02 julho 2013

Dilma, a Golpista

Em seu mais recente pronunciamento, Dilma revela a sua face golpista ao dizer que o Congresso deve convocar plebiscito para que a população aprove a Convocação de Assembléia Nacional Constituinte para aprovar a Reforma Política.

Primeiro, qual a moral tem o PT para propor uma Reforma Política? Quem acredita que o mesmo partido que quer aprovar uma lei casuística para dificultar a criação de um partido para Marina Silva e outros que possam se juntar a Eduardo Campos possa promover algum bem ao país ao dirigir uma Reforma Política? A Reforma Política deles visa consolidar o seu poder e não as instituições democráticas brasileiras. Não esqueçamos que o grande avanço recente, o Ficha Limpa, foi uma iniciativa popular.

Segundo, esta estória de Constituinte é pauta petista desde 2003. Já assistimos a este filme na Venezuela, na Bolívia, no Equador e sabemos o seu fim. Tem-se uma nova Constituição cesarista com um Executivo hipertrofiado, Congresso submetido ao partido do governo, um Judiciário tutelado, uma imprensa dominada e uma sociedade profundamente dividida. O resultado é baixo crescimento, pobreza, violência, instabilidade política e muita corrupção.

Terceiro, quem a presidente pensa que é para dizer que o Congresso deve convocar um plebiscito? Convocar plebiscito é um atributo exclusivo do Congresso exatamente para impedir que o chefe do Executivo governe passando por cima do Congresso fazendo as consultas populares que achar conveniente e quando achar conveniente. Tivemos isto recentemente em Honduras quando o presidente deu um aumento de 100% no salário mínimo e na sequência convocou plebiscito para decidir se ele poderia ser reeleito. Quase conseguiu.

Quarto, sobre a questão da Reforma Política em si tem-se que ter claro que o PT é um partido gramsciano. Gramsci era um comunista maquiavélico que achava que era possível derrotar a democracia liberal usando as suas próprias instituições, como fez o nazismo e o fascismo em sua época. Para Gramsci, o Partido era o príncipe de Maquiavel, portanto, em uma reforma política petista tudo será feito para fortalecer o partido em detrimento da democracia. Por exemplo, nos Estados Unidos, qualquer cidadão pode registrar sua candidatura a presidência da República. No Brasil, o PT quer garantir que ninguém possa ter sua candidatura nenhuma financiada exceto pelo governo federal, por associações, sindicatos ou ONGs que ele mesmo controla. É piada, né? Pior que não é.

Presidenta, deixe de ser golpista e manipuladora. Tudo o que o povo está pedindo é que senhora combata a corrupção. Comece mandando sua base não votar a PEC37. Pare de dar desoneração para carro zero e subsídio para gasolina e implemente uma política adequada de transporte público. Pare de dar o dinheiro dos impostos dos brasileiros para o Eike Batista por meio do BNDES. O cara é uma fraude. Seja humilde e comece a governar para o Brasil. Lembre que a senhora é brasileira antes de ser petista.

5 comentários:

Catellius disse...

Então, Raphael,

Acabei de voltar de Milão, Verona e Veneza. 3 óperas de Verdi e 4 de Wagner. Estou cansado... O primeiro ato de Götterdämmerung dura quase duas horas. Os velhos que compunham a esmagadora maioria do Teatro Alla Scala não se mexiam. Eu, acostumado a escutar óperas fazendo outras coisas, não parava quieto após tanto tempo sentado naquelas cadeiras centenárias que nem de longe são confortáveis como as do Cinemark...
Mas foi muito bom. O maestro Daniel Barenboim regeu muito bem, a orquestra estava impecável e o teatro nem se fala: belíssimo, "mítico" e de acústica perfeita.

Quanto às manifestações, minha visão foi muito influenciada pelas do Reinaldo Azevedo, Janer Cristaldo e Rodrigo Constantino. Mas antes mesmo de ler o que escreveram já fiquei bem desconfiado. Movimentos populares comandados por estudantes vagabundos comunistas? Nada de bom pode sair daí. Os trabalhadores e estudantes decentes devem ter protestado no começo mas em algum momento tiveram que voltar a trabalhar.
Esquerdistas gostam de protestar até quando o governo é de esquerda. Aqui em Brasília, no governo Cristóvam, o PT xiita boicotava o PT governo.

Uma revolta que eu acharia interessante seria, por exemplo, milhares de empresários (daqueles que não dependem de contratos com o governo) simplesmente pararem de pagar impostos, criarem seus próprios bancos e passarem a adotar uma outra moeda - o dólar, sei lá. Seria impossível o governo meter todos na cadeia, fechar todos estabelecimentos, etc. Uma revolta sem quebra-quebra, uma desobediência civil de larga escala. Teria que haver negociações.

É só um exemplo. Mas teria vontade de participar de algo nessa linha. Eu odeio todo e qualquer governo. Mesmo os bons, hehe.

Abraços

zefirosblog disse...

Excelente, Catelli, ainda que lendo você escrever sobre óperas eu fique ainda mais certo de que não sei quase nada sobre elas...rs

Sobre as manifestações, essa também foi minha reação desde o início. Ortega Y Gasset, em verdade, já denunciava esse homem-massa na dácada de 30. Mas paciência, vai colocar isso num cartaz... A galera não entende que fazer reforma política, revolução ou formar opinião com base em cartazes é o mesmo que pretender construir um arranha-céu com base na aula de massinha.

Anônimo disse...

Esse negocio de pec-37 já era. TEXTO OUT!!!

Anônimo disse...

Quanto mais alegam querer mudar, mais querem que fique a mesma coisa.
C. Mouro

Aquilo que vejo no braziu, com a maioria de sua população insolente, supersticiosa e guiada por morais ideológicas que não fazem qualquer concessão à ideia de ética (como uma moral objetiva em vez de subjetivamente ideológica), é um eterno oscilar entre o "mais morno" e o "menos morno". Essa moral ideológica (cujos fins justificam os meios, ditando-os como receita para um nirvana qualquer) não vai deixar que a massa reflita conscientemente e menos ainda que atue conscientemente.

Novos profetas com novas velhas ideias, sempre adeptos de ideologias, tanto ameaçam com danações qualquer ínfima reflexão que escape de sua tutela. A manutenção do clima ideológico é a fórmula do poder pleno sobre uma sociedade massificada e assim imbeciliizada. Não se sai do círculo e num circulo, ao percorre-lo, sempre se acaba voltando ao ponto de partida.
A disputa de castas ou mais propriamente irmandades ou mesmo quadrilhas ideológicas não permite que se saia deste círculo com facilidade. Pois as propostas de mudança dos "neo evangelizadores" é mudar para ficar a mesma coisa. Nenhum destes grupos admite o enfraquecimento do Senhor Estado todo poderoso e são nisso acompanhados pelos servos que insistem que o ideal é a crença do pedir para conseguir. Essa promessa de se estabelecer como meio de se conseguir o desejado o mero pedir ao "bondoso senhor" esta por demais arraigada e vem sendo alimentada pelos novos profetas tanto quanto pelos velhos com a contribuição de velhos neo evangelizadores com discursos assustadores tanto quanto com nebulosos discursos salvadores que apenas reivindicam a obediência aos intermediários do Senhor Estado, sejam os velhos, os neo velhos ou os velhos novos.
...e assim a roda gira ...em círculos desenhados por faladores profissionais.

...todos interessados em obter nacos do Poder estatal e por tal absolutamente contrários a diminuição deste Poder. De fato há o temor de que destas manifestações heterogenias sem mentores absolutos, possa resultar certa perda da mística estatal que faz com que tal entidade seja admitida com plenos direitos de exercer o Poder sobre a população.
Sim, a massa possui uma crença no direito do Estado sobre a população, por atribuir a este uma superioridade mistica, sim mística, sobre a população. É como se acreditassem que o Estado é a fonte da sabedoria e da justiça; de modo que aquilo que decorre do arbítrio do estado (da sua hierarquia de humanos) é a expressão da verdade e da justiça. Assim, cada individuo tem a pretensão de cultuar oo Estado que lhe convém de alguma forma da mesma maneira com que cada um elege o seu deus arbitrário conforme seu desejo sobre o que seja considerado verdade e justiça.
Claro que isso proporciona a criação de inúmeros deuses aparentados ou não. São vários "muçulmanismos" e cristianismos, pelo menos, já que estas são as ideologias modernas inventadas por governos para dominar e explorar populações feitas servis, não pela exploração da boa fé destas, mas sim da má fé destes indivíduos que ambicionam fazer "verdade" imposta aquilo que lhes convém. ...mas tais mentirosas verdades não produzem os resultados ambicionados. Então a culpa é lançada para a "deturpação" e não para a ideologia salvadora. E aí pululam hermeneuticas para salvar as ideologias em meio a suas infindáveis interpretações onde os arautos das mudanças querem que fique a mesma coisa, apenas mudando as moscas velhas pelas novas que antes foram mudadas, ou nem tanto. Pois que muitas moscas apenas mudam de pele ao sabor do momento.

Bem sabem os franceses que "quanto mais muda, mais fica a mesma coisa".
(continua)

Anônimo disse...

(continuando)

O império romano criou a moderna política universal e não será fácil livrar-se de tal sistema com facilidade. A justificativa e pretensa legitimação do Poder em nome dos pobres e coitadinhos, do povo (o bem coletivo sobrepondo-se ao bem individual com alegada legitimação do arbítrio divino) e mesmo duma tal de pátria cuja compreensão é obscura e não refletida, uma ideia incriada pois que ninguém quer refletir sobre a origem de sua existência ou da sua realidade. Assim, (vou plagiar um comentarista de um blog) o Estado toma posse da sociedade, o governo se apossa do Estado (esse ente místico), um partido ou quadrilha se apossa do governo e a alta hierarquia deste partido ou quadrilha se apossa do partido ou quadrilha. Pronto! Agora essa alta hierarquia pode arbitrar a verdade e a justiça que imporá a todos como se assim fossem. ...E falsas verdades e injusta justiça logo darão lugar a novas fraudes em novas ideologias e hermeneuticas ideológicas.

PQP!!! ...isso parece que não vai acabar nunca!!! ...hehehe!

Reinaldo, Nivaldo, Da Cia, Olavo e etc. como maiores opositores do socialismo é mais inverossímil que estoria da carochinha.
Curiosamente "ex" militantes marxistas, ainda defensores do Estado arbitro sobre a sociedade segundo a subjetividade deles mesmos (verdadeiros aspirantes a arbirtros), se anunciam os verdadeiros combatentes do socialismo atacando manifestações, desnorteadas, como essencialmente esquerdistas por "reivindicarem mais estado" e estarem comandadas por partidos radicais que foram delas escorraçados e suas bandeiras queimadas. Ao mesmo tempo estes "verdadeiros aqntiesquerdaistas" advogam pelo PSDB e DEM, louvam FHC (que anabolizou o MST com bilhões em verbas, legitimando-o, além de inventar as indenizações a terroristas e simpatizantes entre outras ações capitalistas ...hehehe!) e mesmo chegam a serem cabos eleitorais de Serra (até Olavo e Nivaldo já o louvaram como candidato, além de RA que mora dentro da cueca deste) ...e dizem que as manifestações são de esquerda, enquanto estes pulhas marxistas neo moderados são defendidos como oposição????

O discurso do bosta do papa é mais esquerdista que os "pedidos de mais estado das manifestações", a igreja em sua totalidade e a própria ideologia cristã, defendidos por estes ex militantes marxistas, são muito mais estatistas que as tais manifestações que queimam bandeiras vermelhas e escorraçam CUT, PSOListas, PTistas, PSTUistas, PCOistas e etc.. Estão confusos, mas melhor confusos do que agarrados a ideologias e partidos. A esquerda irá se aproveitar e recapitura-los com a ajuda dos "ex" marxistas adoradores do Senhor Estado, que preferem o Estado mantendo sua mistica na esperança de ainda o tomarem para si e imporem suas baboseiras ideologicas e arbitrarias.

...PQP!!! Para o mundo que eu quero descer!!! ...hehehe!!!!

Abração
(Volte a escrever que quero ler. Eu já estou pensando em escrever minhas inutilidades outra vez ...hehe!)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...