07 novembro 2006

Carta Capital: Leporello

Uma das primeiras coisas que Leporello canta na ópera de Mozart é "Voglio far il gentiluomo E non voglio più servir..." (Quero ser um cavalheiro e não quero mais servir).
A Carta Capital quer servir ao "empio non punito" enquanto Leporello não quer mais servir ao "empio punito" - alcunha de Don Giovanni (ou dissoluto).

Leporello até que é honesto e quase sempre diz a verdade (na cena do catálogo), sofre com o patrão, que seduz a sua esposa (ou namorada). Como ele apanha no lugar de Don Giovanni inúmeras vezes, Leporello pode ser a alegoria de todo primeiro escalão petista, que caiu no lugar do patrão.

Se a História tiver lição de moral e a vida imitar a ópera, o nosso Don Giovanni será tragado pelas chamas infernais no auge de sua arrogância.

Leporello, como não poderia deixar de ser, após a queda do patrão canta "Ed io vado all'osteria A trovar padron miglior" (vou para a cantina para encontrar um patrão melhor).

Mas a Carta Capital não ficará órfã. Encontrará seu futuro patrão nos botecos, as igrejinhas dos petistas.

7 comentários:

Anônimo disse...

que diabos c ta falando?
grego?

Átila disse...

italiano, pedro bó!

Catellius disse...

É um comentário sobre um texto do Reinaldo onde ele já comparava Leporello e Carta Capital

Daniel Gois disse...

A propósito do Sr. Reinaldo Azevedo: Ele já tem bastante espaço para publicar. Mas não cede nenhuma linha para contestantação. É inacreditável como esse farsante supostamente letrado seduza tanta gente com argumentos tão ridiculos. Um Post de seu Blog faz menção aos supostos erros, na escrita de algumas palavras, por um certo autor. A patuléia pouco familiarizada com livros vibra inocente com mais um "gafe" desse "Petralha".Erro de impressão ou do autor a culpa sempre será do "molusco", zé Dirceu, aloprados,etc.etc. Repetição é sintoma de Neurose. Já aconselhei tratar; mas o cara não se emenda.

Catellius disse...

Eu também não acho legal ele ficar pegando no pé dos erros do Sader, que escreve Chomski com i. É um jeito de desqualificar o cara, que, cá entre nós, não vale muito mesmo...
Sobre os comentários bloqueados:
O irônico é que as pessoas que não podem comentar em seu blog correm a chorar no blog do Mino ou do Noblat. Os comentários contrários são lidos pelo Reinaldo, que os refuta ou os ridiculariza em seu blog. Não vejo diferença disto para um cenário onde as contestações são publicadas em seu próprio blog.
No final das contas dá tudo na mesma. Todos querem saber o que o "inimigo" anda falando, por isso ele visita os blogs petistas e os petistas não desgrudam de seu blog. Chega a ser engraçado.

Daniel Gois disse...

Prezado Amigo:
Não entendi. Se é o Chomski( que li um pouco) ou o Sader(que não li nada) que não valem muito. É verdade a coisa é cômica. Hoje eu dei muita risada com o Blog do Mino Carta e o Reinaldo Azevedo. No primeiro, o autor informou que comentários a respeito da polêmica entre ele e o Diogo Mainardi não seriam mais publicados. Não adiantou muito.Algumas postagens foram hilárias. No Outro Blog o autor informa que o Blog ficou fora do Ar. Pronto, Festival de hipóteses paranóicas e absurdas. Paulo Henrique Amorim, não deixa pôr menos e diariamente dá sua contribuição com suas enquetes ridicularizando FHC.Esse eu li bastante, assisti cursos, e fui súdito. Alguém poderia lembrar de comentar seus livros.
Ás idéias é claro. Não os erros de impressão.

Anônimo disse...

Por que nao:)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...