24 junho 2008

Dos quadrinhos à teologia, assim surgem as religiões


Janer Cristaldo

Há 75 milhões de anos, dezenas de planetas eram governados por um líder maligno, Xenu. Para sanar um problema de superpovoamento, Xenu teria segregado bilhões de seus habitantes na Terra. Eles foram mortos com bombas de hidrogênio, e seus espíritos - os thetans - passaram a vagar pelo planeta. Os thetans foram ainda submetidos a um processo que os tornou inaptos a tomar decisões. Cada habitante da Terra atual seria uma reencarnação desses espíritos.

Que tal? Parece história em quadrinhos. No entanto, são os fundamentos de uma nova crença em franca expansão, a cientologia. Este é o resumo da religião fornecido pelo Estado de São Paulo de hoje. A seita foi fundada por Lafayette Ron Hubbard (1911-1986), escritor de ficção científica. A cientologia é certamente a mais bem sucedida de suas ficções.

Toda a religião é ficção, é claro. Hubbard adaptou a sua à chamada era espacial. Enquanto os teólogos católicos recém começam a admitir a vida em outras galáxias, Hubbard situa seu gênesis em um conglomerado de planetas. Terá tido influências de paladinos célebres das histórias em quadrinhos: Flash Gordon, Superman, capitão Marvel. Numa época em que até marmanjos lêem histórias em quadrinhos e críticos literários as levam a sério, sua religião tinha tudo para prosperar. Entre seus crentes e financiadores, estão estrelas como Tom Cruise, John Travolta e Lisa Marie Presley. A religião foi criada nos anos 50 e já tem quase 10 milhões de fiéis. Tribunais da Alemanha, Áustria e Holanda definiram a cientologia como seita gananciosa, filosofia inescrupulosa, lavagem cerebral.

Até aí morreu o Neves. Qual religião não é uma uma seita gananciosa, uma filosofia inescrupulosa, uma lavagem cerebral? Se levarmos adiante a definição dos tribunais europeus, o Vaticano seria condenado por fraude. Nos EUA – relata o Estadão - os cursos para evoluir na Cientologia são ministrados até em um cruzeiro luxuoso, chamado de Freewinds, e podem chegar a custar US$ 400 mil. Isto é: se você investe tal montante na aquisição de uma doutrina, vai querer no mínimo o dobro de volta.

A nova seita foi montada a partir de fragmentos de budismo, hinduísmo e tradições cabalísticas. (E histórias em quadrinhos, é bom lembrar). Como são montadas, de um modo geral, todas as religiões. O judaísmo, por exemplo, surge a partir de crenças egípcias. O poderoso deus único, Jeová, é um xerox de faraó Akhenaton. Sem o Egito, não existe a Bíblia. Que por sua vez gerou o cristianismo, a nova seita que se apossou indevidamente do antigo Livro dos hebreus.

Não há religião hoje que não seja uma sopa de religiões antigas. Os tais de neopentescostais, que infestam as cadeias de televisão no mundo todo, são outros que se apossam do Livro a seu modo. O mesmo fizeram os espíritas. Hippolyte Léon Denizard Rivail, mais conhecido como Allan Kardec, misturou evangelhos com a teoria do magnetismo animal do austríaco Franz Anton Mesmer e construiu sua ficção. Mesmer era médico, estudava teologia e criou a picaretagem da imposição das mãos. Curiosamente, Kardec, que é francês e está sepultado no Père Lachaise, em Paris, é praticamente desconhecido em seu país. Sua tumba está sempre cheia de flores, colocadas geralmente por brasileiros.

Ainda por exemplo, o tal de Santo Daime, que comentei no ano passado. É um culto sem pé nem cabeça, criado por um seringueiro da Amazônia, cujas cerimônias consistem na ingestão da ayahuasca, beberagem feita de um cipó, que produz vômitos e diarréias, as chamadas “peias”. A nova empulhação cultua o Cristo,a Virgem... e a floresta amazônica, ecologia oblige. Pelo jeito, as tais de peias não eram muito convincentes a ponto de por si só arrebanhar acólitos. O Santo Daime então adaptou-se. Assumiu elementos de hinduísmo, umbanda e hare krishna. Deus para todos os gostos. Aqui pertinho de São Paulo, em Nazaré Paulista, a escola espiritual tem dois gurus, um tal de Sri Prem Baba, o mestre da cerimônia, que pelo jeito é tupiniquim com nome indiano para melhor enganar. Mais o guru Sri Hans Raj Maharaji, que vive na Índia, mas já apita no Santo Daime. Mais o sedizente mestre Raimundo Irineu Serra, seringueiro brasileiro neto de escravos, que morreu em 1971, e teria sido o fundador da doutrina do chá de cipó.

No Brasil, o espiritismo fundiu-se à umbanda, em um estranho caldo que mistura uma doutrina criada por um francês, a partir de teorias de um médico austríaco, com crenças animistas da afrodescendentada. A origem desta fusão é curiosa e merece ser lembrada.

Segundo J. Alves Oliveira, em Umbanda Cristã e Brasileira, no dia 15de novembro de 1908, o Caboclo das Sete Encruzilhadas se manifestou numa sessão espírita kardecista em Neves, São Gonçalo, município fluminense próximo ao Rio, então capital federal.

“Foi um escândalo" – escreve Matinas Suzuki, na Folha de São Paulo -. “Embora haja indícios de incorporações de espíritos de índios e de escravos negros nas diversas formas de macumba que existiam no Rio de Janeiro do século 19, os kardecistas não os admitiam por considerá-los espíritos marginais e pouco evoluídos. Quem recebeu o caboclo indesejado, e logo em seguida o preto-velho Pai Antônio, foi Zélio Fernandino de Moraes, um rapaz de 17 anos que se preparava para entrar para a Escola Naval”.

O achado do Zélio Fernandino parece ter vindo de encontro a alguma inconsciente aspiração brasílica e fez escola. Assim como os católicos se apossaram do livro judaico, os umbandistas reivindicaram para si o mediunismo, trouvaille de Allan Kardec. Segundo Alves Oliveira, o caboclo teria assim se revelado: "Se julgam atrasados esses espíritos dos pretos e dos índios [caboclos], devo dizer que amanhã estarei em casa deste aparelho [o médium Zélio de Moraes] para dar início a um culto em que esses pretos e esses índios poderão dar a sua mensagem e, assim, cumprir a missão que o plano espiritual lhes confiou".

O espiritismo então abrasileirou-se, para desalento de seus mentores europeus. A lambança é tal que já há centros orixás da umbanda, santos católicos e retratos de daimistas posicionados em lugares estratégicos do terreiro. E já existe inclusive o umbandaime, que promove a mistura entre a doutrina do daime com a religião afro-brasileira.

O espiritismo, por sua vez, vingou no Brasil... e nas Filipinas. Terceiro Mundo é o ambiente ideal para o florescimento destas ficções criadas pelos gigolôs das angústias humanas. Cientes disso, os cientólogos – tidos hoje como criminosos em alguns países da Europa – estão se instalando no Brasil. Como São Paulo é o grande instrumento de percussão do país, escolheram São Paulo como sua sede. Começaram numa ruazinha discreta no Tatuapé, zona leste da cidade, por onde já teriam passado, desde os anos 90, 15 mil pessoas. Lucia Winther, a porta-voz da seita no país, quer agora montar uma sede luxuosa para a nova religião.

Se conheço os bois com que lavro, dentro em breve os cientólogos estarão concorrendo firme com o bispo Edir Macedo. Religião e tabagismo, costumo afirmar, só se expandem em países subdesenvolvidos.

6 comentários:

André disse...

Tom Cruise, dublê de ator, faria o coronel Claus Von Stauffenberg, num filme sobre o putsch contra Hitler em 1944, aquele que por pouco não deu certo. Desistiu, pq queria filmar tudo na Alemanha e o governo alemão disse que lá ele não entrava, que era persona non grata, por ser porta-voz da Cientologia, que na Alemanha é equiparada a uma seita, logo, atividade criminosa.

Os espíritas kardecistas brasileiros, que sempre tem uma explicação piegas pra absolutamente tudo o que acontece entre o céu e a terra, chegam lá na França e ficam indignados quando percebem que o ídolo deles é um ninguém. Pensam que todo mundo na Europa sabe quem foi Allan Kardec.

Ah, o Santo Daime... a viagem do seringueiro doido

O alcalóide da raiz é fortíssimo, um perigo. O da folha também. Separadamente já são uma porrada. Mas é só com a mistura que a alucinação acontece pra valer.

“Trata-se do cozimento do cipó Banisteriopsis Caapi com as folhas da Psychotria viridis. Ou jagube e chacrona. Enquanto a chacrona contém nas folhas o alcalóide DMT (dimetiltriptamina), com a fórmula química idêntica a de um neurotransmissor (a serotonina), o cipó jagube carrega o princípio ativo (tetrahidroamina) que inibe a metabolização do DMT no trato digestivo superior.

Assim, cerca de trinta minutos após a sua ingestão, já atingindo o intestino delgado, seu principal alcalóide psicoativo é absorvido pela corrente sangüinea, segue até o sistema nervoso central, lá produzindo uma hiperatividade das funções cerebrais perceptivas, cognitivas e mnemônicas.”

É engraçado, pq muitos kardecistas tem horror aos rituais afro, como umbanda e candomblé. Isso pq eles são muito hardcore pra essa gente. Kardecistas são um povinho mais light, adoram falar em espíritos, mas morrem de medo de “manifestações reais”.

“Religião e tabagismo, costumo afirmar, só se expandem em países subdesenvolvidos.”

Até parece... Nos países desenvolvidos as duas coisas vão muito bem. Vá perguntar para a Davidoff e a Dunhill, entre outras.

Raphael disse...

É curioso, André. A Alemanha barra a entrada do Tom Cruise mas esquece de barrar os notórios terroristas islâmicos. Quanto aos kardecistas, é por aí. Os espíritas que seguem a filosofia de Kardec não se chamam mais de espíritas, mas kardecistas exatamente para poderem se diferenciar desses outros. Se bem que miscelânea de religiões e misticismo tem feito sucesso ultimamente. Parece-me que algumas lojas da maçonaria seguem muito essa linha.

André disse...

Se barram um bobo como o Tom Cruise, deveriam barrar terroristas, islâmicos ou não, e outros tipos perigosos. É esquisito mesmo.

É,a miscelânea de religiões e misticismo faz um sucesso danado. Muitos maçons entraram nessa, e há também os rosa-cruzes e outras duas ou três de que não me lembro os nomes agora.

Catellius disse...

Caro Janer, assista a este vídeo sobre o mormonismo: http://www.youtube.com/watch?v=D7v_V8qSIIo

Muito divertido e bem ao estilo Flash Gordon.

“Toda a religião é ficção, é claro.”

Mas como algumas são baseadas em fatos reais, como a religião dos “adoradores de carga” da Melanésia, os fiéis têm a ilusão de que todas as alegações de sua fé são verdadeiras. Se fossem encontradas provas de que realmente houve um Jesus candidato a messias (como muitos outros) que viveu na Galiléia há dois mil anos, para os cristãos estaria provado que era teântropo nascido de uma virgem e que morava no céu desde antes da criação do mundo.
Surgem evidências de que houve um jornalista chamado Clark Kent há 80 anos e pronto: está provada a existência do planeta Kriptus.

“Numa época em que até marmanjos lêem histórias em quadrinhos e críticos literários as levam a sério, sua religião tinha tudo para prosperar.”

Consideram os quadrinhos de Frank Miller sobre a batalha das Termópilas geniais... Eu acho os desenhos ruins, o enredo ruim, o texto paupérrimo, cheio de chavões...

“O poderoso deus único, Jeová, é um xerox de faraó Akhenaton.”

Não seria um Xerox do deus único Athon?

“Os tais de neopentescostais, que infestam as cadeias de televisão no mundo todo, são outros que se apossam do Livro a seu modo.”

Estas seitas evangélicas nasceram em lugares como Nova Orleans, a capital do Vodu nos EUA. Os negros precisavam adaptar seus ritos africanos de catarse ao cristianismo e encontraram uma brecha no Pentecostes, naquela coisa de glossolalia, de ficar cheio do Espírito Santo, de soltar “gemidos inefáveis” e sei lá mais o quê. Pronto, o protestantismo, que sempre fora mais sisudo do que o catolicismo e seus santinhos, virou literalmente o samba do crioulo doido. Se na macumba o santo baixa no caboclo e possui seu corpo (que horror!), nas igrejas evangélicas o Espírito Santo desce e preenche o corpo do fiel (que lindo!)... Nos dois casos os fiéis fecham os olhos, batucam, gritam, caem no chão, fazem suas catarses ridículas, primitivas...

Catellius disse...

errata:

"Surgem evidências de que houve um jornalista chamado Clark Kent há 80 anos e pronto: está provada a existência do planeta Kriptus"

Eu quis dizer Krypton.

Janer disse...

Obrigado, Catellius. De fato, é Athon.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...