19 junho 2013

O PT Encurralado pelas Manifestações Populares

Os políticos do PT estão assustados diante das manifestações que tomam as ruas das capitais do Brasil. Nunca, em seus cálculos políticos, um aumento da tarifa de ônibus na capital de São Paulo, governada por Haddad, poste de Lula, seria o estopim para uma série de manifestações em todas as capitais, ainda mais em época de Copa das Confederações.

A pergunta que eles se fazem é “Que país é este?”. O “pão” do Programa Bolsa Família parece ter funcionado bem. Recentemente, mereceu um livro de pesquisadora da Unicamp que destacava este programa como o começo da cidadania no Brasil. Não paro de me surpreender com a mania de refundação deste país. Sempre aquela estória do grande demagogo que agora encontra um eco acadêmico: “Nunca antes na estória deste país...”.

Por outro lado, o “circo” do futebol não parece estar mais empolgando e entorpecendo a população. Que fazer? O grande líder Lula se encontra angustiado, pois não sabe para que lado a multidão quer seguir e tem dúvidas se teria condições de tomar a sua liderança. Lula é essencialmente um animal intuitivo cuja liderança não vem da coragem e da determinação, mas da intuição de tomar para si discursos em que não acredita, mas que os outros sim.

O ministro da Justiça, o José Eduardo Cardoso, já ordenou que a Polícia Federal investigue as tais manifestações. No fundo, a pergunta dele é a seguinte: Se não são os nossos “movimentos sociais”, quem está mobilizando as massas? Na mente deste petista isto não faz sentido, afinal, o PT comanda a maior coalizão da história do país, têm em seu bolso os sindicados e movimentos sociais, então quem?

A Vaia para Dilma no estádio Mané Garrincha acendeu a luz amarela na reeleição do grande poste de Lula. Isto depois de uma pesquisa eleitoral apresentar a perda de quase 10% da popularidade em função do descontrole da inflação. Este foi um erro de cálculo de Dilma. Apostou no crescimento do país em detrimento da inflação. O crescimento não veio e a inflação se descontrolou. Ao contrário de outros grandes políticos, sua característica nunca foi a inteligência. Esta sim é uma mulher movida a coragem, lealdade aos seus companheiros e determinação, mas também teimosia que algumas vezes a leva a fazer burradas.

Enfim, parece que o futebol não está mais cumprindo o seu papel. Mais grave que isto, parece que temos uma crise de representação que ameaça especialmente o partido que se encontra encastelado no poder. Mas eles têm tempo, experiência e muito dinheiro para tentar reverter esta situação até as próximas eleições presidenciais. O tempo favorece quem está no poder. Ainda há tempo para se aprovar o projeto de lei que sabota o partido da Marina, ainda há tempo para intimidar o PSB e sabotar a candidatura de Eduardo Campos, ainda há tempo para um “segundo tempo” no julgamento do Mensalão, ainda há tempo para calar o Ministério Público (PEC 37), quiçá para regular a mídia, ainda há tempo...

5 comentários:

Denisson Dasilva disse...

Vão cair todos eles.

zefirosblog disse...

Penso que a ameaça ao PT está longe de ser o ponto mais relevante dessas manifestações. Gostaria bastante mesmo de saber o que o Catelli pensa.

Catellius disse...

Grande Raphael,

Saudações. Tentarei escrever alguma coisa amanhã ou depois. Obrigado por considerar minha opinião, rsrs.

Sairei para uma viagem em uma hora e voltarei dia 1º de julho.Abraço;

Catellius disse...

Então, Raphael,

Acabei de voltar de Milão, Verona e Veneza. 3 óperas de Verdi e 4 de Wagner. Estou cansado... O primeiro ato de Götterdämmerung dura quase duas horas. Os velhos que compunham a esmagadora maioria do Teatro Alla Scala não se mexiam. Eu, acostumado a escutar óperas fazendo outras coisas, não parava quieto após tanto tempo sentado naquelas cadeiras centenárias que nem de longe são confortáveis como as do Cinemark...
Mas foi muito bom. O maestro Daniel Barenboim regeu muito bem, a orquestra estava impecável e o teatro nem se fala: belíssimo, "mítico" e de acústica perfeita.

Quanto às manifestações, minha visão foi muito influenciada pelas do Reinaldo Azevedo, Janer Cristaldo e Rodrigo Constantino. Mas antes mesmo de ler o que escreveram já fiquei bem desconfiado. Movimentos populares comandados por estudantes vagabundos comunistas? Nada de bom pode sair daí. Os trabalhadores e estudantes decentes devem ter protestado no começo mas em algum momento tiveram que voltar a trabalhar.
Esquerdistas gostam de protestar até quando o governo é de esquerda. Aqui em Brasília, no governo Cristóvão, o PT xiita boicotava o PT governo.

Uma revolta que eu acharia interessante seria, por exemplo, milhares de empresários (daqueles que não dependem de contratos com o governo) simplesmente pararem de pagar impostos, criarem seus próprios bancos e passarem a adotar uma outra moeda - o dólar, sei lá. Seria impossível o governo meter todos na cadeia, fechar todos estabelecimentos, etc. Uma revolta sem quebra-quebra, uma desobediência civil de larga escala. Teria que haver negociações.

É só um exemplo. Mas teria vontade de participar de algo nessa linha. Eu odeio todo e qualquer governo. Mesmo os bons, hehe.

Abraços

zefirosblog disse...

Excelente, Catelli, ainda que lendo você escrever sobre óperas eu fique ainda mais certo de que não sei quase nada sobre elas...rs

Sobre as manifestações, essa também foi minha reação desde o início. Ortega Y Gasset, em verdade, já denunciava esse homem-massa na dácada de 30. Mas paciência, vai colocar isso num cartaz... A galera não entende que fazer reforma política, revolução ou formar opinião com base em cartazes é o mesmo que pretender construir um arranha-céu com base na aula de massinha.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...