24 fevereiro 2010

Panem et Circenses


Passei ontem em frente à Catedral de Brasília, que está em reforma. Os sempre danificados vitrais de Marianne Peretti, inspirados nas alucinações de Dumbo após pedagógica bebedeira com champanhe, estão sendo substituídos. Por outros idênticos, infelizmente. A catedral foi coberta por uma lona branca que, aliada à forma cônica da obra-prima de Niemeyer, deu à construção inegáveis ares circenses. Não resisti.

Foi difícil encontrar na Web um picadeiro fazendo as vezes de altar – o inverso é bem mais comum -, mas achei aos magotes palhaços de sotaina e fano, para bem compor meu "flyer". Minha idéia inicial era providenciar impressões e deixá-las em alguma igreja, ao lado dos santinhos de Santo Expedito, onipresentes em qualquer templo católico que se preze. Contudo, os devotos, já tão habituados a novidades idealizadas pelos padres Marcelo Rossi, Fábio de Mello e outros animadores eclesiásticos, seriam capazes de achar que o flyer é algo sério e irem para o suposto evento, prejudicando quem sabe o andamento das obras.

5 comentários:

Catellius disse...

A catedral está de fato coberta por uma lona circense. Claro que as listras foram por minha conta, hehe.

Foto

André disse...

As listras parecem de verdade.

E isso pq vc nem incrementou muito sua campanha/peça publicitária. Porque sempre dá pra inventar mais duas ou três coisas.

Transubstanciação, que coisa...

Não sei se sou só eu que acho a catedral sem graça. Não gosto de quase nada do Niemeyer, não adianta. Entendo o valor dele, até certa época. Ele foi mesmo muito bom. Tento nem levar em consideração as opiniões políticas dementes do cara, me restrinjo à arquitetura. Quando ele morrer, daqui a 200 anos, vão fazer um mausoléu, projetado pelo próprio, claro, pra estragar algum lugar (ou vista) bem bonito de Brasília, tenho certeza.

A igreja Dom Bosco eu acho legal. Meio soturna, sei lá, mas bonita.

Os "palácios" governamentais do Niemeyer aqui são bonitos, o Itamaraty, etc. Aquela pomba gigante da Inconfidência Mineira, do de resto irrelevante (e igualmente endeusado) alferes Joaquim da Silva Xavier, a pomba de Tróia (sempre acho que um exército antigo vai sair de dentro dela) é ridícula. Tudo o que é mais recente dele é assim.

Brasília tem suas vantagens, suas coisas boas, não é o horror que o pessoal de fora pensa ou diz, com o maior desprezo. Só acho que poderia ser bem melhor e muito, muito mais bonita.

Catellius disse...

Grande André,

" Não gosto de quase nada do Niemeyer, não adianta."

Nos livros, com aquelas fotos distorcidas tiradas através de grandes angulares, a arquitetura dele é magistral, enquanto é bem sem graça ao vivo e a cores. Sem falar quando o entorno responde por 99% da qualidade da "obra", como o Museu de Niterói. Pô, naquele promontório com a Baía de Guanabara ao fundo até o sorriso do Tião Macalé fica bonito!

A Igreja Dom Bosco é dos irmãos Betinho e Cláudio Naves.

"Entendo o valor dele, até certa época. Ele foi mesmo muito bom."

Se fosse tão bom, provavelmente teria sido muito imitado mundo afora por gente boa, teria gerado seguidores brilhantes.

"a pomba de Tróia (sempre acho que um exército antigo vai sair de dentro dela) é ridícula."

Ha ha ha! Lembrou-me o Coelho de Tróia, do Monty Python e o Cálice Sagrado! Mandaram o coelho para os franceses afrescalhados e ficaram do lado de fora do castelo. Não entraram no coelho, hehehe.

Abraços

André disse...

Tem razão. Grandes angulares ajudam muito às vezes.

É, eu sabia que a Dom Bosco não era dele.

Certo, ele não é imitado nem tem seguidores. E teve muita sorte pq ganhou Brasília de presente pra fazer o que bem entendesse. Por mais lobby que façam, ainda acho q ele será esquecido bem rápido. Tomara. É pobre, sem imaginação e seco, como a ideologia que tanto adora (com uma diferença: oprimir e assassinar, ele só oprime e assassina a paisagem, nos seus piores trabalhos). Se pelo menos tivesse progredido dos anos 60 pra cá, mudado, começado a fazer coisas diferentes, aí tudo bem, a gente veria outro trabalho hoje, com outro estilo. Mas o cara realmente estagnou.

Aquela pomba também me lembra o coelho do filme do Monty Python.

E não dá pra esquecer a laranja sendo descascada (ou ovni em construção) que é o museu Honestino Guimarães; a insossa bilbioteca Lá-lá-lá-lá-lá-Brizola ao lado; o STJ e o TST (acentos ortográficos gigantes, ao que parece); a Igreja Bizantina (multijuicer Walita); o Memorial Maria Aragão em São Luís (um museu de... arte moderna!!! num lugar que só dá fósseis como o Sarney) e, last but not least, o monstrinho de Havana:

http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u367725.shtml

Catellius disse...

outro palhaço no altar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...