20 janeiro 2008

A Utopia da Sociedade Perfeita

A esperança de uma sociedade mais justa combinada com a preguiça, a falta de espírito comunitário, e alguns oportunistas que vêem no Estado uma fonte de dinheiro e poder, cobrem a sociedade aberta com uma sombra de totalitarismo.

Todos nós, em algum nível, ansiamos por uma sociedade perfeita. Para o personagem autista de Dustin Hoffman em Rain Man, ela era uma vida perfeitamente coreografada e cronometrada em um asilo de luxo, onde cada dia da semana e hora do dia se tornavam perfeitamente previsíveis. O tipo de autista retratado apresentava inteligência e um rígido padrão de comportamento, e não estava muito distante das pessoas “normais”.

Para satisfazer este sonho das pessoas de viver em uma sociedade em que todos os seus problemas são resolvidos por alguém que não elas mesmas, temos o totalitarismo, que é o sistema político baseado na extensão do Estado a todos os níveis e aspectos da sociedade. Na visão socialista gramsciana, o partido é o sucessor do príncipe de Maquiavel e é por meio dele que se deve conquistar o poder estatal, que atingirá o seu ápice quando não houver separação entre o partido e o Estado e entre este e a sociedade.

O totalitarismo é caracterizado por um partido de massa, processo de decisão centralizado no diretório nacional não eleito pelo povo, aparelho estatal ocupado por membros do partido, culto à personalidade do líder, propaganda estatal intensa, censura aos meios de comunicação, paranóia social, entre outros. Os totalitarismos clássicos são o nazista e o comunista.

O nosso totalitarismo ainda não é perfeito porque ainda não temos um partido único como a Venezuela ou cuba. O mensalão serve para dar ao partido o controle sobre o legislativo permitindo o controle da pauta. Em troca, os membros da base lutam por cargos de direção em estatais e emendas no orçamento. O que será que estes cargos têm de tão bom?

A versão tupiniquim atual desta utopia salvadora é o petismo. Um partido de massa fundado sobre o corporativismo das relações de trabalho, ideologicamente sustentado no socialismo, feminismo e anti-racismo, e com apoio da igreja da teologia da libertação, além, é claro, da geração 68, que se inspirava na velha revolução cubana.

Confesso que a justiça social é um lindo sonho, é um delírio do qual políticos corporativistas sabem se servir muito bem. Ninguém gosta de ver crianças mendigando pelas calçadas, famílias embaixo de viadutos, e é fácil sucumbir à tentação de soluções imediatistas como o bolsa família, mas a verdade é que o maior beneficiário deste programa é o próprio lula, que graças a ele reelegeu-se.
O caminho fácil passa pelo Estado e por políticos que prometem e mentem. O melhor caminho passa por uma sociedade civil capaz de resolver os seus problemas localmente e sem aspirações a dominar a sociedade.

7 comentários:

André disse...

Gostei do "filtrar textos por autoria", muito bom mesmo.

E obrigado pela explicação sobre onde botar sumário e o post propriamente dito.

Pra fazer isso vc teve q mexer naquela caixa de HTML, com as linhas de programa?

Forrest Gum, agora o Rain Man... acho q o mundo vai ser dominado por esses tipos um dia.

Prefiro o Príncipe de Maquiavel.

Catellius disse...

Muito bom texto, Heitor.

Um sujeito estava há um tempo longe da amada e, movido por um amor platônico, perfeito, sublime, todo dia lhe enviava uma cartinha de amor. Resultado: ela acabou casando com o carteiro, he he.

A utopia é a bela cenoura de plástico na ponta de uma longa vareta presa na cabeça de um asno, que a persegue e nunca a alcança. Sobre seu lombo está viajando o espertalhão que lá pôs a cenoura. E o asno despreza as cenouras mirradas, sujas de terra, à beira do caminho. Ora, elas ao menos têm gosto, cheiro, alimentam, são de verdade!

Anônimo disse...

O q vcs acharam da proibicao do counter strike no Brasil?

a.h disse...

Parabéns, Heitor

Mas, tenho dúvidas sobre o projeto petista. Não vejo a mesma centralização econômica de uma Venezuela...

André disse...

Vergonhosa a proibição do Counter-Strike...

Catellius disse...

Quando o governo não consegue combater o crime real, tem que entrar no mundo dos joguinhos e botar banca, he he. Tá tudo dominado no mundo virtual...

Mas, como na vida real, isto é ilusão, he he. A maior parte dos jogos é pirata. E as lan houses da favela? O moleque está matando PMs virtuais, chegam PMs de verdade para fechar a lan house e ele não pensa duas vezes: desce o dedo...

Anônimo disse...

q isso, cara

Não confuda o governo de Cuba com a ex-URSS da dec de 40, 50.
É bom, antes de a gente escrever um artigo ou criticar algo saber mais o que são os termos como comunismo ou qualquer outro.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...