19 junho 2013

O PT Encurralado pelas Manifestações Populares

Os políticos do PT estão assustados diante das manifestações que tomam as ruas das capitais do Brasil. Nunca, em seus cálculos políticos, um aumento da tarifa de ônibus na capital de São Paulo, governada por Haddad, poste de Lula, seria o estopim para uma série de manifestações em todas as capitais, ainda mais em época de Copa das Confederações.

A pergunta que eles se fazem é “Que país é este?”. O “pão” do Programa Bolsa Família parece ter funcionado bem. Recentemente, mereceu um livro de pesquisadora da Unicamp que destacava este programa como o começo da cidadania no Brasil. Não paro de me surpreender com a mania de refundação deste país. Sempre aquela estória do grande demagogo que agora encontra um eco acadêmico: “Nunca antes na estória deste país...”.

Por outro lado, o “circo” do futebol não parece estar mais empolgando e entorpecendo a população. Que fazer? O grande líder Lula se encontra angustiado, pois não sabe para que lado a multidão quer seguir e tem dúvidas se teria condições de tomar a sua liderança. Lula é essencialmente um animal intuitivo cuja liderança não vem da coragem e da determinação, mas da intuição de tomar para si discursos em que não acredita, mas que os outros sim.

O ministro da Justiça, o José Eduardo Cardoso, já ordenou que a Polícia Federal investigue as tais manifestações. No fundo, a pergunta dele é a seguinte: Se não são os nossos “movimentos sociais”, quem está mobilizando as massas? Na mente deste petista isto não faz sentido, afinal, o PT comanda a maior coalizão da história do país, têm em seu bolso os sindicados e movimentos sociais, então quem?

A Vaia para Dilma no estádio Mané Garrincha acendeu a luz amarela na reeleição do grande poste de Lula. Isto depois de uma pesquisa eleitoral apresentar a perda de quase 10% da popularidade em função do descontrole da inflação. Este foi um erro de cálculo de Dilma. Apostou no crescimento do país em detrimento da inflação. O crescimento não veio e a inflação se descontrolou. Ao contrário de outros grandes políticos, sua característica nunca foi a inteligência. Esta sim é uma mulher movida a coragem, lealdade aos seus companheiros e determinação, mas também teimosia que algumas vezes a leva a fazer burradas.

Enfim, parece que o futebol não está mais cumprindo o seu papel. Mais grave que isto, parece que temos uma crise de representação que ameaça especialmente o partido que se encontra encastelado no poder. Mas eles têm tempo, experiência e muito dinheiro para tentar reverter esta situação até as próximas eleições presidenciais. O tempo favorece quem está no poder. Ainda há tempo para se aprovar o projeto de lei que sabota o partido da Marina, ainda há tempo para intimidar o PSB e sabotar a candidatura de Eduardo Campos, ainda há tempo para um “segundo tempo” no julgamento do Mensalão, ainda há tempo para calar o Ministério Público (PEC 37), quiçá para regular a mídia, ainda há tempo...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...