino Carta, o baixote complexado. Mas deve ser mentira mesmo, como eh que eu vou la acreditar em petralha! Mal, Patricia, mal Patricia...

PS: eu tambem fui la conferir uma unica vez o que o idiotazinho escreveu sobre o filho do Mainardi... Deploravel.

André disse...

O que o Mino escreveu sobre o filho deficiente do Mainardi foi indecente. A maior baixaria.

E eu já li pedaços da Caros Amigos e de Carta Capital.

Celso Amorim só não é mais ridículo do que o Samuel Pinheiro Guimarães, o Sec. Geral do Itamaray. Há dois artigos muito informativos sobre ele, ambos da Veja.

O post Socialismo do Século XXI ainda é o melhor dele, junto com o seu da Eva Mitocondrial e aquele q compara o PT às figuras bíblicas.

Sobre um país como o Irã ter ou não ter armas nucleares:

“This, by the way, is a good place to pause and explain to readers who will write in wondering why the United States will tolerate an Israeli nuclear force but not an Iranian one. The answer is simple. Israel will probably not blow up New York. That's why the United States doesn't mind Israel having nukes and does mind Iran having them. Is that fair? This is power politics, not sharing time in preschool. End of digression.” (Strategic Forecasting)

Anônimo disse...

Mister André; O senhor não se emenda. Respondeu errado de novo. Vai ficar de recuperação outra vez e o nariz vai crescer.O Mino não escreveu nada sobre o filho deficiente do Mainardi. Foi uma bajuladora, tipo uma devota de nosso imortal Catellius, que sempre vem rezar aqui. Acompanhei a polêmica inteirinha. Me acorreu a seguinte pergunta ao nobre e justus Catellius que poderia ser respondida na próxima bula: Será que é baixaria fazer gozação com a falta de um dedo do presidente? Confiamos na infabilidade das bulas Catelliais. Amém!

Ricardo Rayol disse...

meu amigo fé na democracia eu tenho mas o que me deixa puto é que usam essa denominação para definir os regimes mais bizarros... veja nosso vizinho o pequeno fidel.

Heitor Abranches disse...

A questão do dedo do Lula me parece mesmo uma questão de mérito. Não conheço nada de torno mecânico mas acho curioso mesmo ele ter perdido aquele dedo. Deve ter sido a melhor coisa que aconteceu na vida dele. Se aposentou. Foi trabalhar no sindicato. Virou diretor. Conheceu a d. Marise. Naquele tempo, ele acordava cedo para estar às 5 na porta da fábrica lá em São Bernardo. Bons tempos. Que carisma ele tinha. Quem o conhecia ficava impressionado. Será que ele mantém o mesmo carisma...dúvido. Tantos e tantos anos na política que é como ele mesmo define...pondo a mão na merda não pode deixar de macular uma pessoa...

Anônimo disse...

O Lula é o primeiro trabalhador a governar o Brasi. Em 500 anos de massacres de índios e escravização de negros finalmente um membro da classe trabalhadora consegue chegar ao poder. Agora o Brasil tem esperança. Vamos distribuir a renda e começar a pagar a enorme dívida social com quotas sociais e étnicas. A classe média burguesa e branca não suporta isto. Tá achando ruim vai para Miami ser chicano. Mas é assim e assim será por muito tempo portanto tá na hora de começar a aceitar. A escolha está apenas em se vai ser com amargura ou com respeito pelo governo do povo.

Catellius disse...

Marisa foi quem cortou...

...e costurou a primeira bandeira do Partido dos Trabalhadores, quando este foi fundado em 10 de fevereiro de 1980.
Nada como retirar um trecho de seu contexto, he he.

O Mainardi tirou proveito das agressões a seu filho, o que não as justifica. Se o Lula tivesse paralisia não apenas no cérebro mas no resto do corpo e ainda assim fosse Presidente da República, não haveria problema algum em chamá-lo de paralítico safado. Do mesmo modo, muitos anônimos que discordam do pensamento do Reinaldo Azevedo o chamam de descerebrado porque tirou um tumor da cabeça e, deformado - segundo o próprio -, usa um chapéu pior, na minha opinião, do que cicatrizes e parafusos de Frankenstein. Já o filho do Mainardi é uma criança e não tem nada a ver com a contenda. Ajuntar às críticas ao Lula a menção de um eventual neto deficiente seria, do mesmo modo, baixaria.

O Lula entregou o Ministério da Saúde ao Temporão (José Gomes; nada de nepotismo) dizendo "tome o pepino do Ministério da Saúde", o da Justiça ao Genro (Tarso; nada de nepotismo) dizendo que ele nem imaginava como ia ser pedreira, o do Turismo à Marisa... oops à Marta. Nada de nepotismo, é que são tão parecidas...

C. Mouro disse...

Estou percebendo que este excelente blog tem um grande futuro, pois incomoda "anônimos".

André, eu sou aqui do feudo bananéio mesmo (do braziu). Me alivia saber que não tenho culpa disso.

No mais, agradeço a generosidade e acolhida aos meus comentários. Especialmente ao Catellius que participa lá no bom RC..
Quanto mais vozes lúcidas em defesa da liberdade melhor.

Forte abraço
C. Mouro

Bocage disse...

Olhai o que o Eleitor (que a despeito do nome opõe-se à democracia) comentou no texto anterior, em sua derradeira aparição oficial:

"Tenho que admitir que ficava procurando briga nos Blogs dos inimigos e me deleitava com a ativação da Moderação dos Comentários. Esse era o pequeno Eleitor. (...) O grande Eleitor compreende os caminhos nebulosos da razão humana. Agora que Santo Onildo me iluminou e São Catellius me esclareceu, sou outra pessoa."

Se é profeta e prevê a emissão de bulas, graduei-me em copromancia em Boston, lendo a Bíblia e outros escritos misteriosos, e vaticino que ou o grande Eleitor surgirá azul como o céu, em verdadeira epifania ao revelar o único caminho - o link para seu blogue repleto de Ctrl+Vs -. para denunciar a calúnia, ou o pequeno e Eleitor continuará em sua forma humano-anônima, tentando forçar, para o próprio deleite, uma moderação de comentários. Almeja assim o martírio, verdadeira glória dos créus. Vaidoso como os demais da súcia à qual se filiou, parou de perseguir a Patrícia após esta, de um jeito elegante, ter-lhe dado virtualmente a glicose de que necessita para ter o mínimo de humor.

Catellius, se não haverá moderação, enviarei ao teu e-mail o modo de descobrires, ao menos, se os IPs são os mesmos ou de qual cidade do país provêm.

C. Mouro disse...

Em tempo, Romeu Tuma foi aquele sujeito que na polícia federal PERDEU o RASTRO do DINHEIRO no CASO LUBECA. Caso este que misturado com construções em area preservada ou coisa do genero, acabou fazendo L. Erundina defender o PT já em outro partido.

O PT sempre foi o mais corrupto, o mais larápio. Tem ideologia para os tolos e mamatas e privilégios para os iniciados.
Todos temem o PT porque este tem pleno controle sobre a corrupção. É o partido que controla desde barnabés até grandes cargos. è o partido que sempre defendeu o Poder pelo Poder, o sonho do rebanho estatal com seus vaqueiros, cães pastores e tudo mais. O PT defende o Poder Estatatal, logo, quem vive usufruindo das benesses estatais tem certa "dívida de gratidão" com o PT, bem como os recalcados que veêm no Estado o meio de se vingarem daqueles a quem invejam.

Os mais objetivos almejam pagamento em espécie, mamatas de toda sorte; já os tolos, cheios de frustrações, recebem seu pagamento nos discursos contra aqueles que invejam e nos males que o governo lhes causa.

Sempre é possível pagar mercenários de duas formas: por meio material diretamente ou pela via psicológica. Como o velho Schoenhauer já disse, as medalhas inúteis são um pagamento muito mais barato para fazer um soldado dar sua vida para defender governantes.
Imagine se os soldados tivessem que lutar apenas pelo pagamento, sem aquele pagamento adicional da tal de "glória" e "orgulho patriotico"
e demais nulidades que fazem o soldado defender a vida nababesca de governantes que escravizam a própria população onde estão familiares destes soldados.
Etienne de La Boétie protestou sua incompreensão ante a obediência estúpida no seu "Discurso da servidão voluntária" ...estranhamente o homem não é só o "lobo do homem", mas também, e na maioria, é o cão doméstico do homem.

"Por que tantos, se não são loucos, se deixam enganar por tão poucos."

Abraços
C. Mouro

Catellius disse...

Bocage,

E em seu último post, o Eleitor recomenda certas pílulas de São Serapião.

Um anônimo escreveu, no "Sou do Contra":

"Rezo para São Serapião para que não deixe a nossa terrinha desfalcada dessas sapiências."

Quantos petistas devotos de São Serapião existem na blogosfera?
Inúmeros. Já pessoas que preferem atacar argumentos são tão raras que sou todas elas.

Ri muito da copromancia, ha ha.
Tenho um primo, lulista até a alma, que fez um curioso vídeo para a faculdade sobre tal método divinatório, baseado em um conto de Rubem Fonseca. Assista aí!

Abração

Anônimo disse...

Acorda Catellius...Sao Serapiao e um mote de um tal Hunberto Capellari para gozar da cara de voces direitistas e Tucanos da Opus Dei, ou nao. Ah! Ah! Ah! Mais essa!!? ideia melhor que a Moderacao e cobrar para acessar o conteudo do Blog. Um Luxo!!
Eu Pago!!!

Catellius disse...

Não ativaremos a moderação, a não ser, claro, que comecem a despejar 200 mensagens por vez, tornando o fórum impossível.

Contudo, nada me impede, como administrador, de apagar os comentários que visem apenas a anarquia, principalmente porque em meio a tantos anônimos a desviar a atenção com suas estripulias, um comentário pertinente como o do "contra o argumento" - com o qual não concordo - pode passar despercebido. A argumentação veemente daqueles que endeusam o Lula e atacam a direita será preservada, assim como os comentários de religiosos.
Por falar nisso, quase tudo o que eu escrevo sobre religião, cristianismo e Bíblia é questionado pelo Blogildo, mas a discussão nunca descamba para agressões pessoais.

Concluindo, não ativaremos a moderação, o que dará aos desbocados e terroristas uma sobrevida de algumas horas até que suas provocações sejam apagadas. A qualquer momento, porém, poderão criar um pseudônimo e publicar novamente o que foi cortado, desde que de um modo mais regrado.

Abraços a todos

C. Douglas disse...

Senhor Administrador,;
Ninguem aqui fez agressoes pessoais a sua brilhante pessoa. Tampouco procurar trazer anarquia a seu Blog. Voces utilizam o ridiculo para denegrir o que voces consideram esquerda mas acham anarquia serem questionados com ironia e humor e usam todos os mecanismos meio fajutos de ocultacao das ideias subjacentes ao discurso. Quem e um pouco esperto e escolado nao cai nessa. Diga objetivamente o que pensa com concisao e sera devidamente contestado. Se assim o quer. Se insiste tanto em ser contestado escreva no Blog do Mino ou do Nassif ou quem sabe np Paulo Henrique. Se isso e um espaco democratico o senhor nao pode espera um modo regrado de expressao. Sera que nao quer dizer enquadrado? Não se refugie nos cliches do tipo meus argumentos nao sao atacados. Sao sim . So que nao na sua logica. Terei imenso prazer em questiona-lo nos referidos Blogs aonde sei que nao corro risco de ser moderado.

Eleitor disse...

Prezados Blogueiros:

Como é do Conhecimento do Catellius leio sempre esse Blog e me poupo de emitir comentários por razões que já mencionei. Entretanto,um pulha, sem graça, devido a discussões aqui, tem lembrado do meu Blog. Agradeço a promoção, mas declino por falta de tempo para responder a muitos comentários. Por razões que eu desconheço, fizeram até um comentário com palavrões no meu Blog, tive que apagar porque não sei “moderar”. Além do mais não escrevo palavrões nos Blogs dos outros. Olha que interessante. Os comentários grosseiros foram feitos “coincidentemente” na mesma data que algum “Anônimo” comentou aqui, usando algum estilo parecido com o meu, se tivesse algum. Tenho publicado uma série de textos no meu Blog em “homenagem” a “perda da fé” do Catellius. Como não disponho de tempo para comentar seus posts; procuro publicar textos que emitam a minha opinião sobre o assunto. Por exemplo: vou publicar uma série de textos “Receita para os que perderam a Fé”: O próximo post será: “Tratado de Ateologia” de Michel Onfray, ou melhor, vou disponibilizar o livro para download. Talvez possa ser útil para o Sr. Bocage também, que parece ser meio carola. Agora não vamos ser ridículos. Perseguir IP é risível. Vários programas permitem você navegar anônimo. Quando você desliga o computador o seu IP muda. Quando muitas pessoas usam o mesmo computador ligado na rede o IP não muda. Por favor me poupe. Errou longe seu Bocage. Voltei vermelho o senhor ainda não percebeu: Comunistas Ateus são vermelhos e não azuis e tem chifres e patas de bode. Vou repostar um poeminha que eu fiz para um outro afetado:
“... Desse quero distância
Provocar é divertido,
Mas não suporto ignorância
Desses sítios estou determinado
De agora em diante viver afastado
Pouco me recordo de como fui distraído
Entrando em sítios de poetas fingidos
De como vim parar aqui não me lembro
Mas disso muito me arrependo
De gente vaidosa e afetada
Só se pode esperar porrada”.

André disse...

C. Mouro está certo: quando um blog incomoda muita gente isso é um bom sinal.

Bom, meu blog também é quase todo feito na base do Ctrl+C Ctrl+V, então não posso criticar outros blogs feitos nesse esquema.

Todo mundo está sujeito a ter o nickname “roubado” e usado p/ críticas e ofensas idiotas. O anonimato na Internet tem suas vantages e desvantagens, não tem solução...

O poeminha do Eleitor é exatamente o q eu faço, com relação a outro sites.

Daqui a pouco o Pugnacitas vai ter um serviço secreto, identificando IPs (calma, pessoal, só estou sendo irônico!). E eu quero um emprego na contra-inteligência, caçando anônimos duplos e falsos admiradores.

Nossa, “tucanos da Opus Dei”. Daqui a pouco vai ser o q? “Bizantinos do PSDB”? Ou “hereges cátaros do PFL”? (essa é pra vc, Catellius, q gosta muito de História)

Catellius disse...

Eleitor,

Prometo que lerei o texto em seu blog e farei algum comentário, caso haja algo a ser dito. Eu tentei ser objetivo em meus textos. Cabe a você, se quiser, dizer por que acredita em um deus, por que a Bíblia é a palavra de seu deus, por que não há moral fora das religiões, por que devemos dar poderes temporais aos religiosos e por que o laicismo é um equívoco. Obviamente, caso sejam essas suas convicções.

"Perseguir IP é risível."

Nem sei direito como funciona isso e nem me interessa saber. O Google Analytics mostra se um novo visitante é do Japão ou de Caxias do Sul - o que já é o bastante para mim. O Bocage escreveu "ou de qual cidade do país provêm". Isto sim me interessa, apenas por curiosidade.

Catellius disse...

André,

“Bizantinos do PSDB”
“hereges cátaros do PFL”

Quem me dera fossem como o bizantino do L'armata Brancaleone.
Cátaro quer dizer "puro" em grego. PFL puro? Talvez segundo o DJ Gege, em cujo site está escrito:

"1997 - Realizza il suo film dal titolo "P.F.L. Pure Funk Live".

André disse...

É, "cátaro" não se aplicaria a nenhum partido político...

O Exército de Brancaleone é um filme muito legal.

Anônimo disse...

Caro Administrador,
A imagem que ilustra este artigo eh de uma cariatide, simbolo de escravidao. Tem algo a ver com sua visao de democracia?

Catellius disse...

Bravo, Anônimo!

É um bom exemplo de que a democracia é imperfeita, mas é o melhor de que dispomos.

Após derrotarem Dario em batalhas como a de Maratona, os gregos voltaram-se contra as cidades helenas que haviam se vendido aos persas, entre elas Caria, no Peloponeso. O que fizeram para punir os traidores? Suas mulheres foram escravizadas (nada a ver com o tipo de escravidão que tivemos por aqui) e obrigadas a usar uma vestimenta que foi eternizada nas cariátides da Acrópole de Atenas como “memória do castigo infringido aos habitantes de Caria” (Vitrúvio). Entendeu a humilhação? Transformaram-nas (metaforicamente) nas colunas que sustentam o entablamento do Erectéion.

PATRICIA M. disse...

The origins of the term are unclear. It is first recorded in the Latin form caryatides by the Roman architect Vitruvius. He stated in his 1st century BC work De architectura that the female figures of the Erechtheion represented the punishment of the women of Caryae (Greek Karyiai), a town near Sparta in Laconia, who were condemned to slavery after betraying Athens by siding with Persia in the Greco-Persian Wars. The Greek term karuatides literally means "maidens of Karuai" or Caryae.

However, Vitruvius' explanation is doubtful; well before the Persian Wars, female figures were used as decorative supports in Greece and the ancient Near East. Karyai had a famous temple dedicated to the goddess Artemis in her aspect of Artemis Karyatis: "As Karyatis she rejoiced in the dances of the nut-tree village of Karyai, those Karyatides, who in their ecstatic round-dance carried on their heads baskets of live reeds, as if they were dancing plants" (Kerenyi 1980 p 149).

A caryatid supporting a basket on her head is called a canephora ("basket-bearer"), representing one of the maidens who carried sacred objects used at feasts of the goddesses Athena and Artemis. The Erectheion caryatids, in a shrine dedicated to an archaic king of Athens, may therefore represent priestesses of Artemis in a place named for the "nut-tree sisterhood" – apparently in Mycenaean times, like other plural feminine toponyms, such as Hyrai or Athens itself.

(do wikipedia)

Heitor Abranches disse...

E aí Anônimo, tomou....
Vc já viu que para se meter com a turma aqui vc vai ter que comprar uma Barsa nova...rsrsrsr.

Catellius disse...

Obrigado, Patrícia.

É sempre bom saber que tudo aquilo em que sempre acreditamos é provavelmente falso. Nada como vermos verdades congeladas começarem a derreter (graças ao aquecimento global?). Para aqueles que acham que uma anedota é verdadeira apenas por ser antiga, que Arquimedes realmente incendiou uma frota romana com gigantescos espelhos côncavos polidos, quem é a Wikipedia para desafiar o grande Vitrúvio, inspirador de Paládio e tantos outros gênios que colocariam a mão no fogo por ele? He he he.

Desde a faculdade que o De Architectura (Dez livros Sobre Arquitetura) de Vitrúvio me fascina. Ele conta essa historinha sobre as mulheres de Caria para demonstrar a importância do arquiteto conhecer a História, e menciona a Ordem Persa, para cuja origem dá uma explicação idêntica. Apenas vi gravuras dessas esculturas de persas sustentando entablamentos, mas não sei se existiram mesmo ou se não passam de invenção do romano. Caso tenham existido, seria difícil que fossem algum tipo de homenagem dos gregos, dada a grande rivalidade entre os dois povos, ou de sacerdotes helênicos, por causa das vestes orientais.

Clique aqui para acessar a obra completa em inglês.
Os trechos sobre os persas e as matronas de Caria:

"After a triumphal exhibition of the spoil and booty, the proceeds of the valour and devotion of the victors were applied by the government in the erection of the Persian portico; and, as an appropriate monument of the victory, and a trophy for the admiration of posterity, its roof was supported by statues of the barbarians, in their magnificent costume; indicating, at the same time the merited contempt due to their haughty projects, intimidating their enemies by fear of their courage, and acting as a stimulus to their fellow countrymen to be always in readiness for the defence of the nation. This is the origin of the Persian order for the support of an entablature..."

"...that these circumstances might be better remembered, and the nature of the triumph perpetuated, the victors represented them draped, and apparently suffering under the burthen with which they were loaded, to expiate the crime of their native city. Thus, in their edifices, did the antientº architects, by the use of these statues, hand down to posterity a memorial of the crime of the Caryans."

Abraço

Catellius disse...

"Barsa nova"

ha ha ha

O chato é deixar o vendedor de enciclopédias entrar em casa e, três dias de argumentação depois, descobrir que ele quer mesmo é converter você para as testemunhas de jeová...

PATRICIA M. disse...

Eh Catellius, ha controversias e mais controversias sobre a Wikipedia. Mas para comecar uma pesquisa sobre um determinado assunto, acho um bom ponto de partida... Ninguem se contenta com uma fonte soh, nao eh mesmo? :-)

André disse...

Por falta de tempo e de interesse, desconhecia a obra de Vitruvius. Vegetius, Josephus e Onasander me atraem mais, mas esses são da área militar.

Da edição de 1911 da Britânica (a edição mais famosa, considerando as cabeças que por acaso acabaram se reunindo para a sua “confecção”). Os anônimos preferem a Barsa.

VITRUVIUS (MARCUS VITRUVIUS POLLIO), Roman architect and engineer, author of a celebrated work on architecture.. Nothing is known concerning him except what can be gathered from his own writings. Owing to the discovery of inscriptions relating to the Gens Vitruvia at Formiae in Campania (Mola di Gaeta), it has been suggested that he was a native of that city, and he has been less reasonably connected with Verona on the strength of an existing arch of the 3rd century, which is inscribed with the name of a later architect of the same family name- "Lucius Vitruvius Cerdo, a freedman of Lucius."

From Vitruvius himself we learn that he was appointed, in the reign of Augustus, together with three others, a superintendent of balistae and other military engines, a post which, he says, he owed to the friendly influence of the emperor's sister, probably Octavia (De Architectura, i. pref.).

In another passage (v. I) he describes a basilica and adjacent aedes Augusti, of which he was, the architect. From viii. 3 it has been supposed that he had served in Africa in the time of Julius Caesar, probably as a military engineer, but the words hardly bear this interpretation. He speaks of himself as being low in stature, and at the time of his writing bowed down by age and ill-health.

He appears to have enjoyed no great reputation as an architect, and, with philosophic contentment, records that he possessed but little fortune. Though a great student of Greek philosophy and science, he was unpractised in literature, and his style is very involved and obscure.

To a great extent the theoretical and historical parts of his work are compiled from earlier Greek authors. The practical portions, on the contrary, are evidently the result of his own professional experience, and are written with much sagacity, and in a far clearer style than the more pedantic chapters, in which he gives the somewhat fanciful theories of the Greeks.

Some sections of the latter, especially those on the connexion between music and architecture, the scale of harmonic proportions, and the Greek use of bronze vases to reverberate and strengthen the actors' voices in the theatre, are now almost wholly unintelligible.
Vitruvius's name is mentioned by

Frontinus in his work on the aqueducts of Rome; and most of what Pliny says about methods of wall-painting, the preparation of the stucco surface, and other practical details in building is taken almost word for word from Vitruvius, especially from vi. 1, though without any acknowledgment of the source.

The treatise De Architectura Libri Decem is dedicated to Augustus. Lost for a long time, it was rediscovered in the 5th century at St Gall; the oldest existing MS. dates from the 10th century. From the early Renaissance down to a comparatively recent time the influence of this treatise has been remarkably great. Throughout the period of the classical revival Vitruvius was the chief authority studied by architects, and in every point his precepts were accepted as final.

In some cases a failure to understand his meaning led to curious results; for example, the medieval custom, not uncommon in England, of placing rows of earthenware jars under the floor of the stalls in church choirs, appears to have been an attempt to follow out suggestions raised by Vitruvius as to the advantages of placing bronze vases round the auditorium of theatres.

Bramante, Michelangelo, Palladio, Vignola and earlier architects were careful students of the work of Vitruvius, which through them has largely influenced the architecture of almost all European countries.

A partir daqui vem a descrição detalhada de cada volume.

The excavations made in 1887 have shown that Vitruvius was Tight in describing the great temple of Olympian Zeus at Athens as being octastyle. The previously almost universal opinion that it was decastyle had led to the needless theory that the passage containing this statement was corrupt.

The name of Vitruvius has been given to several works on modern architecture, such as Campbell, Vitruvius Britannicus (London, 1715-71), a series of illustrations of the chief buildings of the 18th century in England, including many works of the brothers Adam; one of these brothers, William Adam, produced a similar work illustrating the buildings which he had designed for Scotland, under the title of Vitruvius Scoticus (Edinburgh, 1790). Thurah, Le Vitruve danois (Copenhagen, 1746-49), is a similar collection of modern buildings in Denmark.

Heitor Abranches disse...

Mais um ataque à democracia,

Beria anuncia que quer que a Coaf seja integrada ao Ministério da Justiça. Com isto, ele pretende concentrar as fichas do nosso FBI e as movimentações financeiras nas mãos do alto dignatário petista.

Vou explicar mais devagar para os lentinhos...Vc já imaginou se vc for um empresário que receba a visita do Beria pedindo um dinheirinho para a campanha.

Vai recusar como? O cara tem a ficha, tem as escutas, tem as movimentações financeiras....Vai pagar sim senhor.

Democrata disse...

Heitor, a democracia não é um fim em si mesma, é um instrumento para a promoção dos direitos individuais, da liberdade e da justiça. Na democracia o povo não ficará automaticamente rico e inteligente, a justiça nem sempre prevalecerá, sempre haverá corrupção. Blogildo, André, Eleitor e outros que não acreditam na Democracia deveriam se perguntar o que colocariam em seu lugar. Aristocracia?

Blogildo disse...

Eu creio que existe algo melhor que democracia. Contudo, dificilmente o homem criará algo melhor. Então, na falta de coisa melhor, deixem a democracia aí mesmo.

Como sou um cara religioso, costumo dizer que o Reino de Deus (não confundir com a teocracia safada que inventaram nesse mundo) é o melhor governo.

Mas isso é uma longa história.

Eleitor disse...

Democrata:
Só pode ser provocação! E eu caio! O blogildo idem.
Jamais disse que não acredito em Democracia. A longo prazo; penso que poderíamos ir além desse ideal. A curto prazo: poderíamos construir uma democracia de fato. Está tudo ao alcance das mãos. Porque esse determinismo “... a justiça nem sempre prevalecerá, sempre haverá corrupção...?” Será que está escrito no nosso código genético que sempre seremos injustos e corruptos? Essa é a história da Civilização e não o necessariamente o destino.

Eleitor,o Azul

André disse...

Eu não acredito em democracia, mas, como o Blogildo, acho q existe algo melhor --- mas que dificilmente o homem vai criar esse algo melhor um dia.

Não sei se seremos eternamente corruptos, injustos, maus, etc e tal. Isso também poderia mudar, seria difícil e precisaríamos de muito tempo, mas poderia mudar.

Boa semana para todos!

Heitor Abranches disse...

A democracia é um fim em si mesmo na minha opinião. Ela pode ser um saudável meio termo entre ditadura e anarquia. A grande vantagem dela é que as discussões são abertas e os interesses explicitados. Para amarrar as coisas precisamos de políticos que construam coalizões e amenizem conflitos. Uma democracia que respeite as minorias mesmo que não atinja os seus objetivos já é em si um objetivo a ser atingido. Portanto, a democracia é um fim em si mesma.

Democrata disse...

Blogildo e André acham que dificilmente o homem criará algo melhor do que a democracia, o Eleitor discorda deles mas não disse o que seria.
Heitor, mesmo se Hitler instalasse uma democracia, os judeus seriam perseguidos porque o povo assim queria. Se pouco mais da metade da população resolver escravizar o resto, ainda assim estaremos em uma democracia, "um fim em si mesma", como você pensa. O MST, por contar com cada vez mais membros, está confiante de que representa a luta da maioria contra a minoria. Os bolcheviques eram a maioria. Democracia pela democracia pode degenerar em Ditadura do Povo.
O modelo adotado pelos americanos é mais eficiente do que o nosso porque contrapõe poderes, limita o poder do Estado e almeja a liberdade individual, acima da democracia, por meio de um rigoroso conjunto de leis, aplicadas rigorosamente. Os americanos nunca tiveram um ditador. O sistema de eleições que eles têm, de colegiados, visa mitigar os riscos da democracia pura. "Onde as leis não têm força, abundam demagogos, e o povo torna-se o tirano", disse Aristóteles.

Catellius disse...

Blogildo,

Que Reino de Deus é esse que você defende? Jesus não disse "meu reino não é deste mundo"? Você está pensando em se matar? Não faça isso! he he

Jesus não disse que o governante não teria poder se não lhe tivesse sido concedido por Deus? Não é esta a justificativa para o direito divino dos reis?

Democrata e Heitor,

Não acho que a democracia seja um fim em si mesma. Prefiro que o fim seja os direitos humanos, a justiça, a igualdade de oportunidades.

Abraços!

Heitor Abranches disse...

democrata,

O principal princípio da democracia é o princípio da maioria. Entretanto, existem outros princípios como a cidadania e seus direitos, os direitos individuais, de opinião e de manifestação e de propriedade. Além disso, existem câmaras representativas, eleições alternadas, votos qualificados, maioria de 2/3, cláusulas pétreas na Constituição, independência de poderes, separação de funções,alternância de funções...Enfim, uma democracia onde existe apenas o princípio de uma maioria momentânea é realmente uma democracia muito imperfeita...Mais do que a nossa.

democrata disse...

Os direitos individuais, de opinião, de manifestação e de propriedade, cláusulas pétreas na Constituição, independência de poderes, separação de funções e alternância de funções independem da democracia. Como você acabou de demonstrar, a democracia, por si só, não representa tudo o que pode haver de bom e não é, portanto, um fim em si mesma. Tudo isso que você citou visa corrigir os desvios inerentes à democracia, que tanto preocuparam Aristóteles e muitos outros.

Eleitor disse...

Democrata:

Não tenho bola de Cristal. Uma sociedade democrática no presente já me deixaria satisfeito.
Uma boa Semana a todos.

Eleitor,o Azul

Heitor Abranches disse...

Não me entenda mal. Sou contra aquilo que chamam de democracia chavista onde o presidente eleito pede e recebe do Congresso poderes para legislar e onde multidões ovacionam seus atos...Para mim, isto não é democracia. Também não considero um regime onde as multidões vão às preças ouvir o ditador Fidel falar por horas a fio. Democracia para mim tem voto secreto e participação dos indivíduos que tem direitos. Uma democracia baseada em multidões para mim não é democracia. Eu tendo a ver a democracia como uma forma de mediação entre o interesse individual e coletivo. Sem direitos individuais e a representação de interesses de grupos como pode haver democracia?

Prof. Marildo Marasmo disse...

Nobre Heitor:

Permita-me um retoque nas sua correta digressão. Após ouvir o ditador Fidel falas por horas a fio, as multidões vão às preces e depois aos prantos.

Forte Abraço.

Heitor Abranches disse...

Para sermos justos com Chavez não vamos nos esquecer no retrocesso histórico sofrido pela democracia na gestão Bush. Primeiro, a fraude eleitoral. Depois, a quebra de uma tradição de quase dois séculos ao se admitir prisões sem acusações formais,sem prazo, sem habeas corpus, grampos sem autorização judicial em território americano. Embora aparentemente estes recursos sejam voltados contra os terroristas são perigosas exceções que desequilibram o seu famosos sistema de checks and balances. Além, é claro da censura à imprensa no tocante à guerra. Se bem que guerra é igual Revolução...Qualquer questionamento ou dúvida é igual a traição...

Heitor Abranches disse...

Hoje almoçando com um amigo que estava lendo a biografia de Che Guevara começamos a discutir esta admiração que a juventude tem pela sua carismática figura. Um jovem que de idealista, passou a guerrilheiro, juiz do paredón, um homem que acreditava na força das armas...Um indivíduo autoritário...Mas, no fundo os jovens se identificam com pessoas autoritárias mesmo desde que idealistas, bonitas e carismáticas...E, convenhamos, aquele foto dele morto é digna de um santo católico.

Anônimo disse...

Fraude eleitoral? Se informe melhor, garoto. Leia mais.

Heitor Abranches disse...

Caro ilustrado,

Quando a Suprema Corte Americana mandou interromper a recontagem dos votos enquanto a vantagem de Bush diminuia e ainda considerando que o Estado era governando pelo seu irmão que havia indicado a procuradora eleitoral e onde os membros da Suprema Corte haviam sido indicados pelo Bush pai...bem acho que podemos caracterizar uma fraude...Num contexto mais amplo, quando um dos candidatos falha em obter uma maioria significativa como foi o caso agora no México a questão toda se torna questionável e é muito importante que o processo envolvendo a solução da disputa seja transparente e não deixe margem de dúvidas. Infelizmente, não foi oque ocorreu. Por fim, as cédulas esquisitas para os aposentados também foram no mínimo esquisitas.

Blogildo disse...

Esse negócio do Reino de Deus é uma longa história, Catellius. Só batendo papo regado a chope! rsrsrsr!

Catellius disse...

Centésimo comentário \o/
Vamos postar outra coisa?

Heitor Abranches disse...

Vamos nessa.

Um dos Anônimos disse...

....o festivo recorde já estaria ultrapassado
se o melhor do blog-0s anônimnos- não tivessem sido
maldosamente fulminados pelo administrador

Catellius disse...

Muito boa, um dos anônimos!
Aguardo seu comentário sobre o último post. Abraços

Anônimo disse...

ciao Catelli:

ou será? André, Heitor,C. Mouro. Contra o Argumento, Anônimo, Bocage,
democrata, etc,etc,etc.
/Catelllius Multiplus

Último Post? Nem Pensar!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...