17 julho 2007

O Congresso é um Prostíbulo

Para os brasileiros que assistem à novela de Renan Calheiros, nas últimas semanas o Congresso tornou-se um antro de ladrões e prostitutas que se vendem por favores a construtoras. Mas nem todos estão desapontados. O Palácio do Planalto está feliz que os escândalos estejam localizados na Câmara alta, único local onde o seu poder não é absoluto - lá e na imprensa. Como diz o pesquisador Werneck Viana, vive-se em um novo Estado Novo onde Lula faz as vezes de Getulio Vargas, tendo cooptado as lideranças da sociedade civil em troca de cargos no governo. Veja-se o caso do próprio Mangabeira Unger, que anteriormente criticava o seu governo.

Nas rodinhas de bate-papo, muitos falam que seria melhor fechar o Congresso. Acho que isto seria uma tolice, pois o poder iria simplesmente migrar para outro prostíbulo. Certa vez, ouvi uma historia de que no governo de Pinochet era de fato necessário sair em busca da puta de um general específico para que ela intermediasse um favor a ser pedido. Com o Congresso aberto, pelo menos o prostíbulo fica mais transparente e uma parcela mais ampla da sociedade pode ser mobilizada pela imprensa, formando a opinião publica e influenciando a decisão.

A esquerda aproveitou a oportunidade para lançar a idéia de que o Senado é uma instituição antiquada e que deveríamos abolir o sistema bicameral. Ocorre que é ele que impede que o rolo compressor do governo termine de atropelar o Congresso. As votações nas duas casas ampliam as discussões em torno dos temas e dão mais vagar às suas aprovações, o que, a meu ver, também é positivo.

Sei que muitos petistas gostam da idéia de um regime castrista ou chavista onde multidões de correligionários comparecem nas praças para urrar em apoio ao seu líder e participar da aparência de uma democracia popular. Mas nestes regimes o poder de fato está nas mãos de grupinhos de familiares ou aliados, como atesta a indicação do irmão de Fidel para substituí-lo.

O bicameralismo é uma herança da Antigüidade Clássica. "Senado" é o nome romano para o conselho de anciãos - daí o nome, de "senex", idoso, de onde vem também a palavra "senil" -, conselho que existia no oriente há vários milhares de anos. Pelo nosso "conselho de anciãos" já passaram velhos como a Heloísa Helena, que entrou na casa antes de completar quarenta anos, e veneráveis sábios como Joaquim Roriz, Gim Argello, Luiz Estevão, Jader Barbalho e ACM.

Antigamente, buscava-se pessoas que tivessem uma certa dignidade e compostura para o Senado. No governo militar tivemos o ilustre senador Jarbas Passarinho que, apesar de ser um coronel com viés autoritário, costumava ter o respeito dos seus adversários no antigo MDB. Hoje em dia, ser honesto virou até mote de campanha política, um "diferencial". Ainda assim, fica difícil listar os senadores com reputação de honestidade. Além do Cristóvam, do Pedro Simon, do Eduardo Suplicy, do Jefferson Peres e do Romeu Tuma, alguém se lembra de algum outro?

No quesito dignidade, acho que merece menção o senador Delcídio, que cumpriu as funções de Relator da CPI dos Correios apurando todos os fatos, não poupando ninguém, apresentando o relatório apesar das pressões imorais sofridas dentro e fora do Plenário, como o comprovou o triste episódio envolvendo o deputado Bittar, que o agrediu durante a sessão. A sua função foi cumprida para com o país e com a democracia, tendo sido apresentado no prazo o relatório que resultou na denúncia dos 40 ladrões pela Procuradoria Geral da Republica.

A propósito, só faltou o Ali Babá, mas quem sabe agora, nos escândalos da Petrobras, não se chega a ele? De novo, o escândalo tem grande potencial, afinal a presidência do conselho da empresa é ocupada pelo atual ministro-chefe do gabinete civil, a Dilma Roussef. Mas a disputa contra a apuração dos fatos é grande e a Petrobras obteve liminar contra o pedido do TCU para ter acesso à intranet da companhia.


60 comentários:

André disse...

Eduardo Suplicy é um doente mental, mesmo que seja “honesto”. E Romeu Tuma não tem nenhuma reputação de honestidade.

André disse...

Eduardo Suplicy é um doente mental, mesmo que seja “honesto”. E Romeu Tuma não tem nenhuma reputação de honestidade.

C. Mouro disse...

...???? venerável Heloisa Helena ...hahahaha!
- Será aquela que apresentava denúncias contra qualquer coisa que se pudesse acusar de "direita", que arrumava fitas gravadas ilegalmente (eu aprovo fitas ilegais, pra todos os lados, desde que legitimas), mas que se calou quietinha sobre as fitas que foram destruídas por serem ilegais - envolviam petistas - aquela que só se exibiu contra o PT quando vislumbrou, ou lhe vislumbraram, que seria boa idéia um parceiro oposicionista ....hehehe
Se não me engano, Churchil:
"Se tem que existir uma oposição, sejamo-la nós mesmos" ...o PSDB x PT é perfeito na questão! ....hohoho!

AHHHHH! ...mas o Romeu Tuma... ...é aquele mesmo que na PF "perdeu o rastro do dinheiro" no caso LUBECA em 1989? ...aquele que defende Renam e adorou o "foco Roriz"??? ...hahahaha!

Mas e Jarbas Passarinho? ...Será mesmo aquele amigo pessoal do José Genoíno? ...será aquele que postou até artigo na net afirmando ser Genoíno um homem honrado, a quem ele assim qualificou diante do filho deste? ...hohoho! será o passarinho conhecido como "melancia" mas que na minha opinião é apenas um nacional-socialista simpático aos amigos marxistas. ...hohoho!

Mas e o "mogadon" Suplicy? ...será aquele que tanto gostava de acusar o que pudesse associar a tal "direita" mas que nas imundícies do PT era sempre muito prudente em exigir provas cabais ...ateé no caso Celso Daniel o tipo protestou em favor das provas cabais.
Estará falando do mesmo Suplicy que fez o diabo para salvar os sequestradores do Abilio Dinis e mesmo fez vasta defesa das FARCs (um de seus integrantes).
Será o mesmo defensor de bandidos amigos, que só demonstra sua honestidade através de um lado só? ...hohoho!
...aquele que inicialmente se esmerava em "prudencia" para defender os mensaleiros? ...hehehe!

Aliás, relembrando: quando as "fitas ilegais" eram contra o que se podia acusar de "direita" (em pretensa oposição à esquerda: o binário "esclarecedor"), ELAS VALIAM para cassações eficientes, as CPIs eram simbolos - massa gosta de simbolos, concretos ou abstratos, mas que sejam simbolos - da honestidade da esquerda - esta que já defendeu FHC como esquerdista, mas depois de eleito virou "neoliberal", seja lá o que isso possa ser, como virarão o Lulla se a merda toda aparecer de forma irrefutável.

...mas quando as fitas envolvem petistas e o próprio PT, corrupto desde a fundação, aí já não valem nem as legais ...hehehe!
Os casos filhos da Benedita, Augusto Boal, Lubeca, uma petista no Ceará, a Erundina e licenças em áreas preservadas (ela saiu do PT para defende-lo já de fora, para não macula-lo ...hehehe!)

Porém, há os casos dos corruptos e chantagistas que atuavam, e atuam, no varejo, recebendo propinas e arrecadando em chantagens, mas que não alcançaram a mídia, que os acoberta desavergonhadamente.

Ali´s, a Globo e o Brizola foi caso interessante:
eram inimigos mortais, mas Brizola ao chegar vivia reunindo-se com R. Marinho e até tinha coluna o O Globo.
...então, quando Alcides Fonseca se desentendeu com o chefe Brizola, passou a pagar matérias denunciando graves crimes de corrupção e ladroagem cabeluda no próprio "O Globo" que jamais fez investigação ou reportagem sobre tais denúncias do ex-Brizola Alcides Fonseca que afirmava ter as provas. Sendo que deu localização de uma fazenda super faturada em Nova Iguaçu, mas que não servia para contrução de casas populares, era morro ...hehehe! e a Globo inimiga NUNCA deu qualquer atençaõ ao Alcides (que foi feito dele???) ....hehehe! Êita inimigo camarada! ...mas o Brizola perdeu sua coluna no O Globo mesmo já afirmando que pagava por ela ...hehehe!

politica... ....CISP!

...há casos que ja me escapam no momento...

Abs
C. Mouro

F. Velasco disse...

C. Mouro disse:

'...???? venerável Heloisa Helena ...hahahaha!'

O trecho diz assim: 'velhos veneráveis, sábios e prudentes como a Heloísa Helena, que entrou na casa antes de completar quarenta anos'

Fica clara a ironia que põe em choque, na mesma sentença, o 'antes dos quarenta' e o 'velhos veneráveis'.

De resto, concordo contigo, C. Mouro. Gostava mais quando Cícero discursava no Senado Romano.

André disse...

Jarbas Passarinho, amigo pessoal do José Genoíno? Nacional-socialista simpático aos amigos marxistas? Não sei não.

“Estará falando do mesmo Suplicy que fez o diabo para salvar os sequestradores do Abilio Diniz e mesmo fez vasta defesa das FARCs”.

Ele e aquela bicha louca de bigodão, Luís Eduardo Greenhalgh, o viadão do desarmamento.

Simone Weber disse...

Muito bom artigo, Heitor,

Destaco o seguinte trecho:

"Com o Congresso aberto, pelo menos o prostíbulo fica mais transparente e uma parcela mais ampla da sociedade pode ser mobilizada pela imprensa, formando a opinião publica e influenciando a decisão."

C. Mouro disse...

Velasco,
é possível que eu esteja "exagerando nas tintas" ao interpretar o Heitor. Realmente hesitei uns segundos, mas optei por confiar na intuição, já que não me surpreenderei se a sinceridade e honestidade da Heloísa Helena for algo verdadeiramente verdadeiro para o Heitor. ....hehehe! Afinal, tal sinceridade é senso comum segundo a mídia. E, efetivamente, há quem acredite que Heloísa é exatamente o que demonstra ser.

Mas sentenciar com certeza o que vai na cabeça do Heitor é arriscado, penso eu.
Se ele fala em "velhos veneráveis, sábios e prudentes como a Heloísa Helena”, que lá adentrou antes dos 40, pode, efetivamente, estar fazendo uma ironia com aquilo que é senso comum, mas também pode não ser ironia. Em princípio parece ter dito que a Heloísa é apenas sábia (a vírgula) sem ironia alguma, mesmo que lá tenha estado antes dos 40. Mas a seqüência afirmando “e outros não tão veneráveis como Joaquim Roriz, Gim Argello, Luiz Estevão, Jader Barbalho, ACM e dezenas de outros”, me faz crer que não era ironia e que ele crê na sinceridade sujeita. Fosse ironia e ele não faria tal seqüência.
Esse “velhos veneráveis” não se choca com a afirmação de que entrou antes dos 40, pois apenas está afirmando ter passado velhos veneráveis. Mesmo que tivesse afirmando as 3 qualidades tipo: “homens veneráveis, sábios e prudentes, como Heloísa Helena, que é mulher”. Ou seja, não necessariamente está aludindo ao adjetivo “velho” mas apenas ao “venerável” que qualifica também o “velhos”. Ou então, apenas, a está afirmando prudente (???), enquanto os velhos que por lá passaram tinham as 3 qualidades.
Pelo que julgo observando o blog há algum tempo, tendo a crer que o Heitor se irmana ao aparente senso comum neste caso.
Só o Heitor pode esclarecer o que quis dizer. Foi valiosa sua observação na questão, criando a dúvida (minha).

Nobre André,
Desde adolescência eu fazia criticas ao J. passarinho, conversava com meu pai opondo críticas ao tipo. Formei um conceito que o diz asqueroso. Mais tarde, ouvi de milicos que o tipo era uma melancia. Por último, ele mesmo (creio que pelas imediações das primeiras denúncias) postou um texto na internet (Casa Grande, MSM ou sei lá onde) fazendo defesa do Genoíno, onde mencionou a apresentação do filho deste, e afirmou ser Genoíno um homem honrado. Na mesma ou em outra, ele J. Passarinho, se lamenta por já ter sido considerado “comunista” ou simpatizante. O que me reforçou o velho conceito guardado, e a lembrança do que já haviam dito. È um intervencionista, estatolatra e nacionalista, bem ao estilo apreciado por Geisel. Este um nacional socialista antiamericano escancarado, o destruidor do Brasil. Passarinho é fiel ao Poder, e talvez o nacionalismo o tenha feito não assumir o esquerdismo. Conheci milico comuna que ganhou bom cargo, mas perdeu outro. Havia muito milico simpático ao socialismo, mas não queria ficar sob ordens da URSS ou subordinado ao Fidel.
Foi o próprio JP que escreveu corroborando com os conceitos dele guardados. O tipo nada tem em comum com idéias liberais e muito menos libertárias.

Heitor Abranches disse...

Pronto, Mouro, como minha intencao foi realmente ironizar, mudei o texto, que ficou assim


Pelo nosso "conselho de anciãos" já passaram velhos como a Heloísa Helena, que entrou na casa antes de completar quarenta anos, e veneráveis sábios como Joaquim Roriz, Gim Argello, Luiz Estevão, Jader Barbalho e ACM.

Heitor Abranches disse...

Dentro do meu conhecimento dos milicos de 64 a 84...vc teria os pró-americanos que tomaram o poder em 64...a linha dura nacionalista que tomou o poder em 68...em 74 temos o velho Geisel que era tenente na década de 20 e que acreditava na abertura gradual por considerar que o papel das forças armadas não era dirigir o país. Por fim, temos o Figueiredo, obediente a Geisel e que terminou o seu trabalho...Eu tentaria categorizar o Passarinho numa turma de militares mais light e em oposição aos linhas duras. E vc, Mouro?

Catellius disse...

Ótimo texto, Heitor.
A pequena correção foi importante para que entendêssemos a ironia. É isso aí!
Saindo do legislativo para o executivo, eu estava vendo um pronunciamento do Lula sobre as vaias que recebeu.

Ele disse que o Rio continua maravilhoso e que não sofreria quaisquer sanções por parte do Governo Federal, que continuará a tratar os cariocas da mesma maneira.

Como se o RJ merecesse uma punição, ainda mais desta envergadura, e Lula, o magnânimo, tivesse resolvido poupar os homens de bem de pagar pelos malvados que fizeram "uuuuuuuu" para sua sacrossanta pessoa. Lula acredita ser Luis XIV, que disse “L’État c’est moi”, porque as vaias foram para ele, o estado, e já cogitou uma punição para o Rio por parte do Governo Federal, he he, autoritário que é. Mas como punir o Rio seria o cúmulo do cúmulo, além de expor seu lado Chávez para o mundo inteiro, absolveu o Rio da punição que ele próprio concebera. O sujeito é um biltre!

Mouro, estou com você: não se salva um! O que acontece é que, do mesmo jeito que é extremamente difícil encontrar prostitutas virgens e muçulmanos fazendo promessas para Santo Expedito, na atual conjuntura do Brasil é extremamente difícil que sujeitos corretos sejam competentes e consigam se eleger e, se eleitos, que consigam se movimentar pelo congresso ou mesmo resistir às pressões para que deixem de ser corretos. A política brasileira é um grande filtro que só deixa passar os crápulas.

Isto, claro, não exime ninguém de responsabilidade pelos próprios atos ou omissões.

André disse...

C. Mouro, eu também acho o Passarinho asqueroso. E vazio, pomposo, com aquela fala (e escrita) empolada, pedante. É chato ler os artigos dele no Correio Braziliense, mesmo quando está certo, pois o tipo não sabe escrever. É tão rebuscado e dá tantas voltas gramaticais que termina sendo ridículo. E ele não é o único assim, q não sabe escrever, na mídia.

“É um intervencionista, estatolatra e nacionalista, bem ao estilo apreciado por Geisel.” Esse tipinho cretino é bastante comum no Brasil, infelizmente.

Jarbas não passa de um bobo q se baba diante de um autoritarismo, de preferência fardado. Esse tipo não vai longe, intelectualmente. Só tem pose, como já disse, rebuscado... Lembra daquela gravação em q ele disse para o Costa e Silva (um débil e analfabeto) na reunião q precedeu o AI-5, que mandasse seus escrúpulos (ou sua consciência, sei lá) “às favas”? Eis o caráter do homem... Ele é esse tipo de gente.

Bom, o Brasil ficaria bem sem 90% dos parlamentares das duas Casas. Gás sarin neles.

Qunato à política brasiliense, não sobraria quase ninguém, nem vale a pena comentar.

Ninguém nunca sabe exatamente o q acontece na Petrossauro. Aquilo é uma máfia antiga...

André disse...

Dos milicos, prefiro os pró-americanos que tomaram o poder em 64, mas não eram grande coisa também. Só q infinitamente melhores do q o q veio em seguida.

Nosso Lampião é conhecido por ser um porco e por tratar mal os empregados na intimidade. E por ficar nervoso facilmente. Óbvio q depois das sete vaias q recebeu ele anda explodindo com bastante freqüência nos últimos dias. Vai ver nem a lontra da mulher dele deve estar agüentando o humor do “companheiro”.

Catellius, mandei pra vc dois e-mails sobre as vaias e outros assuntos nacionais.

Catellius disse...

Beleza, André!

Por falar nisso, ótimos os e-mails sobre tecnologia marítima, o "Vaias, futebol e subdesenvolvimento", do Reinaldo Azevedo, que se sai bem quando não escreve como católico fanático, o texto do Roberto Pompeu de Toledo sobre o Cristo Redentor, que é exatamente o que eu vinha dizendo sobre a paisagem abaixo do boneco horrível anguloso de cimento ser a única maravilha (tirando-se os prédios do Rio), o link para o lindíssimo movimento do concerto de Mozart brilhantemente executado por Heifetz, a "monstrengosa" casa de Edir Macedo, o do "ou dá ou desce", o confortável presídio na Áustria, etc.

Só e-mails legais, he he.

Abração!

Catellius disse...

Aliás, este movimento com Jascha Heifetz como solista merece ser compartilhado por aqui também.
Heifetz Plays Mozart

ROÇA COISA É OUTRA LIMPA disse...

Catellius;

Eu ouvindo esse trecho da fala de Lula pude sentir sua mágoa.Só faltou ele completar:"sem dóóó nem piedaaade" Mas deve ter pensado.Cansei de dizer: quer saber o que vai no coração do Lula é só ouví-lo com atenção.Acho qwie é pedir demais.

André disse...

Até agora, encontrei dois links desse grande violinista judeu lituano, com Mozart. Não tive tempo de ouvir os outros dele, com outros compositores. Mas fiquei viciado nesses dois, vejo todo dia:

http://www.youtube.com/watch?v=fVSgx7gKc_k

http://www.youtube.com/watch?v=i-kg-q52ff8

Achei q vc fosse gostar. A técnica dele era realmente impressionante (não sou músico, mas li alguma coisa e já conhecia a fama do cara). CDs dele são meio difíceis de achar e custam caro, claro, música clássica quase sempre custa.

É, o Tio Rei se sai muito bem quando não escreve como católico fanático.

O texto do Roberto Pompeu de Toledo eu tinha q mandar, lógico, achei a sua cara.

Eu prefiro mil vezes a estátua da Liberdade. Ela é linda, majestosa, imponente. Acho o Cristo isso mesmo: tosco e anguloso.

Mandei pra vc um e-mail sobre o Jascha Heifetz. Que bom que ele caiu fora da Europa antes do nazismo. Mas que sacanagem essas porradas q ele levou no braço (chegou a ter q fazer cirurgia) e acabou com sua carreira quando ele ainda poderia ter tocado por mais uns anos. Era um judeu revoltado por que ele ia tocar Strauss (predileto dos nazistas, supostamente) em Jerusalém.

Ricardo Rayol disse...

Heitor, o título do post é matador. Pensando bem isso de haver senado é meio bizarro mesmo, se era para ser ua quadrilha experiente não deu certo.

Catellius disse...

Não os Strauss das valsas, os Johann pai e filho, mas Richard Strauss, o titanista wagneriano que compôs Assim Falou Zaratustra, baseado em Nietzsche, e óperas cruentas como Elektra e Salome. Aliás, sou um fanático por ele e tenho todas suas óperas, exceto Feuersnot, Die schweigsame Frau e Friedenstag. Mas vou adquiri-las pela Amazon tão logo me sobrem algumas verdinhas...
Os poemas sinfônicos também matam a pau!

André disse...

Sim, esse Strauss mesmo. Não sou fã dele, mas adoro as valsas dos outros Strauss.

C. Mouro disse...

Caro Heitor,
espero que não se aborreça com meus "cri-cris", meu objetivo é entender e esclarecer. Quanto mais claro melhor.

Quanto ao, argh!, Passarinho, o classifico como um militar bem adestrado. Um tipo ideológico que entende que o Estado é a "luz do povo", um dirigista intervencionista, estatista, simpático a qualquer ideologia que tenha o Estado como o "deus terreno". Não tem a menor simpatia por idéias liberais e muito menos libertarias, está mais afinado com Geisel, é parvo e não serve para líder. Um sujeito de sombras, devotado ao Estado.
E Geisel sendo um nacional socialista que colocou um bonifrate fanfarrão por 6 anos no cargo. E tal paspalho o que fez foi dar continuidade às canalhices do Geisel. ...E o Silvio Frota se ferrou.
Certamente se Geisel achasse que FAs não deveriam governar, teria ele mesmo feito a abertura, mas era esperto e preparou primeiro o terreno com seu marionete que fez tabelamentos, intervenção econômica plena, tudo em conformidade com o receituario esquerdista. ...hehehe! Geisel ficou com vergonha e colocou o paspalho. Um verme, mas segundo consta era a única liderança nas FAs, fora ele ninguém era articulado; um estrategista. Que aliás fez do jornalista Edson Lobão o seu braço direito na política. E a Sua Petrobras era a preferida. A maior desgraça do Brasil foi Geisel. Quando adolescente me chegou as mãos um tipo de livreto que ensinava a escolher os "cumpanheiros" segundo o perfil para os postos, e também o que estava intitulado como "declato comunista": lendo-o era impossível não associar a Geisel, ele destruiu o país, ele e seu boneco fizeram muitos generais, corrompeu o Estado, foi com ele que o funcionarismo tornou absolutamente corporativo. Talvez Lulla tenha sido criado por ele mesmo.
Eu lembro bem do gov Figueiredo, seus discursos e ações eram afinadas com o discurso da esquerda; congelamentos, ataques verbais aos empresários, acusações, tabelamentos, o discurso da reforma agraria e toda palhaçada esquerdista, continuou com esmero o que Geisel começou e Sarney ternminou.

Se Geisel tivesse feito a abertura no seu governo, a esquerda tinha se danado, com certeza haveria quem a combatesse. Geisel com o bonifrate preparou o terreno para a esquerda, calou toda crítica a ela, que era crítica ao Estado dirigista e corrupto.
Geisel e seu boneco: proibiu importações, lei de informática, orgia de impostos, empréstimos compulsórios, aumentos dos preços do governo, congelamentos dos preços privados, tabelamentos, e discursos contra a iniciativa privada com a ameaça da dita dura para quem ousasse refutar. Tudo em nome da "direita" que parecia esquerda. Crápulas, doutrinaram a massa para esquerda usufruir.

Grande Catellius, porreta:
"do mesmo jeito que é extremamente difícil encontrar prostitutas virgens e muçulmanos fazendo promessas para Santo Expedito, na atual conjuntura do Brasil é extremamente difícil que sujeitos corretos sejam competentes e consigam se eleger e, se eleitos, que consigam se movimentar pelo congresso ou mesmo resistir às pressões para que deixem de ser corretos"

Grandíssimo André,
assino abaixo do que escreveste, show de bola.

e...
,...hehehe! ressalto:
"Nosso Lampião é conhecido por ser um porco e por tratar mal os empregados na intimidade"

Ah! o último post do Constantino está muito bom, vou ver se vou lá comentar, e ver se agito um pouco. ...se der.

Um abração
C. Mouro

André disse...

Sim, C. Mouro, uma das maiores desgraças do Brasil foi Geisel...

Heitor Abranches disse...

C. Mouro,

Vc tem razao quando fala que a esquerda estatizante e o projeto do Brasil Grande dos militares tem muito em comum.

E interessante frisar, entretanto, que Geisel foi o ultimo representante da geracao de 20 que dominou a politica durante boa parte do seculo XX. A geracao modernista e dos tenentistas.

Hj, acho que estamos mal servidos por uma geracao pior ainda. A geracao de 68 representando por muitas liderancas petistas.

Enquanto a geracao de 20 acreditava na necessidade de um Estado forte em oposicao ao liberalismo dos cafeicultores. A geracao de 68 acredita que ha necessidade de corrigir as distorcoes da urbanizacao e concentracao de renda com um Estado grande.

De certa forma, ambas acreditam em um papel proeminente do Estado em detrimento da sociedade civil. Ambos estao equivocados a meu ver.

Catellius disse...

"Ah! o último post do Constantino está muito bom, vou ver se vou lá comentar, e ver se agito um pouco. ...se der."

Realmente muito bom, Mouro. Escrevi por lá:

Movidos por interesses outros que fazer justiça os fariseus conseguiram manipular os jerosolimitas para crucificar Jesus e soltar Barrabás, em uma eleição democrática onde os eleitores votavam berrando. Sei que isto é apenas história da carochinha, mas serve para exemplificar como é possível manipular decisões ditas democráticas, afinal era o mesmíssimo povo que recebera em sua cidade, agitando ramos, o sedizente messias montado em um jumento providenciado às pressas para não fazer feio com as profecias...

Etimologicamente, democracia significa "governo do povo" mas é o governo de soberanos eleitos pelo povo.
Pergunta: se o povo detém o poder, por que o transfere?
Resposta: o povo nunca deteve poder algum. Povo é apenas um nome no singular para designar milhões de (de)mentes alheias à tudo e focadas no próprio umbigo, nas suas vontades imediatistas e nos seus desejos mais mesquinhos (religiosos, por exemplo) - e aqui desconsidero o miserável que vendeu seu voto por um prato de comida, afinal comer é melhor do que votar.
Mas o povo é o que justifica os soberanos, e estes querem agradá-lo para ganharem seu voto. E aí reside, na minha opinião, uma das grandes falhas da democracia.
Não obstante, é o melhor que temos no momento...

Abraços!

C. Mouro disse...

Esse teu comentário foi genial. Acabei de postar um lá agora.
Realmente uma paulada!

Abração
C. Mouro

C. Mouro disse...

E esqueci de algo importante, Heitor:

Por conta do título do artigo,

SE EU FOSSE DONO DE UM PROSTÍBULO, PROCESSAVA VOCÊ, HEITOR, POR DIFAMAÇÃO: EXIGIRIA INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS.

Abração
C. Mouro

André disse...

Arturo Benedetti Michelangeli plays the Ballade 1 by Chopin:


http://www.youtube.com/watch?v=XKwN_7LnXHw


Mas q revoltante esse acidente da TAM. Os caras sabiam q a pista estava alagada. Liberaram uma pista sem ranhuras de escoamento.

Anonymous disse...

Deviam eh ter desapropriado ha mais tempo as casas vizinhas e ampliado a pista de pouso/decolagem

guarulhos eh uma vergonha nacional

Heitor Abranches disse...

Vergonha nacional é o Lula, este ministro da Defesa, o presidente da Infraero e o responsável pelo aeroporto que priorizou a reforma do terminal de passageiros ao invés da reforma da pista...e para completar ainda pôs a pista em operação antes dela ter sofrido o grooving e manteve em operação em condições de chuva pesada. É muita incompetência só num só governo....É neste tipo de acidente que a falta de prioridade, gestão, e opções políticas podem se combinar para gerar o desastre que vemos. Os outros desastres virão no longo prazo.

C. Mouro disse...

Ôpa! ....magnífico, Heitor, desta vez conseguiste tocar em todos os pontos.
Sem mais nada a acrescentar. Perfeito! ...estabelecer prioridade para o luxo em detrimento da segurança, só mesmo quem deseja as APARÊNCIAS em detrimento da essencia.

Quem priorizou a imagem em ABSOLUTO DETRIMENTO DA SEGURANÇA, segurança básica como as ranhiuras, deveria ser responsabilizado criminalmente e passar o resto da vida na cadeia. É um canalha e imbecil. Um pretenso marketeiro irresponsável: MERECIA CADEIA! ...por matar quase duzentas pessoas inocentes.

Colocou em operação estando CONSCIENTE DO GRAVÍSSIMO RISCO DA OPERAÇÃO COM CHUVA. ...MESMO NO DIA ANTERIOR VÁRIOS PILOTOPS TEREM RECLAMADO DAS CONDIÇÕES IMPRÓPRIAS DA PISTA.
nem assim os crápulas se preocuparam, E PREFERIRAM ARRISCAR CENTENAS DE VIDAS A INTERDITA-LO E AUMENTAR O "APAGÃO", que exibiria mais ainda a face incompetente do governo mais corrupto que este-país ja teve.

Ou seja, liberou o funcionamento da pista ANTES QUE TIVESSE PRONTA PARA OPERAR, e ainda por cima, mesmo diante das chuvas, INSISTIU NA LIBERAÇÃO ESTANDO CONSCIENTE, E AVISADO, DA IMPOSSIBILIDADE DE TAL OPERAÇÃO.

SÃO CRIMINOSOS, MERECIAM CADEIA PELO RESTO DE SUAS PORCAS VIDAS, preocupadas apenas em tentar mitigar os problemas deste governo corrupto e incompetente, como nunca houve neste-país antes.

C. Mouro

André disse...

Exatamente, tinham q desapropriar a área em volta e ampliar as pistas. Já cansei de usar aquele aeroporto (aliás, todos os de SP), e é de assustar quando vc decola e vê todas aquelas casas e lojas coladas ao redor do aeroporto.

Waldir Pires é um cretino, sempre foi, figura conhecida, e deprimente. Um cara desses jamais poderia ter sido nomeado para um ministério q deveria ser importante, só não é ainda pq eles só nomeiam moscas mortas pra essa pasta. Claro q os militares não gostam dessa pasta, mas se escolhessem caras sérios, com o tempo poderia dar certo.
Sim, Heitor, é muita incompetência só num só governo.

Acho q podem acontecer mais acidentes, talvez não todos fatais, mas sempre numa média de um a cada 5, 6 meses. O Brasil pode vir a ser rebaixado pela federação internacional de aviação civil por falta de segurança. É lugar-comum dizer isso, mas não é mesmo seguro voar no Brasil. Um simples vôo Brasília – SP é perigoso.

Porra, é inacreditável: o governo está dizendo q não tem nada a ver com a história e q o Lula está “muito tranqüilo” e certo de que foi... FALHA HUMANA. Os caras estão culpando o piloto!!!!!!

André disse...

Aliás, só deveria haver ministérios importantes... Os inúteis deveriam ser extintos.

Pois é, meus amigos, a culpa vai ficar pro piloto...

Bocage disse...

A culpa foi dos passageiros.

Quem mandou nascerem no Brasil il il?

Bocage disse...

E por que inventaram de construir um posto de gasolina bem no local onde um avião poderia cair e explodir?

A culpa também é da Shell.

Da gasolina.

Da força da gravidade.

Da inércia.

Bocage disse...

Só falta o Lula dizer: "E o que são 200 mortos? Apenas 0,0001% da população brasileira! É alarmismo da imprensa e da oposição."

Roberto Eifler disse...

Meus parabéns pelo texto, Heitor. Você tem razão. Fechar o congresso seria como tirar o sofá da sala (naquela história do marido, da mulher e do amante). Temos que aceitar a realidade e procurar melhorá-la aos poucos, muito aos poucos, numa escala temporal que infelizmente não é a da vida humana. Isso me lembra os chineses, que pensam a política em termos de séculos e não de anos. O único senão, no que se refere à democracia (como já referi em outro comentário), é que, quando atingirmos o nível dos EUA e dos europeus ocidentais, esses já tenham saltado para outro tipo de organização social. Afinal, a democracia, como a conhecemos, é uma estrutura política pouco comum na história humana, tendo aflorado, tanto no mundo antigo como no moderno, apeas em épocas de grande atividade comercial.
Não adianta tirar o sofá da sala, assim como não adiantam as reformas políticas ou institucionais. O que está faltando mesmo é vergonha na cara, mas como isso não é um posicionamento político, recomendo paciência, a paciência dos chineses, e, para quem quiser lutar, a luta por detalhes, por pequenos gestos, por colocar tijolos no que se configura como tendo a extensão de uma Muralha da China.
Um abraço.

José Alberto Mostardinha disse...

Viva:

Virei noutra altura comentar o post.
Por agora estou demais revoltado com o miserável acidente aéreo ocorrido em S. Paulo.
Se a pista não oferece todas as condições de segurança não opera.
Julgamento dos responsáveis... já.

Um abraço,

André disse...

O pessoal da FAB e da Infraero diz que a pista não apresentava risco de aquaplanagem, deram todas aquelas exlicações técnicas, até aí tudo bem. E um brigadeiro levantou hipóteses, como p. ex. a de falha mecânica da aeronave, uma falha de frenagem q teria levado o piloto a tentar uma arremetida, a qual obviamente falhou. Hummm... pode ser, mas não acho q, se houve essa ou qualquer outra falha mecânica grave, ela tenha sido a causa isolada do acidente. Certamente o estado da pista contribuiu, e muito. Mas esses caras devem estar sob uma pressão violenta do PT pra desviar o foco da pista pra qualquer outra coisa que não envolva, bem, que não envolva o governo, o Estado.

Perícia de acidente, ainda mais aéreo, costuma ser complicada. Com a política envolvida, e ainda mais esses pelegos, isso vai ser uma merda. Mesmo supondo (o q eu duvido, lógico) q a pista não tenha tido nada a ver com a coisa, eles vão distorcer tudo de tantas maneiras, só pra cansar a opinião pública que, naturalmente, lá pelas tantas, ninguém jamais vai acreditar que não foi a pista (supondo, mais uma vez, que não tenha sido ela). Isso ainda vai render muito...

André disse...

Interessante:

(Reinaldo Azevedo)

Os blogs e sites de nariz marrom estão fazendo grande alarde — quer dizer: nem tão grande porque lhe faltam leitores — da entrevista coletiva dada pelo presidente da TAM, o sr. Marco Antonio Bologna. Traduzo em “logiquês” e “juridiquês” o que ele disse:

1 – A aeronave estava em perfeitas condições.
Tradução: Claro que sim. Supor um problema naquele avião em particular seria lançar uma suspeita sobre toda a frota.

2 – A equipe técnica (piloto e todo pessoal de bordo) era de altíssima competência e bastante treinado.
Tradução: Claro que sim. Lançar dúvidas sobre a expertise daquele piloto corresponderia a fazer o mesmo com todos os pilotos.

3 – A pista está perfeita; as ranhuras não faziam falta.
Tradução: Há estudos para limitar drasticamente os vôos em Congonhas justamente por causa da pouca segurança do aeroporto. As empresas não querem nem ouvir falar nisso.
ATENÇÃO: para a pista contar com toda a segurança possível, teria de ficar fechada até setembro. O custo para as empresas aéreas seria gigantesco

Então vamos ver o corolário da entrevista de Bologna:
A – avião: perfeito;
B – equipe: perfeita;
C – pista: adequada.

Logo, por que aconteceu a tragédia? É inescapável: embora todos fossem muito competentes, dado o quadro, só pode ter sido uma falha humana, coisa a que todos estamos sujeitos. A empresa não deixa de assumir a sua parcela de responsabilidade — o seguro paga tudo —, mas também se põe como vítima das circunstâncias.

Engana-se quem acha que a TAM tem interesse em passar o abacaxi para o governo. Não tem. Isso obrigaria a tomada de uma medida drástica em Congonhas, e isso as empresas aéreas não querem. Aliás, nem o governo. Até porque há carência de aeroportos em São Paulo.

Os petralhas vagabundos estão excitadíssimos: “Tá vendo? O presidente da TAM falou”. E desde quando presidente de companhia aérea é o melhor analista de acidente aéreo acontecido com a sua própria empresa? DADO QUE ELE NÃO PODE MUDAR O PASSADO, UM PRESIDENTE DE EMPRESA TEM DE PENSAR NO FUTURO DO NEGÓCIO. É O QUE ELE ESTÁ FAZENDO.

**********************
Autoridades que investigam o acidente com o avião da TAM afirmaram ao G1 que o piloto, por algum motivo ainda não esclarecido, acelerou a aeronave depois de já ter tocado com os pneus na pista de Congonhas durante o pouso. Essa primeira análise do acidente pelos órgãos de governo, ainda preliminar, foi feita após a coleta de imagens do aeroporto (com filmagens da pista principal), de informações de operadores da torre de controle e de dados fornecidos por pilotos de outras aeronaves.

Ao G1, fontes do governo disseram que o avião iniciou seu pouso de maneira correta, tocando no solo de Congonhas antes da marca 1.000 -uma pintura com duas faixas brancas paralelas na pista. A marca fica a 1.000 pés (cerca de 330 metros) da cabeceira da pista. A pista tem 1.940 metros. Se o avião tocar o solo antes ou em cima da marca, esse é um dos primeiros indícios para o piloto de que ele iniciou corretamente seu procedimento de pouso. Se o avião tocar o solo após a marca 1.000, pode ser recomendável que o piloto arremeta -tente acelerar e levantar vôo novamente.

Um outro fator que reforça a tese de um início de pouso normal é o fato de a torre de controle de Congonhas ter permitido a decolagem de outro avião segundos depois de o vôo da TAM ter tocado na pista. As informações que as fontes do G1 obtiveram indicam que o avião voltou a acelerar em um momento em que ele já estava desacelerando, bem avançado na pista de Congonhas. Para eles, isso indica que o piloto tentou arremeter. Não está descartada, no entanto, alguma falha técnica que tenha feito o avião acelerar sem que fosse essa a vontade do piloto. Ou ainda que o piloto tenha tentado algum outro procedimento.

Mas, quando o piloto tentou essa manobra (ou a aeronave acelerou involuntariamente), o avião já estava avançado na pista de Congonhas -uma pista considerada curta, principalmente em dias chuvosos, em que se faz necessário um maior espaço para a frenagem completa da aeronave. Teria sido, portanto, uma manobra arriscada -mas não necessariamente impossível. Ou uma falha no equipamento que levou a aeronave a acelerar inexplicavelmente.

Voltei

O jornalismo cumpre a sua função ao noticiar o que dizem “as fontes do governo”. A ninguém escapa que a hipótese da “falha humana” já é, a esta altura, bastante robusta. E é mesmo ela que deve prevalecer. Não em razão de qualquer esforço conspiratório. É da natureza dos estados. No Brasil, o individualismo é sempre reconhecido quando se trata de identificar culpados. Só não serve para conferir direitos.

A ser verdade a ocorrência — o piloto acelerou depois de já estar na pista —, deve tê-lo feito por alguma razão: uma dela é tentar arremeter porque pode ter percebido que não conseguiria parar. Como informa o texto, em dias chuvosos, é necessário mais espaço para a frenagem completa — espaço que Congonhas não oferece, especialmente numa pista sem as ranhuras e, pois, cheia d’água. Não custa lembrar que o fechamento da pista foi pedido. E negado.

Como se vê, a explicação já está no forno. Falta apenas servir ao distinto público. A alternativa é o governo admitir que voar, no Brasil, se tornou uma operação de risco.

O que derrapa é a vergonha na cara

Pô, claro, vejam só, é evidente.
É claro que a culpa é do piloto.
Assim como a culpa pelo acidente com a avião da Gol era “duzamericânu”.

Lembram-se o que escrevi aqui a respeito faz três ou quatro dias?

O estado brasileiro gosta de se responsabilizar é pela morte de terroristas que assaltam quartéis, matam pessoas e viram heróis.

Já se você é um trouxa inocente, que tem a grande ousadia de pegar um avião no Ponto A com a esperança de chegar ao Ponto B, vire-se. Como escrevi ontem, “relaxe e morra”.

Como é mesmo o mantra que os petralhas começaram a recitar? “Se tivesse havido aquaplanagem, a aeronave, em vez de seguir em linha reta, teria derrapado, quem sabe dado cavalo-de-pau...” Entendo. “Se uzamericânu estivessem com o transponder ligado, blá, blá, blá”.

O fato é que um órgão do governo federal liberou uma pista sem condições técnicas de operação em dias de chuva. Ontem chovia. A pista não foi fechada. Um sinal de advertência tinha sido dado no dia anterior: outra aeronave havia derrapado. Como é fato, no acidente anterior, que a torre poderia ter mudado a faixa em que voava o avião da Gol.

Mas temos de enfrentar esse espetáculo de hipocrisia e autocomplacência.

O que derrapa no país é a vergonha na cara.

A construção solene e meticulosa do atraso:

Pronto!

Conseguimos nos superar na tragédia.

Havia, como sabem, 186 pessoas no Airbus da TAM. Considerando-se as vítimas em terra, os mortos devem chegar a 200.

Vocês conhecem a frase: o atraso e o subdesenvolvimento não acontecem por acaso; não são obra da natureza; não caem da “arvore dos acontecimentos”, para citar uma expressão de Karl Marx, de que alguns puxa-sacos do demiurgo gostam tanto. Eles são solene e pacientemente construídos. É preciso se dedicar meticulosamente a fazer a coisa errada para que se alcancem certos resultados. Ora, fabricar 354 mortos em acidentes aéreos em 10 meses é feito realmente digno de nota.

Lula reuniu ontem o chamado Gabinete da Crise. Dele faz parte o ministro Franklin Martins, pomposamente chamado da “Comunicação Social”. Consideradas as suas atribuições, é o homem da Propaganda & da Verdade. Sua pasta é tão ampla, que ele decide onde pôr um anúncio da Petrobras ou da Caixa Econômica — no jornal do MR-8 por exemplo — e o que dizer a um país perplexo, assustado, onde voar virou uma roleta russa. Se já tivesse a sua TV, aquela que vai custar R$ 350 milhões por ano, poderia fazer a cobertura “certa” da tragédia.

Uma das decisões do Gabinete da Crise foi evitar a vinda de Lula a São Paulo. A desculpa é que ele vai fazer uma pequena cirurgia no olho. É piada que nasce pronta. Com efeito, não anda enxergando bem. Mas tem ouvidos para ouvir a vaia. Por isso, não vem. A intervenção é tão urgente, que ele tinha viagem agendada para o Sul, aonde também não pode ir, porque lá estão os familiares de boa parte dos mortos. Em seu lugar, Lula despacha José Alencar, o titular anterior da Defesa, aquele que nos pede “paciência”.

Lula, sem dúvida, é bastante popular, mas não convém ficar exposto a uma solenidade não-controlada no Rio de Janeiro.

Lula, sem dúvida, é bastante popular, mas não convém ficar exposto à opinião das ruas em São Paulo.

Lula, sem dúvida, é bastante popular, mas não convém ficar exposto ao juízo dos gaúchos.

O ministro da Propaganda & da Verdade sabe como fazer.

André disse...

Da Stratfor - Strategic Forecasting:

Brazil: Troubled Skies and a Troubled Government

TAM Linhas Aereas Flight 3054 crashed late July 17 during landing, when it skidded on a runway at Congonhas airport in Sao Paulo, Brazil, killing all aboard.

This disaster carries serious consequences for Brazilian aviation, for business and recreational travel in the region and for the government. Brazilian President Luiz Inacio "Lula" da Silva is likely to initially ignore calls to fire his defense minister and the head of Infraero, the company that runs Brazil's airports under the military's command. He will assure the public that all proper steps are being taken to investigate the crash, to make sure it does not happen again and to review safety measures throughout the country. However, serious problems with Brazil's air safety have been under government scrutiny since 2006, and the July 17 crash will make the government's concern appear inadequate. Air traffic and safety concerns in Brazil are linked to a dramatic increase in air travel that has not been met with sufficient additional capacity.

Da Silva likely hopes to weather the storm without making drastic moves, counting on Brazil's positive economic outlook as a firm foundation for his widespread support. However, he will face two hurdles. First, the public knows this was not an isolated incident. Second, the logistical problems that will ensue from this disaster will become a long-term issue of their own.

Brazil's air woes began in September 2006, when the country had its deadliest accident up until the July 17 crash. A corporate jet hit a 737 airliner over the Amazon, causing the latter to crash. The jet's pilots face trial for negligence, but there also are allegations of air traffic control errors. During the first half of 2007, airport workers and air traffic controllers went on strike to protest unsafe conditions at Brazil's airports. The military wanted to fire the strikers -- an outcome da Silva prohibited after noting that there were not enough trained air traffic controllers to replace those on strike.

Brazil's Congress established an investigatory commission earlier in 2007 to investigate the air traffic problems and the government's response. The administration uses congressional commissions to demonstrate transparency and its commitment to change. The opposition uses the commissions to demonstrate the administration's failure. However, it seems no one used this investigatory commission to solve the underlying air safety problems in a timely manner -- an issue that could come under scrutiny after the July 17 crash at Congonhas.

It has been widely known for months that Congonhas is unsafe. Sometimes dubbed the "aircraft carrier" airport, the congested facility sits in the middle of the southern section of a city twice the size of New York. Its unusually short runway ends in a red-and-white checkered cliff right next to Washington Luiz Avenue -- one of the city's main north-south thoroughfares.

In February, a court found the Congonhas runway unsafe -- especially during rainstorms -- and ordered it closed and remodeled to provide better drainage. The runway was closed only for a few hours each night, while the remodeling was done in such a way that planes could still use the strip when it was not being worked on. The remodeling supposedly was completed days before the Flight 3054 crash. However, the "grooving" on the new section of runway, meant to provide traction for large planes, had not been completed. Workers were waiting for the cement to sufficiently harden, and the job was expected to be finished July 25.

Flight 3054 touched down too late on the runway, and the pilot tried but failed to lift off again. The plane plummeted over the cliff, across the busy Washington Luiz Avenue and into a hangar and fuel depot on the other side, where it exploded. Contrary to many reports, it was not raining heavily at the time of the accident -- merely drizzling.

In the past week alone, two other planes skidded on the runway at Congonhas. Days ago, two planes knocked wingtips while taxiing at the same airport.

Flight 3054 is not just a tragedy. It is a tragedy with due warning -- and, therefore, a disaster with serious political consequences. The Brazilian public will demand action. It will start with news media and then business lobbyists. Eventually, there could be protests outside -- or inside -- the airports.

The disaster also has logistical implications. In the short term, the thousands of international visitors currently in nearby Rio de Janeiro for the Pan American Games will all be wondering whether it is safe to fly home. They will also likely face significant flight delays as flights are rerouted from Sao Paulo and investigations and new precautions are undertaken.

Even if there are no more accidents (and no violent conflicts between fed up passengers and authorities at the airport), this is an international embarrassment and could cause Brazil to lose its bid to host the World Cup in 2014. The Pan American Games are meant in part as a test of Brazil's capabilities to host the world's largest sporting event. The Federation Internationale de Football Association committee will visit Brazil in September and make its final decision in November.

Furthermore, Sao Paulo is the business and industrial center of the entire continent of South America. The alternative airport to Congonhas is Cumbica (commonly called Guarulhos), outside the city on the north side, an hour's drive from downtown or worse depending on traffic. Problems flying in and out of Congonhas will overcrowd Cumbica, causing further congestion on the highway out to the airport, and will ultimately discourage many businessmen from flying in and out of the city as often.

Furthermore, U.S. aviation authorities could demand a thorough accounting for air safety concerns, not only in Brazil but also throughout the region. Air safety in neighboring Argentina has raised red flags, especially after the main radar system in Buenos Aires failed and had no backup. Most U.S. carriers will not fly to Paraguay, since Asuncion has no approach radar.

This disaster presents a significant opportunity for opposition groups that have continuously failed to generate antipathy toward da Silva. Just two days ago, after da Silva was booed in an opposition stunt at the Pan American Games, journalists wondered whether he deserved such treatment. Now, objections to the president's governance are more likely to meet a receptive audience.

The July 17 plane crash has created political and logistical problems of such magnitude that da Silva must act decisively, contritely and quickly to avoid facing the most antipathy of his presidency thus far. Firing someone would be a start, but it is not likely to settle the public disquiet. Da Silva will have to announce concrete steps to overhaul Brazil's airport problems. He also likely will announce a new spending package.

Once the seriousness of the situation sinks in, da Silva could even remove the airports from military control. While such a move would have been unthinkable just a few years ago, Brazil's military no longer has the political power it once did. Much of the military's traditional domain is being put under civilian control -- a shift that goes along with a general trend in Latin America.

While in theory Brazil's Congress is likely to approve a new spending package to address air problems, in reality opposition parties likely will take advantage of the debate on the issue to air their grievances and make their own demands. If this results in congressional gridlock, it could overflow into other debates as well, delaying votes on other elements of da Silva's agenda during the next year.

Heitor Abranches disse...

Catellius,

Vamos adicionar o Stratform.com a nossa lista de links alem do Reinaldo Azevedo que me parece muito bom.

abs,

Heitor

Heitor Abranches disse...

www.stratfor.com

Almeida disse...

Muito legal seu site, Cattellius.
Ótimos seus comentários n'O Expressionista, nos últimos posts do Janer. Falou.

André disse...

Sobre a Stratfor, só tem um problema, Heitor: esse site é fechado, pago. Só dá pra olhar.

Eu tirei proveito de uma falha deles durante quase 6 anos: entrava no 15 day free trial (depois reduzido para sete dias), inventava um perfil qualquer e passava esse período com acesso irrestrito e livre, gratuito. Passados 15 dias, fazia isso de novo, e de novo, e de novo... Só que em maio desse ano a farra acabou: eles checam os perfis e se vêem q vc pôs um número inexistente de cartão de crédito (pois após o free trial seu cartão será automaticamente debitado numa das modalidades de assinatura q vc tiver escolhido previamente), sua entrada no site é bloqueada, a partir do servidor deles. E seu IP é bloqueado. Eu não conseguia nem entrar no site daqui de casa. Mandei um e-mail pra lá e eles me falaram do novo sistema de segurança. Mas me ofereceram uma assinatura mais barata, 149 US$ anuais, mais baixa q a para estudantes e militares norte-americanos (199 US$) e bem mais baixa q a normal (349 US$). Espero q continuem estendendo essa cortesia. Claro, eles sabiam q eu acessava o site deles há anos, só por isso me deram essa colher de chá.

Eu particularmente sou viciado nisso, é a minha cachaça. Se conhecesse mais gente interessada em aderir, cada novo assinante por mim indicado me renderia um mês grátis. Mas isso seria difícil de conseguir. A Stratfor começou em 1996, eu acesso o site desde 2000, 2001, acho.

Além disso, por conta de outro erro deles, cheguei a ter acesso irrestrito por quase 2 anos, sem precisar criar perfis a cada 15 dias. Não sei pq, eles me colocaram como assinante nível Enterprise. Foi bom enquanto durou, como toda farra.

Eu já recomendei pra muita gente, mas não sei de ninguém q tenha assinado por minha causa. Conheço muitos assinantes nos EUA e Europa pela internet, mas eles não fizeram isso por influência minha.

O meu site, tirando algumas poucas coisas q escrevo e outros assuntos de outras fontes, é quase só reprodução do q a Stratfor publica de mais interessante.

André disse...

Resumo da ópera: uma facada no porquinho de 300 reais. Mas eu gosto.

Catellius disse...

É...
Estou meio ausente porque estou perdendo meu tempo discutindo com um estulto lá no Expressionista.

Dois últimos comentários:

Catellius, disse:
July 19th, 2007 at 19:46
Mauro, disse:

” que parte você não entendeu ainda em relação a Igreja ser de Cristo e não do Papa?”

E cadê aquele incompetente, que já se deixou representar por crápulas como Leão X e Alexandre VI e covardes como Pio XII?
O papa e Cristo são iguais ao Lula; a culpa é sempre dos subalternos a glória é sempre sua, he he.
O PT também tem normas que condenam tudo isso que os petistas fazem, afinal, belas normas são facílimas de criar. O PT também não manda seus “fiéis” roubarem, matarem prefeitos inconvenientes, o PT não pode ser responsabilizado, todos fazem Caixa 2, o Lula não sabia, não acobertou nada. Quando estourou os escândalos ele mandou investigar, he he he. O socialismo é de Marx. Não podemos culpar Marx pelos crimes de Stalin e de Mao, etc.

Imagino que você seja desse tipo…
E Igreja é lá algo que se possa meter na prisão?
Igreja são os membros da Igreja, seus interesses, seus fiéis e sua doutrina.
Por isso, só meta Cristo no meio de uma discussão para cujos participantes ele signifique algo mais do que um mito. Porque senão começarei a invocar Thor e Júpiter, ha ha ha.
Os mestres do escapismo dirão que eu coloquei a ICAR e o PT no mesmo saco. Adianto que é apenas uma analogia, ok?????

“Os ditos dogmas são irrefutáveis, porque são partes do verbo divino. Mas os códigos canônicos são como as leis, que mudam, são modernizadas e tudo mais.”

“São modernizadas e tudo mais”. E dá-lhe “modernismos”!
A moral absoluta divina vai virando moral relativa divina, vai se modernizando, assim como a interpretação bíblica, afinal temos o jogo do simbólico-literal para adaptar a exegese aos novos tempos, sempre para proteger a Bíblia de fare la brutta figura, he he. E assim, a escravidão justifica-se e depois não se justifica, os padres constroem igrejas usando escravos, como o Frei Galvão, e depois são a favor da liberdade e da dignidade humana, um índio não tem alma e depois passa a ter, judeus são pérfidos e depois são “irmãos”.
Ainda bem que a Igreja se curva às “modernidades”. Porque os direitos de que gozam as mulheres que defendem incondicionalmente a ICAR não foram conquistados com a ajuda da “santa” instituição mas apesar dela, apesar de todos os obstáculos que ela colocou através dos séculos.

“Quer discutir uma coisa que não entende e ainda quer generalizar tudo.”

Entender não significa aceitar. Quase todos ateus sabem o que é ter fé em um deus. Eu entendo sua bovinidade, mas não acho que ela seja saudável. Já usei um cabrestozinho bem parecido com o seu. Você que não sabe como é viver sem ele.

“A sua teoria é: a culpa de um padre cometer abusos é do Papa.”

O dolo é de quem cometeu as atrocidades e de quem as acobertou. Parte da culpa é do sistema católico de resolver seus crimes às escondidas, internamente, mesmo quando a vítima não usa o hábito, em uma petulante e franca resistência a se submeter ao poder civil. O papa, como chefe da instituição, tem sua parcela de culpa, afinal os abusos eram conhecidos no Vaticano pelo menos 20 anos antes dos escândalos estourarem.
E hoje, 7 padres pedófilos condenados nos EUA trabalham no Vaticano e em Roma, e o Vaticano recusa-se a extraditá-los para a justiça americana.
E como explicam isso, heim católicos???????
E você quer dizer que João Paulo II foi hipócrita ou politicamente correto quando pediu perdão pelos crimes da Igreja Católica?


----///----


Catellius, disse:
July 19th, 2007 at 18:24
Bom, eu tinha dito que não ia mais perder meu tempo respondendo estultices como essas mas aí vou eu. Não consegui me conter; não sou tão nobre quanto gostaria, he he he;

“Na sua lógica se um ateu paraticar um crime poderíamos culpar o estado laico ou a associação dos ateus pelo crime cometido?”

Em primeiro lugar, que bela falácia. Alguém, por acaso, responsabiliza a Igreja Católica pelos crimes de qualquer católico? Católico criminoso é o que não falta. Quase 80% de toda população carcerária brasileira é formada por católicos, desde pedófilos e estupradores a homicidas e ladrões de galinha. Se a ICAR fosse responsabilizada, iria à falência.
Em segundo lugar, estado laico não é estado ateu, é um estado separado das religiões, neutro em questões religiosas, onde há liberdade de credo, normalmente. Assim sendo, todas as religiões menos a hegemônica apenas estão seguras em um estado verdadeiramente laico. Mas acabei de ver que mais adiante você escreveu que “o estado é laico mas não é ateísta”. Ufa! Ainda há esperança para você…
Em terceiro lugar, se uma associação de ateus ou do que quer que seja tiver subalternos que abusem sexualmente de menores e, sabendo de seus crimes, acobertá-los, posso responsabilizá-la sim. Ainda mais se essa associação tiver status de nação, for observadora da ONU, se gozar de isenções fiscais, se milhões de pessoas confiarem-lhe seus filhos (catequese, coroinhas, etc, no caso dos católicos) acreditando que lhes ensinará a ser pessoas melhores, virtuosas.

“Poderia especular que os ateus cometem crimes sexuais porque não detém moral religiosa?”

Onde crimes não são punidos, onde a justiça não funciona, como no Brasil, muitos crentes e descrentes mostram suas garras. Onde há acobertamento, como no nosso Parlamento, os crimes pululam e os criminosos posam de bons moços, os padres arrotam moral e, por baixo dos panos (batina) cometem suas atrocidades, afinal, para muitas pessoas, consciência é o medo de ser pego, de ser apartado do rebanho. Até pessoas “honestas” e sem problemas financeiros passam a fazer contravenções, a andar com IPVA vencido, a não pagar o condomínio. Basta ver como é alugar imóveis (para católicos ou não) aqui no Brasil. Nos EUA, se não pagar é despejado em pouquíssimo tempo. Por aqui, o picareta vai ficando, ficando, empurrando a questão com a barriga, na maior cara de pau.

“A Constituição pede a benção de Deus, repetida nas notas de dinheiro, o louvor à Deus.”

Se hoje, ao invés da efígie de César, as cédulas contêm o nome “deus”, imagino que isto esteja em harmonia com a famosa sentença do mestre do escapismo, Jesus: “A César o que é de César, a deus o que é de deus”. Por isso as igrejas não têm sequer o pudor de esconder o que as move - o dinheiro - afinal ele pertence ao demiurgo onipotente. Está nas cédulas. A deus o que é de deus, he he he.

“Estamos num país em que a maioria é religiosa e crê no Altíssimo. Querer que o ateísmo legisle não é legítimar a democracia. “

Vou colar o que já se disse em meu blog: Se 51% da população votarem pela escravidão dos outros 49%, ainda assim estaremos em uma democracia. Entretanto, existem outros princípios como a cidadania e seus direitos, os direitos individuais, de opinião e de manifestação e de propriedade. Além disso, existem câmaras representativas, eleições alternadas, votos qualificados, maioria de 2/3, cláusulas pétreas na Constituição, independência de poderes, separação de funções, alternância de funções…
Enfim, uma democracia onde existe apenas o princípio de uma maioria é realmente uma democracia das piores. Ainda mais a democracia em que os religiosos, a maioria, dizem o que os outros devem fazer. Aí é o “governo do demo” mesmo! ha ha ha
Na democracia que eu defendo os direitos do homem não dependem do voto da maioria.

“Falas aí de Mussolini e Hitler, mas se coloca autoritário como eles. Só a você e suas crenças e os outros que se danem. Tenha vergonha nessa cara!”

Se o povo não esperasse um salvador para resolver seus problemas em um passe de mágica, se o povo não tivesse sido tão manipulável, se tivesse mais senso crítico, Hitler e Mussolini talvez nem fossem conhecidos. Então, confiar demais nos governantes e nos representantes de deus dá nisso: Hitler, Mussolini, Torquemada, Stalin e outros que tripudiaram sobre um povo extremamente manipulável por falta de senso crítico.
E não estou sendo autoritário. Estou usando argumentos.

Catellius disse...

E outro comentário (foram uns 10; não vou colar tudo aqui)

Catellius, disse:
July 19th, 2007 at 10:28

Explicando:

Eu: “A importância social de que a ICAR goza nos lugares onde os escândalos estouraram.”

Eu: Recentemente estouraram escândalos em Portugal (Casa Pia), na Espanha, Irlanda, nas Filipinas, em países africanos, Brasil, entre outros. Dificilmente veremos escândalos onde a ICAR não goza de importância social. E a comunidade latina em Los Angeles é grande. Se lá as indenizações atingiram mais de meio bilhão de dólares, não quer dizer que os abusos tenham sido mais graves por lá. Significa que lá a sociedade se revoltou e se mobilizou – talvez justamente por conta da ICAR não ter tanto poder sobre suas mentes como no Méxio, Brasil e outros cantos de maioria católica.

Patrícia: “Alias, voce cita de boca cheia a estatistica de 30% de padres pedofilos AMERICANOS. Ha 30% de padres pedofilos BRASILEIROS, MEXICANOS, ESPANHOIS? “

Eu: Eu escrevi que nos EUA 30% dos padres são homossexuais e 10% dos padres dos últimos 50 anos abusaram sexualmente de menores. Pelo menos são os casos que vieram à tona. Os dados foram colhidos em pesquisas realizadas por Thomas P. Doyle, A.W.R. Sipe e Patrick J. Wall, especialistas teológicos e canônicos no assunto. O padre Thomas Doyle, aliás, foi enviado pelo próprio Vaticano e redigiu um extenso relatório alertando o Vaticano para o problema – isso nos anos 80. Não preciso nem dizer que nada foi feito, os acobertamentos continuaram, e ele achou por bem divulgar sua pesquisa.

Eu: “Os inaceitáveis privilégios de que usufrui e outros tantos que já perdeu por mau comportamento e almeja recuperar, agora que é “boazinha” de novo.
Patrícia: Quais, da pra citar? De forma que a gente discuta-os um a um.”

Eu: Graças ao nosso amigo Mussolini, que lhe concedeu o enclave em Roma, a ICAR é um híbrido de fé/nação, que ora se comporta como uma coisa ora como outra, de acordo com as conveniências. Se os incontáveis casos de abusos sexuais tivessem sido cometidos por cidadãos que devem obediência à Rússia, o que teríamos a dizer? Ainda por cima se a nação estrangeira soubesse que ocorriam abusos por parte de seus subordinados e mesmo assim se calava? Quando estouravam os escândalos a ICAR, camaleônica, voltava a ser apenas uma “fé” e dizia que os homens são pecadores e blá blá blá…

O Vaticano tem concordatas com várias nações e a fé católica é beneficiada, obviamente. Conhece alguma nação umbandista? Não estou querendo que fechem o Vaticano. No último comentário tentei dizer de onde vem a intensidade das críticas aos abusos dos padres.

No Brasil mesmo, por ocasião da visita de B16, os núncios negociavam para que fosse OBRIGATÓRIO o ensino do catolicismo nas escolas, parece qude queriam que sua multinacional não pudesse ser processada na justiça trabalhista, que fosse transferida ao governo a responsabilidade pela manutenção do patrimônio artístico e arquitetônico católico, que os missionários tivessem livre acesso a reservas indígenas e a reservas ecológicas, etc. E sei lá mais o quê… Claro que é melhor pedir não mata ninguém, he he he.

Mau comportamento? Ora, a ICAR perdeu privilégios por mau comportamento, senão estaria a dar direito divino a presidentes, reis governadores e vereadores cristandade afora. Não estaria sujeita ao poder civil. Por que lhe tirariam esse privilégio, se sempre tivesse promovido a justiça, a liberdade, nunca tivesse se imiscuido em tudo, desde a ciência até a política?

Eu: “A presunção geral de que a ICAR é uma grande educadora (na verdade, os colégios são estabelecimentos comerciais como qualquer outro)”

Eu: Aqui realmente eu misturei alhos com bugalhos. O certo seria omitir a parte entre parênteses. Os colégios, como eu disse, são meros colégios. Mas a presunção, por parte da população, de que a ICAR é uma grande educadora, mesmo que por meio de homilias e de catequeses, torna as críticas mais severas do que se o criminoso fosse um pedreiro ou um cidadão qualquer.

Patrícia: “R.: Isso eh problema nosso, nao de voces.” (sobre gays)

Eu: Religiosos pregarem abertamente contra homossexuais não é problema apenas deles e de seus fiéis, porque envenenam a sociedade com a porcaria da intolerância. Se ainda se restringissem às homilias… Mas chamam abertamente de adultério o segundo casamento, envenenam as discussões com obscurantismo, falácias e desinformação. Basta ver o super bedelho que meteram na questão do desarmamento. Se tivesse o poder de outrora, a ICAR ameaçaria de excomunhão aqueles que votassem a favor da proibição, e o brasileiro estaria um pouco mais próximo do cordeirinho que Jesus quer que os cristãos sejam… Acho que você não acompanhou a propaganda massiva que a ICAR fez por aqui, com chantagens emocionais e o escambau, mostrando fotos de crianças mortas por bala perdida, dizendo que seu deus não queria isso, etc. Ainda bem que o brasileiro saiu um pouco das garras da ICAR. Se fosse nas Filipinas…

Patrícia: “E na verdade eh a maior balela, porque todo mundo divorcia no mundo, sendo catolico ou nao. Pergunta ai a qualquer adolescente brasileira se ela nao usa pilula e camisinha por causa da Igreja. Balela pura.”

Eu: Sim, mas a ICAR ainda não se rendeu a essas “modernidades”. E o papa B16 condena o catolicismo a la carte, o relativismo, etc. Se não seguir seus preceitos e ainda propagar que tudo isso é normal e aceitável, aí sim pode esperar por uma excomunhão. Aliás, quem acha isso não pode sequer comungar, porque a comunhão será causa de condenação, segundo a doutrina católica. Meus pêsames…

Patrícia: “nao tenho nenhum conhecido ou amigo catolico que defenda isso. Ideias suas.” (contra o laicismo)

Eu: As idéias não são minhas. A ICAR não quer os estados sejam católicos, ela apenas não quer interferências do poder civil. Ratzinger é um grande crítico do laicismo. Não vou entupir esta caixa de comentários com citações de discursos que corroboram o que escrevi. Mas é fácil de achar. Tenho pelo menos uns dez na manga.

Patrícia: “ Querido, todas as religioes tem ‘direito’ a isso” (parasitar os cofres públicos).

Eu: E isto invalida o que eu disse? Enumerei as razões pelas quais as críticas são mais contundentes do que se o criminoso fosse um qualquer, e entre elas está o parasitismo. Em questão de volume, contudo, a ICAR é um super parasita! E usa parte do dinheiro que parasita em homilias de desinformação em locais pobres como a África, onde desestimula o uso de preservativos em populações dizimadas pela AIDS. Isto não é um crime? Voltando ao parasitismo, a Igreja Católica está entre as grande multinacionais dos EUA , com negócios não taxados que vão desde a operação de estacionamentos, hotelaria, empresas de comunicação social a bancos (segundo reportagem de jornais italianos, franceses e ingleses, o Banco do Vaticano já teve ações da Beretta). A tudo isto soma-se a contribuição monetária dos governos estaduais e federal. As igrejas, em geral, contribuem socialmente com nosso próprio dinheiro, são atravessadoras da caridade, e usam-no para espalhar suas doutrinas bolorentas e para fazerem lavagem cerebral entre os pobres. Ora, e ainda acham ruim quando protestamos com veemência contra seus predadores sexuais.

Patrícia: "Isso eh problema nosso novamente, voce nao tem nada com isso.” (a petulância de querer tornar universais os pre(con)ceitos morais católicos)

Eu: Quanto ao relativismo, tudo bem. Vocês podem achar que só vocês serão salvos (mas só os que condenam o relativismo, não os adeptos da religião a la carte, plena de relativismos). Quanto à petulância de tornar universais os preceitos morais católicos, discordo. Costumam atrapalhar discussões sobre células-tronco, sobre adoção, sobre isso e aquilo, criam problemas para todos quando demonizam preservativos, nomeadamente na África. Cantalamessa, em homiliano no Vaticano, chegou até a criticar a mulher que quer bancar o homem (sendo eficiente no trabalho)… Putz, os tipos vivem realmente na Idade Média! Ou sonham em retornar àquele estado de coisas.

Patrícia: “A bancada EVANGELICA no Congresso eh GIGANTE, e voce ta dizendo que os catolicos aparelham o estado?”

Eu: Bom, a ICAR esteve e está ligada a estados, a movimentos políticos, imiscui-se por tudo onde não deveria se meter. Tivemos as comunidades eclesiais de base, formadas por padres marxistas no Brasil, revolucionários na Nicarágua, clero conectadíssimo ao governo Pinochet (embora bom para a economia do Chile, o governo violou seriamente os direitos humanos), ao governo argentino, ao português, a Opus Dei a influenciar o governo espanhol até há pouco tempo, temos o exemplo da Polônia, onde Cristo ia ser coroado rei (ha ha ha) e onde há forte homofobia influenciada pela ICAR, etc. No Brasil, a bancada evangélica é grande no congresso, e rouba até não poder mais – isto apenas nos mostra o que fiéis estúpidos fazem pelos seus líderes religiosos. Nas Filipinas, a ICAR depõe um político se o excomungar, ninguém é eleito se não aparecer beijando a mão do cardeal de Manila, etc. Onde a ICAR pode, não hesita em abusar de seu poder. Onde não pode, vai bancando a boazinha e tentando recuperá-lo na medida do possível…

Patrícia: “Venha com argumentos melhores.”

Os itens que listei apenas explicam a razão do rigor das críticas à Igreja Católica, e você me vem com um “os evangélicos são mais poderosos algures”, “eu não sigo isso que ela manda”, “ela nem faz isso”, “ela nem é aquilo”…

C. Mouro disse...

....hehehe ...boa sorte Catellius! ..dou o maior apoio ....hehehe!

Ainda bem que já não estou mais a fim de perder tempo com estes debates.
O último foi lá mesmo, e um sujeito parvo e safado acabou deixando claro aquilo que é; ele vai me ficar devendo desculpas, pois nem mesmo foi homem para reconhecer sua safadeza burra, que desmascarei com muito gosto para obter o "silêncio dos imbecis" - não o dos inocentes - que não podendo responder não a têm hombridade para desculparem-se. ...e o tipo, que por vezes tentei ajudar por pena, teve que botar a viola no saco ...hehehe!

Foi grande minha decepção com o pobre diabo, que até se enrabichou com um outro parvo convenientemente, mas considerei que ali eu me despedia deste tipo de coisa que tanto atrapalha, tomando tempo precioso. Mas foi prazeiroso embora enfadonho. ...hehehe!

Espero cumprir a decisão desta vez, pois a violei depois de sair da rede liberal, onde foram muitos embates, que me deram muito prazer, não posso negar, mas foram longos e enfadonhos.

Boa sorte caro Catellius! ...hehehe!

André disse...

“A Constituição pede a benção de Deus, repetida nas notas de dinheiro, o louvor à Deus.”
Não, a nossa CF fala em Deus no seu Preâmbulo, mas o Estado é laico. Só isso. Quanto às notas, acho q quiseram copiar o In God We Trust do dólar...

“Querer que o ateísmo legisle não é legítimar a democracia. “
O ateísmo “legislar” seria estranho. Um religião atéia, será?, he, he

30% de padres homossexuais é um índice até razoável.

“Religiosos pregarem abertamente contra homossexuais não é problema apenas deles e de seus fiéis, porque envenenam a sociedade com a porcaria da intolerância.” Sem dúvida.

“Ainda bem que o brasileiro saiu um pouco das garras da ICAR. Se fosse nas Filipinas…” Pois é, quanto mais atrasado o lugar, mais a Igreja aproveita. Ela se aproveita das crenças barra pesada em certos lugares e institui um catolicismo mais pesado, primitivo. E nas Filipinas quem se mete com a Igreja é morto.

“A bancada EVANGELICA no Congresso eh GIGANTE, e voce ta dizendo que os catolicos aparelham o estado?” A católica também tem muita força. Bom, pra mim são duas pragas, e logo naquele covil...

C. Mouro disse...

Esse negócio de que ateísmo também é religião é algo que pretende o mesmo que Lulla pretendeu quando alegou que "todos usam caixa 2": diluir aquilo que cre desabonador com algo tipo "somos todos iguais" e assim relativamente não se põe aquem de ninguém. Ou seja, essa de "religião ateia" é quase uma confissão. Mas está coerente com aquela de que "somos todos pecadores" ou "atire a primeira pedra aquele que nunca pecou", deste modo NIVELANDO TODOS PO|R BAIXO, para consolo da galera: uma excelente rede para pescar quem se crê depreciado em relação a outros.

No mais, dizer que ateismo é um tipo de religião é o mesmo que dizer que uma careca é um tipo de cabelo.
...e que excelente tirada a do Catellius sobre o que vai nas notas, tão apreciadas pela Igreja ....hehehe! foi mesmo show de bola.
....repito meus votos de boa sorte ao Catellius nos debates repletos de evasivas e saidas absurdas. Pois sorte dele quando não houver safadeza para turvar os debates com alegações mentirosas e mais toda sorte de artificios safados que tentam prejudicar o bom andamento.
...Boa sorte nobre Catellius, ...vai que é tua "Tafarel"...

Abraços e até segunda feira
C. Mouro

André disse...

Essa é a gente q nos governa:

http://www.youtube.com/watch?v=dai2DYOiu9U&eurl=http%3A%2F%2Fveja%2Eabril%2Ecom%2Ebr%2Fblogs%2Freinaldo%2F

André disse...

Ou por aqui também:

http://veja.abril.com.br/blogs/reinaldo/

Sem comentários

Anônimo disse...

Desta vez o carlismo morreu mesmo

Anônimo disse...

Ou não, porque com sua morte, ACM será substituído pelo filho, Antonio Carlos Magalhães Júnior, que assume a vaga como suplente durante o restante do mandato no Senado, até 2011.

André disse...

Acabar, acho q o carlismo não acaba. Porém, seguirá muito enfraquecido, acho.

Mas o pior golpe pra ele foi a morte do filho, Luís Eduardo Magalhães, q se não tivesse morrido certamente teria se tornado Presidente da nossa fazendinha. Se teria feito grandes coisas ou se teria sido horrível, não sei, mas q ele tinha força pra chegar à Presidência, tinha.

Catellius disse...

Obrigado pelo apoio, Mouro, hehe. Depois comento melhor o que você escreveu. Por ora colo mais este trecho do debate.
Mas vou parar de discutir. Aqueles sujeitos são muito estúpidos. Prefiro mil vezes o Holy Father.

Catellius, disse:
July 20th, 2007 at 16:43

“Catelhos… é aquele que quer questionar as limitações intelectuais dos outros”

Desculpe-me. Sua limitação intelectual é inquestionável.

“…mas não entende a diferença entre Reino de Deus e Reino dos Homens. As duas cidades que falava Santo Agostinho.”

Então por que você escreveu “reino cristão” e não “reino de deus”? Sua intenção é se expressar?

“Quer impor suas idéias de jerico sem conhecer nada da Igreja, salvo alguns textos copiados no Google.”

Então, se eu conhecesse bem a Igreja poderia IMPOR minhas idéias de jerico? He he! Nada como uma “autoridade” para dizer qual a idéia é a verdadeira, he he. Se eu fosse um teólogo católico e dissesse que a lua é feita de queijo, lá sairia você a propagar a boa nova…
Mas os católicos daqui não gostam mesmo do catecismo. Não estudaram na hora certa e agora dependem de ateus para lhes dizer como é a doutrina católica.
Quanto ao Google, para mim pouco importa de onde a pessoa tira o que escreve, se da própria cabeça, se pediu ajuda aos universitários ou pesquisou no Google. Eu vou avaliar se é uma asneira ou um bom argumento.
Se a verdade ou falsidade de algo dependesse de originalidade, o catolicismo estaria totalmente perdido, essa heresia judaica sincrética com o paganismo greco-romano…

“Acho que já atacou demais aqui.”

Opa, a censura chegou, he he.

“Deve agora expor idéias ao invés de copiá-las de terceiros.”

“Deve”… E é ainda uma censura por falta de originalidade! ha ha ha! Confesso que uns dois trechos copiei-os de meu próprio blog, por preguiça de escrever.

“Diga aí o que as politicas do Vaticano mudam na sua vida.”

Muda em vários aspectos. Entre no meu blog se quiser saber o que eu acho. Lá não há filtro para parvos.
Mas não é preciso que algo mude minha vida de imediato para que me deixe indignado. O assassinato da freira no Pará não mudou muito minha vida, tampouco os milhares de assassinatos diários mundo afora, mas se eu e o fulano que está lá na Nova Zelândia não reclamarmos, daqui uns anos a coisa pode fugir do controle. É aquela coisa beeeem batida (vou copiar do Google para deixar você feliz): 'Quando vieram os nazistas e levaram os judeus eu não falei nada porque não era judeu. Aí depois eles levaram os ciganos e os gays e eu não me manifestei porque não pertencia a nenhum desses grupos. Até que eles vieram me buscar e não havia ninguém mais para me defender.'

“E por que se preocupar tanto com os católicos?”

Preocupo-me com as religiões e, em uma última instância, com a influência que têm sobre os fiéis, nomeadamente os mais ignorantes, afinal, o estelionatário depende do otário. Sou contra o primeiro e gostaria que o segundo deixasse de sê-lo. Concentro meus ataques à ICAR simplesmente porque evangélicos sequer lêem argumentos contrários, porque pensam ser do demo. Quanto mais convincentes, maior a prova de que são fruto dos ardis do tinhoso, he he. Nem sei onde arranjar islâmicos com os quais discutir e falar de sua fé estúpida e sanguinária. Alias, há um tempo troquei e-mails com um jordaniano maluco, mas também achei que era mais fácil argumentar com uma pedra. Ele usava falácias e evasivas como as suas, mas como eu não entendia direito o seu inglês, cansei-me.
Católicos como a Patrícia, para mim é como se não fossem - esses que curtem mais a parte cultural da coisa. Eu mesmo, vou a festas de São João e à ceia de Natal com meus pais e irmãos. Para mim é como se eu comemorasse o solstício de inverno e o de verão. Ainda mais que ninguém fica pensando no Herodes a assassinar primogênitos ou no profeta sem cabeça que comia gafanhotos quando ainda a possuía.
E hoje matriculei minha filha no La Salle, um colégio católico. Em primeiro lugar, porque minha esposa quis, he he, mo impôs sem piedade, em segundo, estão prestando um serviço e eu pago por ele. Claro que nunca a matricularia em uma madrassa ou a enfiaria em um fétido internato conduzido por freiras, como se fazia até há pouco tempo.


HA HA HA HA HA HA HA HA HA HA HA HA HA HA HA HA HA HA!
Desculpe-me! Não consegui mais segurar a risada que deveria vir após minha primeira resposta.

Bocage disse...

"Concentro meus ataques à ICAR simplesmente porque evangélicos sequer lêem argumentos contrários, porque pensam ser do demo. Quanto mais convincentes, maior a prova de que são fruto dos ardis do tinhoso, he he."

Só há salvação para os católicos mornos.

Não há para evangélicos, wahabitas e demais fundamentalistas. O fanatismo atrofiou irreversivelmente seus cérebros, rsrs.

André disse...

Catellius, pelo menos o Holy Father é educado. Até mesmo pra mandar vc pro Inferno!

“se eu e o fulano que está lá na Nova Zelândia não reclamarmos, daqui uns anos a coisa pode fugir do controle” Claro! Não acho q vamos mergulhar em outra fase de obscurantismo violento, sangrento, seja por causa da Igreja ou por qualquer outra organização, mas a gente tem q ficar esperto!

“no profeta sem cabeça que comia gafanhotos quando ainda a possuía” Há, há...

Bom, eu estudei o 1º grau inteiro e parte do 2º no Marista e escapei ileso, intacto. Acho q sou resistente.

“Só há salvação para os católicos mornos.” Também acho, Bocage.

Catellius disse...

"Catellius, pelo menos o Holy Father é educado. Até mesmo pra mandar vc pro Inferno!"

Ha ha ha! Ótimo, André!
"Vá para o inferno, por obséquio"

Heitor, conheci ontem, na Livraria Cultura, a ex-mulher do tradutor do "Linguagem dos Pássaros", de Farid ud-Din Attar - o daquela edição que você tem. Ela escreveu todas as notas do livro. Estuda sufismo há vinte anos e é professora de alemão no Goethe. Traduziu, entre outros livros, o "Histórias de Nasrudin", uma coletânea de contos bem engraçados, que eu recomendo (você deve conhecer).

Nós devemos levar a ***** (nome de minha filha) para brincar com a filha dela, da mesma idade, e aproveitar para lhe entregar o orçamento do projeto da casa que ela pretende construir.

Abraços a todos!

Bocage disse...

Razinger fica verde

André disse...

Essa mulher deve ser legal. E ainda estuda sufismo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...